Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Mais sobre mim

foto do autor


Fundada a 11-11-1899

Mais de um século ao serviço da Música, Recreio e Cultura!

.

Telemóvel:

* 967 687 837 * 967 706 294 *

* 969 375 934 *

.

Morada:

Rua Padre Silva n 6

6215-141 Cortes do Meio

Covilhã

.

Endereço eletrónico:

filarmonicacortense@iol.pt


Maestro: Fábio Daniel Esteves Pereira

Fábio Daniel Esteves Pereira nasceu a 28 de maio de 1986. É natural de Unhais da Serra mas cedo veio morar para a freguesia de Cortes do Meio.

Iniciou os estudos de formação musical e instrumento em 1997 na Filarmónica Recreativa Cortense como saxofonista com o maestro António Pão-Alvo.

Em 2000, sob a tutela do Pe. José António Loureiro Pinheiro toma parte da direcção artística do grupo Chama de Deus.

Em 2003 foi seleccionado para a Orquestra de Jazz do Centro, um masterclass jazzístico leccionado por Paulo Perfeito.

No âmbito do projecto Covilhã Filarmónico teve diversos estágios com professores de academia e conservatórios locais.

Em 2010 inicia os estudos em direcção de orquestra de sopros no CEDOS (Centro de estudos de direcção de orquestra de sopros) com os professores Luís Clemente em direcção e análise musical, Carlos Amarelinho em orquestração e Paulo Ramos em formação musical e auditiva.

Conclui o curso médio com 16 valores. Durante o curso médio trabalhou com as bandas da Covilhã, Ponte do Rol, Belinho, Cabreiros, Mafra, Banda Sinfônica da Covilhã.

No mesmo período lectivo obteve o primeiro prémio no concurso de direcção do ENOS ( Estágio Nacional de Orquesta de Sopros) Esposende.

Em 2013 iniciou os estudos em direcção de orquestra na academia de direcção da ACO ( Atlantic Coast Orchestra) com os professores Luís Clemente e Colin Metters em direcção de orquestra, José Fayos Jordan e Roberto Fiore em orquestração, Paulo Maciel e Jaime Branco em formação musical e auditiva. No mesmo ano começou a trabalhar na escola de música da Filarmónica Recreativa Cortense.

Dirigiu ensemble da ACO, orquestra sinfonica da ACO, Banda Nova de Manteigas e orquestra de sopros do ENOS Portel, EPABI e Escola Profissional de Seia.

Finalizou o curso superior da academia de direcção da ACO com 17 valores.

Em 2017 tomou posse da direcção artística e musical da Filarmónica Recreativa Cortense e deu início ao processo de equivalência de licenciatura na ABRSM (Associeted Board of the Royal Schools of Music).


Corpos Socias - triénio 2017/2019

Assembleia Geral:

Presidente: Marco Alves;

Vice Presidente: Joana Santos;

Secretário: Aline Miguens;

.

Conselho Fiscal:

Presidente: Bernardino Santos;

Vice Presidente: João Pedro Faisca;

Relator: Gabriel Vila;

.

Direcção:

Presidente: Alexandre Barata;

Vice Presidente: Adriano Esteves;

1º Secretário: Mafalda Santos;

2º Secretário: Flavio Inácio;

Tesoureiro: Francisco Pina;

Vogal: Leticia Vila;

Vogal: Steve Vila;

Vogal: Alexandre Barata;

Vogal: José Silva;



Mapa de actuações:

25-11-2017 - Encontro Filarmónico no Paúl;

.

17-12-2017 - Concerto de Natal na Igreja Paroquial de Cortes do Meio


Cortes do Meio, Concelho da Covilhã, Distrito de Castelo Branco

.

EPABI - Recitais de PAP.

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 27.06.18

Foto de Escola Profissional de Artes da Covilhã.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Andrea Bocelli diz que concerto em Fátima será “fundamentalmente uma oração” 

O tenor italiano Andrea Bocelli, que amanhã, dia 13, vai dar em Fátima um recital de ação de graças pelo Centenário das Aparições, afirma que a essência do concerto será “fundamentalmente uma oração”.

