Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Mais sobre mim

foto do autor


Fundada a 11-11-1899

Mais de um século ao serviço da Música, Recreio e Cultura!

.

Telemóvel:

* 967 687 837 * 967 706 294 *

* 969 375 934 *

.

Morada:

Rua Padre Silva n 6

6215-141 Cortes do Meio

Covilhã

.

Endereço eletrónico:

filarmonicacortense@iol.pt


Maestro: Fábio Daniel Esteves Pereira

Fábio Daniel Esteves Pereira nasceu a 28 de maio de 1986. É natural de Unhais da Serra mas cedo veio morar para a freguesia de Cortes do Meio.

Iniciou os estudos de formação musical e instrumento em 1997 na Filarmónica Recreativa Cortense como saxofonista com o maestro António Pão-Alvo.

Em 2000, sob a tutela do Pe. José António Loureiro Pinheiro toma parte da direcção artística do grupo Chama de Deus.

Em 2003 foi seleccionado para a Orquestra de Jazz do Centro, um masterclass jazzístico leccionado por Paulo Perfeito.

No âmbito do projecto Covilhã Filarmónico teve diversos estágios com professores de academia e conservatórios locais.

Em 2010 inicia os estudos em direcção de orquestra de sopros no CEDOS (Centro de estudos de direcção de orquestra de sopros) com os professores Luís Clemente em direcção e análise musical, Carlos Amarelinho em orquestração e Paulo Ramos em formação musical e auditiva.

Conclui o curso médio com 16 valores. Durante o curso médio trabalhou com as bandas da Covilhã, Ponte do Rol, Belinho, Cabreiros, Mafra, Banda Sinfônica da Covilhã.

No mesmo período lectivo obteve o primeiro prémio no concurso de direcção do ENOS ( Estágio Nacional de Orquesta de Sopros) Esposende.

Em 2013 iniciou os estudos em direcção de orquestra na academia de direcção da ACO ( Atlantic Coast Orchestra) com os professores Luís Clemente e Colin Metters em direcção de orquestra, José Fayos Jordan e Roberto Fiore em orquestração, Paulo Maciel e Jaime Branco em formação musical e auditiva. No mesmo ano começou a trabalhar na escola de música da Filarmónica Recreativa Cortense.

Dirigiu ensemble da ACO, orquestra sinfonica da ACO, Banda Nova de Manteigas e orquestra de sopros do ENOS Portel, EPABI e Escola Profissional de Seia.

Finalizou o curso superior da academia de direcção da ACO com 17 valores.

Em 2017 tomou posse da direcção artística e musical da Filarmónica Recreativa Cortense e deu início ao processo de equivalência de licenciatura na ABRSM (Associeted Board of the Royal Schools of Music).


Corpos Socias - triénio 2017/2019

Assembleia Geral:

Presidente: Marco Alves;

Vice Presidente: Joana Santos;

Secretário: Aline Miguens;

.

Conselho Fiscal:

Presidente: Bernardino Santos;

Vice Presidente: João Pedro Faisca;

Relator: Gabriel Vila;

.

Direcção:

Presidente: Alexandre Barata;

Vice Presidente: Adriano Esteves;

1º Secretário: Mafalda Santos;

2º Secretário: Flavio Inácio;

Tesoureiro: Francisco Pina;

Vogal: Leticia Vila;

Vogal: Steve Vila;

Vogal: Alexandre Barata;

Vogal: José Silva;



Mapa de actuações:

25-11-2017 - Encontro Filarmónico no Paúl;

.

17-12-2017 - Concerto de Natal na Igreja Paroquial de Cortes do Meio


Cortes do Meio, Concelho da Covilhã, Distrito de Castelo Branco

.

FRC - "Corpo de Deus"

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 30.05.18

Amanhã estaremos a acompanhar musicalmente a procissão do dia da Solenidade do Corpo de Deus, em Cortes do Meio.

Resultado de imagem para corpo de deus

Autoria e outros dados (tags, etc)

EPABI - Inscrições ano letivo 2018-2019

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 29.05.18

Foto de Escola Profissional de Artes da Covilhã.

INSCRIÇÕES EPABI 2018/2019.

7ºAno ao 12º Ano. Ensino Gratuito. Formação de qualidade, completa e integral numa só escola. Inscrições em:https://goo.gl/forms/vA6yZ6Lyob42IEgf2

Autoria e outros dados (tags, etc)

Zemlinsky Quartet. 30 MAI, 21h30, CCC de Castelo Branco

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 28.05.18

Zemlinsky Quartet é um dos quartetos de corda de referência da escola da Europa Central, combinando extraordinárias qualidades tímbricas com refinadas qualidades técnicas e musicais. Desde que venceram o Grande Prémio no Bordeaux International String Quartet Competition, em 2010, nunca mais pararam a sua carreira internacional, com enorme reconhecimento da crítica e do público.

