Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Filarmónica Recreativa Cortense

Filarmónica Recreativa Cortense

Cortes do Meio, Concelho da Covilhã, Distrito de Castelo Branco

Os D.A.M.A. dão a mão a novos talentos

O grupo vai apoiar artistas e não só. Têm o apoio dos atletas Nelson Évora e Ricardinho.

"Nós olhamos para a nossa carreira e vemos que, para além do muito trabalho, tivemos sempre alguém que acreditou em nós e nos deu a mão. E agora nós queremos ser essa mão para outra pessoa." É assim que Francisco "Kasha" Pereira, um dos três elementos dos D.A.M.A., explica como surgiu a ideia de criar uma Bolsa de Talentos que tem como objetivo ajudar outras pessoas a cumprir o seu sonho.

Qualquer pessoa - jovem ou menos jovem. Qualquer que seja o sonho - pode ser na área artística, desportiva ou outra. "É uma bolsa de talentos e não vamos fazer qualquer restrição, de idade ou de arte. Toda a gente pode concorrer", explica Francisco. "O que nós achamos é que uma pessoa ter um talento e não poder desenvolvê-lo e mostrá-lo é um desperdício."

A bolsa foi apresentada ontem na Escola Secundária do Cerco, no Porto, e contou com a presença e o apoio do presidente da Câmara, Rui Moreira. Mas há outras figuras públicas que se vão associar aos D.A.M.A neste projeto: o atleta Nelson Évora e o jogador de futsal Ricardinho são dois dos embaixadores já confirmados. "Mas haverá mais", promete Francisco.

Para já, há um site oficial que já está online e onde, entre frases de incentivo como "you rock" e "forget your ghosts", é possível consultar o regulamento e ficar a saber todos os pormenores da Bolsa de Talentos D.A.M.A. Como por exemplo que, também pode haver candidatos coletivos (como escolas ou clubes desportivos ou associações). Os candidatos devem, até 3 de maio, preencher o formulário online e enviar uma carta de apresentação e um vídeo em que comprovem o seu talento. Os primeiros beneficiários serão anunciados a 1 de junho.

"Seremos nós e a nossa equipa a escolher os candidatos que vão ganhar a bolsa", explica Francisco. "Não sabemos quantas pessoas serão apoiada nem em que condições, tudo depende dos projetos, haverá uns que precisam de muito dinheiro, outros menos." O dinheiro - num valor ainda não definido - virá dos concertos dos D.A.M.A. e de patrocínios que estão a ser negociados. "Mas os vencedores não ganham só dinheiro. Queremos orientá-los e ajudá-los. Estabelecer uma relação com eles."

A partir de 1de setembro abrirá uma nova fase apoios para novos bolseiros. Entretanto, ao mesmo tempo que cuidam dos outros, francisco "Kasha" Pereira, Miguel Cristovinho e Miguel Coimbra vão continuar a cuidar da sua carreira e no próximo sábado sobem ao palco do Coliseu Porto para o concerto que encerra a digressão "Era Uma Vez".

In: DN

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.