“A essência deste concerto será fundamentalmente uma oração para a qual convido todos os que puderem estar presentes”, diz Andrea Bocelli, citado numa nota de imprensa hoje divulgada pelo Santuário de Fátima.

Na mesma nota, Andrea Bocelli considera que o recital, com início às 16:00 na Basílica da Santíssima Trindade, será um momento “muito especial”.

“Fátima é um dos lugares do mundo mais marcantes e sugestivos. Quando era criança tive a sorte de poder ir com a minha mãe a Lourdes [França], mas, infelizmente, não tive a mesma oportunidade de ir a Fátima”, refere o cantor, num pequeno vídeo enviado à sala de imprensa do santuário.

No vídeo, o tenor adianta conhecer “este lugar desde os tempos de criança, na escola primária”, pois teve “uma professora que era muito religiosa e que contava muitas histórias sobre as Aparições, a vida dos três Pastorinhos e a história do Segredo de Fátima”, salientando as “coisas que transformam este lugar num espaço cheio de espiritualidade”.

“Será um recital muito especial para mim e vou procurar vivenciá-lo da melhor forma possível, mas a essência deste concerto será fundamentalmente uma oração para a qual convido todos os que puderem estar presentes”, adianta Andrea Bocelli, mencionado na mesma nota de imprensa.

Em 05 de abril, o Santuário de Fátima anunciou a presença do tenor, compositor e produtor, que se fará acompanhar pela pianista francesa Elisabeth Sombart e pela violinista ucraniana Anastasyia Petryshak, sob a já habitual direção musical de Carlo Bernini.

“Um ano depois de Fátima se ter despedido do papa Francisco, após a canonização dos santos Francisco e Jacinta Marto, momento que emocionou Portugal e o mundo cristão, e selou as celebrações do Centenário das Aparições, o tenor italiano, um dos artistas mais apreciados em todo o mundo, visitará Fátima brindando os peregrinos com a sua música”, acrescenta o templo mariano.

Entre o repertório, composto por 11 temas, está o “Ave de Fátima”, que será interpretado por uma convidada de Andrea Bocelli, Ana Moura, “naquele que será um dos momentos mais altos deste recital, especialmente voltado para a interpretação de música sacra”, informa o santuário.

Entre outras canções, Andrea Bocelli interpretará ainda “Pietà”, de Stradella, “Sancta Maria”, de Mascagni, “Panis Angelicus”, de Frank, “Mission” de Morricone, “Ave Maria”, de Schubert, e “Agnus Dei”, de Bizet.

O recital, produzido pela empresa brasileira Dançar Marketing, é uma oferta ao Santuário de Fátima. A entrada para o concerto, cuja lotação se encontra esgotada desde o primeiro dia em que foi anunciado, é gratuita.

In: Beira News

Autoria e outros dados (tags, etc)

Foto de Cultura Vibra_Castelo Branco.