Entrada: €5,00

Autoria e outros dados (tags, etc)

Duo Rubrum. 27 MAI, 18h00, Museu de Arte Sacra.

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 26.05.18

O Museu de Arte Sacra e o Conservatório de Música da Covilhã convidam-no(a) a assistir ao concerto do Duo Rubrum, composto pela  cantora Carolina Andrade e pelo guitarrista covilhanense Romeu Curto, ex-aluno do Conservatório de Música da Covilhã, que apresentam um repertório essencialmente ibérico, e farão a estreia de uma obra do compositor português Miguel Vasconcelos, no próximo dia 27 de Maio, pelas 18H00, no Museu de Arte Sacra.

Foto de Conservatório de Música Covilhã.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Conservatório de Música da Covilhã - Concerto de Obras Originais. 25 MAI.

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 25.05.18

Foto de Conservatório de Música Covilhã.

Autoria e outros dados (tags, etc)

INATEL - "Cinema ao Ar Livre". Pedido de Divulgação

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 24.05.18

Foto de Covilhã Município.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Grande Gala Fado. 26 MAI, 21h30, GIR do Rodrigo, Covilhã

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 23.05.18

Foto de Covilhã Município.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Álbum com inéditos de Prince é publicado em setembro

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 22.05.18

Um álbum com canções inéditas de Prince vai ser posto à venda em setembro, disse à revista "Variety" o presidente da Atom Factory, Troy Carter, responsável pela gestão do património do músico, que morreu há dois anos.

Troy Carter, que também é o diretor de serviços criativos da Spotify, disse que o álbum de Prince estará centrado numa fase específica da carreira do músico de Minneapolis, em vez de incluir canções inéditas de diferentes momentos do seu percurso.

"Prince basicamente guardou tudo. Assim há décadas de música, vídeos, maquetes e é demorado o processo de verificar cada um destes elementos e investigar o seu contexto histórico. 'De onde vem isto? Quem colaborou? Onde foi gravado? Em que ano? É uma versão final?'", disse Carter para explicar a complexidade do processo em curso sobre o "enorme arquivo" de Prince.

Na semana passada, voltou a público uma nova versão de Nothing Compares 2 U, uma canção escrita por Prince, popularizada nos anos de 1990 por Sinéad O'Connor.

Além do álbum de inéditos, é também esperada, ainda este ano, a publicação da autobiografia que o autor de Purple Rain, Parade e Sign o'The Times, tinha em curso.

Prince morreu a 21 de abril de 2016, aos 57 anos, em consequência de uma overdose de analgésicos opióides, tendo sido encontrado sem vida em Paisley Park, a propriedade onde se situa a casa e o estúdio de gravação que construiu.

O jornal Star Tribune, de Minneapolis, noticiou que os herdeiros de Prince vão processar o hospital em Illinois, nos Estados Unidos, que tratou o músico uma semana antes da morte deste, por overdose.

O jornal, que cita a queixa, noticiou que o processo por morte por negligência foi apresentado na sexta-feira passada, em Chicago, contra um médico e um farmacêutico do Trinity Medical Center em Rock Island, hospital que assistiu Prince em 15 de abril de 2016, seis dias antes da sua morte.

Os seis herdeiros de Prince (a sua irmã Tyka Nelson e os seus meios-irmãos John Nelson, Norrine Nelson, Sharon Nelson, Alfred Jackson e Omarr Baker) alegam que os profissionais deste centro médico não fizeram tudo o que tinham de fazer para investigar o que estava a passar-se com o músico, nem para prevenir outra 'overdose'.

Os familiares de Prince denunciaram também a cadeia de farmácias Walgreens por entregar medicamentos ao músico, apesar de as receitas estarem em nome do seu empresário, Kirk Johnson.

Na semana passada, a justiça norte-americana excluiu avançar com um processo criminal, após a investigação sobre as circunstâncias da morte de Prince.

O Departamento de Justiça dos Estados Unidos anunciou igualmente um acordo com o médico Michael Todd Schulenberg, que tratou do músico norte-americano duas vezes antes da morte.

O médico admitiu ter receitado um analgésico a uma pessoa próxima de Prince, e disse ter consciência de que o fármaco era para o músico.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Cid recebe Globo de Ouro de mérito e agradece de forma emotiva

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 21.05.18

Cid recebe Globo de Ouro de mérito e agradece de forma emotiva

O Coliseu do Recreios foi palco na noite de 20 de Maio da Gala Globos de Ouro da SIC que premeia os melhores no campo do cinema, teatro, música, moda, e desporto.

O Coliseu dos Recreios encheu-se de caras bem conhecidas do mundo do cinema, televisão, teatro, moda, desporto, para assistirem à 23ª gala dos Globos de Ouro, apresentada por César Mourão.

