Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Filarmónica Recreativa Cortense

Filarmónica Recreativa Cortense

Cortes do Meio, Concelho da Covilhã, Distrito de Castelo Branco

Concurso Internacional de Percussão na Covilhã com atividades para alunos do concelho

Foto de Concurso Internacional de Percussão da Beira Interior. 

A segunda edição do Concurso Internacional de Percussão da Beira Interior, que se realiza na Covilhã de sábado, dia 8, a terça, dia 11, integrará uma componente de aprendizagem para os alunos de ensino básico que envolverá mais de 500 alunos.

“Não é um concurso unicamente para ver quem ganha e quem não ganha, mas também para a população escolar. Temos inscritas para os ‘workshops’, que se fazem nos dias 10 e 11, 511 crianças”, referiu o maestro Luís Cipriano da organização.

Promovido pela Associação Cultural da Beira Interior em parceria com a Câmara da Covilhã e com a empresa municipal ICOVI, o evento contará com 12 ‘workshops’, que permitirão às crianças ficar a conhecer e experimentar os instrumentos que serão utilizados no concurso, o que deverá contribuir para incentivar o gosto musical destes alunos.

“Uma criança só pode querer aprender determinado instrumento depois de conhecer esse instrumento”, explicou Luís Cipriano, referindo ainda que a organização também ficará atenta às crianças que revelem capacidades musicais, de modo a avisar os pais desse valor.

Esta aposta também cumpre o objetivo da descentralização, uma vez que das crianças inscritas apenas 50 são oriundas da sede de concelho, sendo as restantes das outras freguesias do concelho.

Por outro lado, o concurso manterá naturalmente a competição para jovens músicos, estando inscritos 36 participantes de várias nacionalidades.

Entre os países representados está a Hungria, Espanha e Portugal, sendo que alguns dos estudantes estudam noutros países, como Holanda, Alemanha, França, Suíça e Suécia.

Uma adesão que é sublinhada pelo presidente do concurso, Marco Fernandes, que assume a expectativa de que a “grande qualidade” e nível artístico verificados na primeira edição se repitam.

“Pelo que temos visto nas fichas de inscrição, vamos ter mais uma vez uma grande edição”, apontou.

Com as categorias A (até aos 12 anos), B (até aos 15 anos) e C (até aos 18 anos), este concurso também se distingue pelo facto de não atribuir dinheiro como prémio, mas sim material e instrumentos musicais.

“Consideramos que esta é a melhor forma de contribuirmos para que possam ter condições de continuar a aprender e de concorrerem em edições futuras”, referiu Marco Fernandes.

Além das provas serem abertas a espetadores, o concurso também terá espetáculos dirigidos ao público. No sábado, realiza-se o concerto de abertura com vendedor da primeira edição, André Dias, e no dia 11 atuam os laureados das categorias B e C desta edição. Os concertos têm lugar no auditório da Faculdade de Medicina e estão marcados para as 21:00.

Uma oferta que é destacada pelo presidente da Câmara Municipal da Covilhã, Vítor Pereira, que lembra a importância destes eventos para “notabilizar, a Covilhã, o concelho e a cultura que é atualmente produzida na esfera do município”.

O orçamento do concurso é de 30 mil euros, valor que seria muito maior se não fosse o apoio de várias entidades locais, bem como de conhecidas marcas internacionais de instrumentos.

In: Lusa

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.