Dele disse a revista francesa Diapason que é um "intérprete que domina o que faz. Tem tanto de emoção e de poesia, como de cor e de bom gosto."
António Rosado tem uma carreira reconhecida nacional e internacionalmente, corolário do seu talento e do gosto pela diversidade, expressos num extenso repertório pianístico que integra obras de compositores tão diferentes como Georges Gershwin, Aaron Copland, Albéniz ou Liszt. Esta versatilidade permitiu-lhe apresentar, pela primeira vez em Portugal, destacadas obras como as Sonatas de Enescu ou paráfrases de Liszt, sendo o primeiro pianista português a realizar as integrais dos Prelúdios e também dos Estudos de Claude Debussy. No registo dos recitais... pode incluir-se também a interpretação da integral das sonatas de Mozart e Beethoven.
Actuou em palco, pela primeira vez, aos quatro anos de idade. Os estudos musicais iniciados com o pai tiveram continuidade no Conservatório Nacional de Música de Lisboa onde terminou o curso Superior de Piano, com vinte valores. Aos dezasseis anos parte para Paris, e aí vem a ser discípulo de Aldo Ciccolini no Conservatório Superior de Música e nos cursos de aperfeiçoamento em Siena e Biella (Itália).
Em 1980, estreou-se em concerto com a Orchestre National de Toulouse, sob a direcção de Michel Plasson e desde essa data tem tocado com inúmeras orquestras internacionais e notáveis maestros como: Georg Alexander Albrecht, Moshe Atzmon, Franco Caracciolo, Pierre Dervaux, Arthur Fagen, Léon Fleischer, Silva Pereira, Claudio Scimone, David Stahl, Marc Tardue e Ronald Zollman.
Também na música de câmara tem actuado com prestigiados músicos como Aldo Ciccolini, Maurice Gendron, Margarita Zimermann, Gerardo Ribeiro ou Paulo Gaio Lima, com o qual apresentou a integral da obra de Beethoven para violoncelo e piano. Laureado pela Academia Internacional Maurice Ravel e pela Academia Internacional Perosi, António Rosado foi distinguido pelo Concurso Internacional Vianna da Motta e pelo Concurso Internacional Alfredo Casella de Nápoles. Estes prémios constituem o reconhecimento internacional do seu virtuosismo e o impulso para uma brilhante carreira, com a realização de recitais e concertos por todo o Mundo, e a participação em diversos festivais. Na década de 90, foi o pianista escolhido pela TF1 para a gravação e transmissão de três programas - música espanhola e portuguesa, Liszt e, por fim, um recital preenchido com Beethoven, Prokofiev, Wagner, Liszt. Desde a década de 80, participou inúmeras vezes no Festival de Macau, nomeadamente com a Orq.Gulbenkian, Orq.M.L., Orq.N. da China - no concerto inaugural do Centro Cultural de Macau - Orq. Xangai, Orq. de Câmara de Macau e ainda com o clarinetista António Saiote.
O seu primeiro disco gravado na década de 80, em Paris, é dedicado a Enescu. Outros discos se seguiram, nomeadamente, as obras para piano de Vianna da Motta; um cd comemorativo dos 150 anos da passagem de Liszt por Lisboa; a Fantasia de Schumann e a Sonata de Liszt. Com o violinista Gerardo Ribeiro gravou as Sonatas para piano e violino de Brahms e com o pianista Artur Pizarro, um disco intitulado Mozart in Norway. Com a NDR Sinfonieorchestra de Hamburgo, gravou o Concerto n. 2 e Rapsódia sobre um tema de Paganini de Rachmaninov. Em Portugal gravou os dois Concertos de Brahms com a Orquestra Nacional do Porto, em 2004 a integral das Sonatas para piano de Fernando Lopes-Graça e em 2006 as oito suites “In Memoriam Bela Bartók” do mesmo compositor. Mais recentemente os Prelúdios de Armando José Fernandes e Luís de Freitas Branco e, em 2012, a integral das Músicas Festivas de Fernando Lopes-Graça. Em 2016, lançou um disco com a Integral dos Prelúdios de Debussy (Calanda Music) e em 2017, como apoio da GDA, lançou um disco de autor dedicado às Sonatas para violoncelo e piano de César Franck e Luís de Freitas Branco, com o violoncelista Filipe Quaresma.
António Rosado detém o prestigiado grau de Chevalier des Arts et des Lettres., distinção concedida pelo Governo Francês em 2007.

PROGRAMA
1ª parte

Claude Debussy
Suite pour le piano
1. Prélude
2. Sarabande
3. Toccata 

Franz Liszt
Bénédiction
Cântico

2ª parte

Modest Mussorgsky
Quadros de uma exposição
1. ”Promenade” (Passeio) – Introdução – Allegro giusto, nel modo russico, senza allegrezza, ma poco sostenuto.
2. ”Gnomus” (Gnomo) – Sempre Vivo.
3. ”Promenade” (Passeio) – Moderato comodo assai e con delicatezza.
4. ”Il Vecchio Castello” (O Castelo Medieval) – Andante molto cantabile e con dolore.
5. ”Promenade” (Passeio) – Moderato non tanto, pesante.
6. ”Tuileries” (Tulherias) – Allegretto non troppo, cappricioso.
7. ”Bydlo” (Carro de Bois) – Sempre moderato, pensante.
8. ”Promenade” (Passeio) – Tranquillo.
9. ”Ballet des Petits Poussins dans leurs Coques” (Balé dos Pintinhos em suas Cascas de Ovos) – Schernizo.
10. ”Samuel Goldenberg et Schmuyle” – Andante grave, energico.
11. ”Promenade” (Passeio) – Allegro giusto, nel modo russico, poco sostenuto.
12. ”Limoges, Le Marché” (O Mercado em Limoges) - Allegretto vivo, sempre scherzando. AFK.
13. ”Catacombae, Sepulcrum Romanum” (Catacumbas, Sepulcro Romano) – Largo.
14. "Cum Mortuis in Língua Mortua" (Com os Mortos em Língua Morta) - Andante non troppo, com lamento.
15. ”La Cabane de Baba-Yaga sur de Pattes de Poule” (A Cabana de Baba-Yaga sobre Patas de Galinha) – Allegro com brio, feroce. Andante mosso. Allegro molto.
16. ”La Grande Porte de Kiev” (A Grande Porta de Kiev) – Allegro alla breve. Maestoso. Con grandezza.
 
M/06
Bilhete: 5€

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

EPABI - Recital de Viola d' Arco e Percussão. Hoje, 19h00.

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 14.02.18

Foto de Pedro Leitão.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Foto de Cultura Vibra_Castelo Branco.

Nuno Ventura de Sousa nasceu no Porto em Julho de 1996. Iniciou os seus estudos de piano aos sete anos de idade, na classe da professora Maria José Souza Guedes, no Conservatório de Música do Porto, com quem terminou o 12º ano do Curso Integrado de Piano (8º grau de piano), tendo obtido 20 valores no exame de piano. Foi admitido na Escola Superior de Música de Hannover e na Universidade do Norte do Texas, escolhendo esta última para prosseguir os seus estudos com o Professor Vladimir Viardo, vencedor do concurso Van Cliburn e discípulo de Lev Naumov.
Nuno Ventura de Sousa obteve cerca de quatro dezenas de primeiros prémios em concursos nacionais e internacionais em Portugal,... Espanha e Montenegro, destacando-se o Concurso Santa Cecília (Porto), o Concurso Elisa Pedroso (Vila Real), o Concurso Marília Rocha (Vila do Conde), o Concurso do Alto Minho (Vila Praia de Âncora), o Concurso Cidade de Almada, o Concurso Póvoa de Varzim, o Concurso Florinda Santos (S. J. da Madeira), o Concurso Internacional do Fundão, o Concurso Santa Cecília (Segóvia), o Concurso Antón García Abril (Teruel) e o concurso internacional “Manja” (Montenegro), juntando ainda a estes o 2º Prémio no Concurso “César Franck” (Bélgica) e, recentemente, o 2o prémio ex-aequo no concurso Manhattan (Nova Yorque). Foi também o representante dos Estados do Centro-Sul na final do Concurso MTNA nos EUA. Venceu ainda o Prémio “CMP/Casa da Música”, o Prémio “CMP/Orquestra do Norte”, a "Bolsa BPI" (Portugal) e, em 2017, a bolsa “Isabel Scionti” (Estados Unidos).
Interpretou, como um dos solistas, o Concerto para quatro pianos e orquestra de Bach sob a direção do Maestro Gunter Neuhold na sala Guilhermina Suggia da Casa da Música e o Concerto no.1 de Liszt com a Orquestra do Norte dirigida pelo Maestro Ferreira Lobo no Coliseu do Porto. Abriu em 2016 o Ciclo de Piano EDP da Casa da Música e em 2017 os Encontros de Música do Porto da Fundação Engenheiro António de Almeida. Tocou no Ciclo de Piano do Palácio da Bolsa e na Casa das Artes (Encontro com a Escola Russa), tendo ainda participado noutros recitais no Porto, Gaia, Trofa, Vila Praia de Âncora, S. J. da Madeira, Famalicão, Vila do Conde, Vigo, Pontevedra, Segóvia, Granada, Bar e Cetinje.
Participou em masterclasses orientadas por Dmitri Bashkirov, Arie Vardi, Leonel Morales, Constantin Sandu, Luísa Tender, Paulo Oliveira, Jorge Moyano, Pedro Burmester, Rita Kinka, Andrei Diev, Alexander Tutunov, Elena Filonova e Francesco Nicolosi. Recebeu conselhos de Gabriel Sanchez, Artur Pizarro, Lovro Pogorelich e Boris Kraljevic. Participou ainda na gravação de um CD promovido pelo Real Club Náutico de Vigo e pela Rádio Galega.

PROGRAMA
F. Chopin: Sonata no.3 em Si menor op.58
-I: Allegro Maestoso
-II: Scherzo: Molto Vivace
-III: Largo
-IV: Finale: Presto non tanto
 Intervalo (aprox. 10 minutos)
N. Medtner: Sonata op.25 no.2 em mi menor "NightWind"
-I: Inroduzione: Andante - Allegro
-II: Allegro molto sfrenatamente
 
M/06
ENTRADA GRATUITA ATÉ À LOTAÇÃO

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Foto de Cultura Vibra_Castelo Branco.

António Oliveira nasceu no Porto; possui o diploma “Master of Music” pela Hartt School da University of Hartford na classe do Prof. Luiz de Moura Castro.

É professor de piano no Conservatório de Música do Porto. Tem realizado recitais a solo e de música de câmara em algumas das salas mais importantes do país e em Espanha, França, Alemanha, Finlândia, Canadá e Estados Unidos da América. Gravou para a RTP e RDP Antena2.

Mantém uma estreita colaboração com o clarinetista António Rosa, com quem gravou dois CD’s de Música Portuguesa do Séc.XXI.

Fez a estreia mundial do 1º Concerto para Piano e Orquestra do compositor Telmo Marques.

Em Julho de 2016, lançou “Chopin & Liszt”, o seu primeiro registo a solo.
Apresentou-se a solo com a Orquestra Clássica da Madeira, com a Orquestra do Norte, com a Fundação Orquestra Estúdio e com a Orquestra Sinfónica da ESART sob a direcção dos Maestros Rui Massena, Sandor Gyudi e Miguel Graça Moura.

Entrada Gratuita

Autoria e outros dados (tags, etc)

EPABI - Recitais de PAP 2017. 10 a 14 JUL.

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 05.07.17

Foto de Escola Profissional de Artes da Covilhã.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Banda da Covilhã - Festa da Primavera. 1 ABR, 15h.

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 29.03.17

Autoria e outros dados (tags, etc)

AMDF - Recital de Violoncelo por Jed Barahal. 24 MAR, 21h, Casino Fundanense.

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 24.03.17

Recital Jed Barahal

Realiza-se na sexta-feira, dia 24 de março, às 21 horas no Casino Fundanense um recital para violoncelo que será executado pelo músico Jed Barahal.
Ao longo de uma hora serão revistadas Suites de Bach para violoncelo solo.
Musicólogos em geral concordam que estas suites terão sido compostas para Ferdinand Christian Abel (1682-1761), um violoncelista e gambista da corte de Cöthen. É evidente que Bach tinha em mente um violoncelista virtuoso.
Ao lado das sonatas e partitas para violino, as suites para violoncelo são um pouco menos ambiciosas – mais do ponto de vista técnico do que musical - embora a escrita se torne cada vez mais complexa e o uso de acordes aumente ao longo das seis suites.
Não há dúvidas que Bach deu uma reviravolta na história do violoncelo e as suites são de tal maneira revolucionárias e geniais que nem sequer influenciaram de maneira directa a escrita posterior. É bastante evidente a maneira como Bach progride nesta experimentação musical, apalpando o terreno e ganhando segurança. Os acordes duplos, triplos e quádruplos tornam-se cada vez mais frequentes e ousados, mas ao mesmo tempo Bach continua a fazer uso constante dos recursos da escrita para uma voz quando ele quer criar não só um sentido melódico, mas também harmónica e contrapontística. Todos estes artifícios criam uma sensação harmónica e contrapontística surpreendente e altamente satisfatória. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Recital de piano e violoncelo pelos vencedores da última edição do Prémio Jovens Músicos, na categoria de Música de Câmara. Serão interpretadas as 12 variações sobre um tema de Haendel, Judas Maccabaeus, de Ludwig v. Beethoven e do mesmo compositor a Sonata nº 3, em Lá Maior. A segunda parte do programa será inteiramente dedicada a J. Brahms, com a Sonata nº 1, em Mi m.

Entrada Gratuita até à lotação

Autoria e outros dados (tags, etc)

Banda da Covilhã - Recitais e Concerto de Natal.

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 13.12.16

Autoria e outros dados (tags, etc)

Marta Menezes é uma das mais promissoras pianistas portuguesas da sua geração. Vencedora do 1º prémio no Concurso Beethoven no Royal College of Music (Londres, 2013) e do Concurso Internacional de Piano de Nice Côte D’Azur “Simone Delbert-Février” (2013), conta com vários prémios em concursos internacionais em Portugal, Espanha, França e Itália.
Terminou em 2013 o curso de Master of Performance no Royal College of Music em Londres com distinção, na classe do pianista Dmitri Alexeev, tendo estudado previamente com Andrew Ball. Recebeu em 2014 a “Medalha de Prata de Valor e Distinção”, atribuída pelo Instituto Politécnico de Lisboa. Em 2015 editou o seu primeiro CD com obras de L. v. Beethoven e F. Lopes-Graça, com o apoio da Gestão dos Direitos dos Artistas (GDA), que recebeu o prémio Global Music Award (EUA): Silver Medal - Outstanding Achievement nas categorias de classical piano e emerging artist.

Entrada: €5,00 (Inclui concerto com Marta Menezes)

Autoria e outros dados (tags, etc)

Mário Laginha atua com a Orquestra Gulbenkian em Castelo Branco

O pianista e compositor Mário Laginha atua com a Orquestra Gulbenkian, no Cine-Teatro Avenida de Castelo Branco, no sábado, para um recital de piano a solo com o maestro Pedro Neves.

Em comunicado a Câmara de Castelo Branco explica que o recital, agendado para sábado, às 21:30, insere-se na programação do “Cultura Vibra”.

Na sexta-feira, às 21:30, Lilian Akopova, vencedora da última edição do Concurso Internacional de Piano Vianna da Motta 2010, dá um recital de piano a solo no Centro de Cultura Contemporânea de Castelo Branco (CCCCB).

No dia 11, Olga Prats e Erlich Oliva, membros fundadores do Opus Ensemble e do Grupo Colecviva, atuam no CCCCB às 21:30.

Autoria e outros dados (tags, etc)

IV Festival de Guitarra de Castelo Branco. 4 a 14 FEV.

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 01.02.16

Tem início já no próximo dia 4 de Fevereiro mais uma edição do Festival de Guitarra de Castelo Branco, que conta, este ano, com duas masterclasses e quatro concertos/recitais.

A primeira masterclass será dada por Júlio Guerreiro e a segunda pelo alemão Augustin Wiedemann. Os dois apresentam-se também em recitais a solo. Júlio Guerreiro com um programa dedicado a compositores portugueses, destacando-se uma estreia absoluta da Sonata n.º 3 de Sérgio Azevedo, e Wiedemann com um programa centrado em alguns dos compositores mais conhecidos da escrita para guitarra, tais como Sainz de la Maza, Bogdanovic e Sor. Também desta vez se inclui um quarteto em cartaz: o Quarteto Parnaso, que terá um original programa dedicado à música para cinema.

A classe de guitarra do Conservatório sempre se tem feito representar no FGCB, tal como noutros eventos a nível nacional, tendo sido vários os alunos que se destacaram, nomeadamente com a obtenção de prémios em alguns concursos. É com alguns dos representantes desta classe, jovens estudantes de guitarra, que se realiza o concerto de abertura do IV FGCB.

Acompanhe o festival em facebook.com/guitarfestival.cb

Consulte toda a programação do G’16 (A3) aqui

Ficha de inscrição para as masterclasses disponível aqui.

Autoria e outros dados (tags, etc)

EPABI - Ciclo de Recitais de Instrumento de 1º período.

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 03.12.15

Calendário de ciclo de recitais de Instrumento de 1º período, que constituem uma modalidade de avaliação da disciplina de Instrumento Principal dos cursos ministrados pela EPABI.

As provas e performances a solo dos alunos são públicas e decorrem no auditório da EPABI.

Autoria e outros dados (tags, etc)

EPABI- Recitais de PAP'15. 6 a 11 JUL. Covilhã.

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 06.07.15

Recitais das Provas de Aptidão Profissional (PAP), a realizar pelos alunos da EPABI – Escola Profissional de Artes da Covilhã, finalistas dos cursos Básico de Instrumento (9º ano), Instrumentista de Cordas e Teclas (12º ano) e Instrumentista de Sopros e Percussão (12º ano), entre os dias 6 e 14 de julho de 2015. 

Estas provas constituem o culminar de um percurso educativo, formativo e profissional de 3 ou 6 anos, desenvolvido na EPABI, por 41 jovens que, subirão ao palco, para executar, a solo, um último concerto aberto ao público e a realizar em espaços solenes e emblemáticos da cidade da Covilhã: o Salão Nobre da Câmara Municipal da Covilhã, o Foyer do Teatro Municipal da Covilhã, o Auditório do Conservatório Regional de Música da Covilhã e o Auditório da EPABI.

Autoria e outros dados (tags, etc)

EPABI - Ciclo de Recitais. 2 a 15 DEZ.

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 02.12.14

Rádio Cova da Beira

A escola profissional de artes da Covilhã promove, a partir de hoje, terça-feira, um ciclo de recitais de instrumento e de música de câmara que se constituem como provas públicas de avaliação dos alunos referentes ao primeiro período.

No que respeita aos instrumentos, os alunos vão prestar provas em fagote, saxofone, clarinete, guitarra, violino, viola de arco, trompa, trombone, bombardino, tuba, flauta, oboé, acordeão, trompete, violoncelo, contrabaixo e percussão.

As provas arrancam no dia dois de Dezembro e decorrem até ao dia 15.

O grupo de recitais de música de câmara tem início no dia três de Dezembro e prolonga-se até ao dia 13 e onde vai ser apresentado o trabalho das classes dos docentes Natália Gheata, Tiago Gonçalves, Bruno Silva, João Barroso, João Mendes, Dário Cunha, Manuel Cochofel, Edgar Araújo, Fernando Jorge e Luís Vieira.

O ciclo de recitais decorre no auditório da escola profissional de artes da Covilhã.

Entrada livre.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

“MAIOMUSICALL” - Conservatório de Música da Covilhã.

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 26.05.14

Rádio Cova da Beira

O Conservatório de Música da Covilhã está a desenvolver um ciclo de espectáculos culturais que decorrem todas as sextas-feiras durante os meses de Maio e Junho. Um conjunto de acções que vai juntar em palco músicos ligados àquela instituição e alguns convidados.

Algumas das apresentações terão lugar no espaço “Plataforma das Artes”, um recital de piano (6 de Junho) e um concerto de jazz com o sexteto "slow is possible" (dia 14 de Junho).
Todos os espectáculos tem inicio marcado para as 21:30.

Está ainda prevista a realização de espectáculos nos dias 30 de Maio e 13 de Junho.

O primeiro decorre no foyer do teatro municipal da Covilhã e o segundo no auditório “Madalena Perdigão” no edifício sede do conservatório.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Masterclass Gratuito de Tuba. 18 JAN, 14h00, Auditório da Moagem, Fundão.

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 09.01.14

 

Masterclass de Tuba ira-se realizar no dia 18 de Janeiro às 14h00 no Auditório da Moagem, ministrada pelo Tubista Sérgio Carolino(atividade gratuita dirigida para os tocadores de tuba).

 

A masterclass terá como temas:

a) "CompuTUBA: a tuba computadorizada" - conceitos de base para tocar tuba e outros instrumentos de metal graves

b) "Mente vs Metal"

c) "O Ecletismo Musical"

 

Recital com o Duo XL no dia 18 de Janeiro às 21h30 no Auditório da Moagem (destinado ao público em geral).

 

Inscrições para a Masterclass, para um dos seguintes contatos:

Telefone: 275 773 032

e-mail: gabcultural.cmfundao@gmail.com

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

TMG - Saxofonista Jerôme Laran no Síntese

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 02.10.13

Prossegue no dia 4 de Outubro o Síntese – Ciclo de Música Contemporânea da Guarda, organizado pelo TMG e pelo Síntese – Grupo de Música Contemporânea. “Ombre et Lumière” do virtuoso saxofonista francês Jerôme Laran é o concerto que se segue nesta oitava edição do Ciclo.

O recital terá lugar no Pequeno Auditório, às 21h30.

No programa, o músico francês apresenta algumas das obras mais emblemáticas para saxofone, a solo ou com electrónica, das quais se destaca “Dialogue de l'ombre double”, de Pierre Boulez e ainda obras dos compositores Luciano Bério, Joji Yuasa e Jummei Suzuki.

Eleito «Révélation classique» em 2004 pela ADAMI, Jérôme Laran afirmou-se rapidamente como um dos saxofonistas mais talentosos da sua geração. Do barroco ao contemporâneo passando pelas músicas improvisadas, desenvolveu um modo de tocar pessoal e inventivo não hesitando em expandir os limites do instrumento.

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Fundada a 11-11-1899

Mais de um século ao serviço da Música, Recreio e Cultura!

.

Telemóvel:

* 967 687 837 * 967 706 294 *

* 969 375 934 *

.

Morada:

Rua Padre Silva n 6

6215-141 Cortes do Meio

Covilhã

.

Endereço eletrónico:

filarmonicacortense@iol.pt


Maestro: Fábio Daniel Esteves Pereira

Fábio Daniel Esteves Pereira nasceu a 28 de maio de 1986. É natural de Unhais da Serra mas cedo veio morar para a freguesia de Cortes do Meio.

Iniciou os estudos de formação musical e instrumento em 1997 na Filarmónica Recreativa Cortense como saxofonista com o maestro António Pão-Alvo.

Em 2000, sob a tutela do Pe. José António Loureiro Pinheiro toma parte da direcção artística do grupo Chama de Deus.

Em 2003 foi seleccionado para a Orquestra de Jazz do Centro, um masterclass jazzístico leccionado por Paulo Perfeito.

No âmbito do projecto Covilhã Filarmónico teve diversos estágios com professores de academia e conservatórios locais.

Em 2010 inicia os estudos em direcção de orquestra de sopros no CEDOS (Centro de estudos de direcção de orquestra de sopros) com os professores Luís Clemente em direcção e análise musical, Carlos Amarelinho em orquestração e Paulo Ramos em formação musical e auditiva.

Conclui o curso médio com 16 valores. Durante o curso médio trabalhou com as bandas da Covilhã, Ponte do Rol, Belinho, Cabreiros, Mafra, Banda Sinfônica da Covilhã.

No mesmo período lectivo obteve o primeiro prémio no concurso de direcção do ENOS ( Estágio Nacional de Orquesta de Sopros) Esposende.

Em 2013 iniciou os estudos em direcção de orquestra na academia de direcção da ACO ( Atlantic Coast Orchestra) com os professores Luís Clemente e Colin Metters em direcção de orquestra, José Fayos Jordan e Roberto Fiore em orquestração, Paulo Maciel e Jaime Branco em formação musical e auditiva. No mesmo ano começou a trabalhar na escola de música da Filarmónica Recreativa Cortense.

Dirigiu ensemble da ACO, orquestra sinfonica da ACO, Banda Nova de Manteigas e orquestra de sopros do ENOS Portel, EPABI e Escola Profissional de Seia.

Finalizou o curso superior da academia de direcção da ACO com 17 valores.

Em 2017 tomou posse da direcção artística e musical da Filarmónica Recreativa Cortense e deu início ao processo de equivalência de licenciatura na ABRSM (Associeted Board of the Royal Schools of Music).


Corpos Socias - triénio 2017/2019

Assembleia Geral:

Presidente: Marco Alves;

Vice Presidente: Joana Santos;

Secretário: Aline Miguens;

.

Conselho Fiscal:

Presidente: Bernardino Santos;

Vice Presidente: João Pedro Faisca;

Relator: Gabriel Vila;

.

Direcção:

Presidente: Alexandre Barata;

Vice Presidente: Adriano Esteves;

1º Secretário: Mafalda Santos;

2º Secretário: Flavio Inácio;

Tesoureiro: Francisco Pina;

Vogal: Leticia Vila;

Vogal: Steve Vila;

Vogal: Alexandre Barata;

Vogal: José Silva;



Mapa de actuações:

25-11-2017 - Encontro Filarmónico no Paúl;

.

17-12-2017 - Concerto de Natal na Igreja Paroquial de Cortes do Meio