De salientar a abertura do espectáculo, com uma bailado coreografado de forma brilhante por Filipe La Feria, que de imediato deu um toque de glamour que permaneceu na sala.

Seguiu-se a entrega dos Globos de acordo com as respectivas áreas de trabalho.

'Amar Pelos Dois' ganha Globo de Melhor Música, e Raquel Tavares foi eleita a Melhor Intérprete Individual.

Os HMB foram eleitos o Melhor Grupo Musical e Leonardo Jardim (futebol) eleito o Melhor Treinador.

César Mourão teve duas intervenções bem humoradas quando interrompe discurso de José Fidalgo e beija o actor na boca que não se fica e o beija de volta.

Noutro momento bem humorado César Mourão brinda com Francisco Pinto Balsemão à "renovação do seu contrato”

José Cid, homenageado com o Globo de Ouro de Mérito e Excelência fica visivelmente emocionado e afirma em jeito de agradecimento "Um abraço muito forte, um beijinho muito grande. Obrigado por vos ter à minha volta. Esta ponte que há em nós faz-nos sentir menos sós. E a cantar a vossa alma fica à solta", cantou em jeito de agradecimento.

Autoria e outros dados (tags, etc)

FRC - Amanhã estamos em Peraboa, Festa ao Santíssimo Sacramento

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 19.05.18

Resultado de imagem para FESTA SANTISSIMO SACRAMENTO PERABOA FACEBOOK

Autoria e outros dados (tags, etc)

Idanha-a-Nova cria associação para preservar e valorizar a viola beiroa

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 18.05.18

Idanha-a-Nova cria associação para preservar e valorizar a viola beiroa

A viola beiroa já tem uma associação cultural em Idanha-a-Nova cujo objetivo passa por preservar e valorizar a identidade deste instrumento musical típico da região, foi hoje anunciado.

“Cabe a todos trabalhar a enorme riqueza cultural e etnomusical do concelho de Idanha, para que juntos a possamos [viola beiroa] preservar, promover e divulgar “, refere em comunicado enviado à agência Lusa o presidente da Câmara de Idanha-a-Nova, Armindo Jacinto.

O autarca explica ainda que a viola beiroa é uma das apostas da estratégia de Idanha-a-Nova, Cidade Criativa da Música da UNESCO, e que tem sido, progressivamente, introduzida nos grupos do concelho.

A criação da Associação Cultural Viola Beiroa de Idanha-a-Nova visa preservar e valorizar a identidade deste instrumento musical típico da região, sendo que a coletividade vai apostar também na formação de novos executantes, na construção deste instrumento musical, na investigação e na sua divulgação ao vivo.

O mestre Alísio Saraiva, principal responsável pela revitalização da viola beiroa nas últimas duas décadas, é o presidente da recém-criada associação.

“O objetivo principal é a preservação deste património do concelho de Idanha-a-Nova, através de oficinas de construção e do ensino para formação de novos executantes”, explica Alísio Saraiva.

A Associação Cultural Viola Beiroa surge no seguimento do primeiro curso de construção do instrumento, que decorreu em 2016 e 2017, promovido pelo município de Idanha-a-Nova e a Filarmónica Idanhense.

O projeto tem como referência a viola beiroa exposta no Museu Nacional de Etnologia, modelo que era tocado por Manuel Moreira, de Penha Garcia, um dos mais influentes executantes deste instrumento musical no concelho de Idanha-a-Nova.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pat Metheny digressão a Portugal passa por Castelo Branco

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 17.05.18

Pat Metheny digressão a Portugal passa por Castelo Branco

O Guitarrista norte-americano Pat Metheny vai atuar em Castelo Branco, dia 30 de junho, um dos poucos concerto que realiza no nosso país, inserido na digressão "Na Evening with Pat Metheny".

Vencedor de 20 Grammys, o guitarrista Pat Metheny traz a Portugal a tour que iniciou em 2016 com uma série extensa de datas em todo o mundo.

"Na Evening with Pat Metheny" chega a Portugal em Junho e Julho de 2018 com quatro concertos em quatro cidades, Figueira da Foz (CAE), Lisboa (Sala Tejo, Altice Arena), Castelo Branco (Cine Teatro Avenida) e Porto (Coliseu do Porto).

Recentemente agraciado como membro do Downbeat Hall of Fame, sendo apenas o quarto guitarrista a consegui-lo (Django Reinhardt, Charlie Christian e Wes Montgomery), Metheny apresentará neste espectáculo uma variedade de música que cobre toda a sua vasta carreira.

Sendo conhecido pela sua exigência, Metheny  juntou um grupo de músicos muito especiais que segundo o próprio “são capazes de tocar toda e todas as fases da minha música bem como proporcionar a capacidade de desenvolver algo novo, muito para além do que já estava feito”.

A acompanhar Pat Metheny estará Antonio Sanchez na bateria, que o acompanha de forma regular desde 2000 e que recentemente compôs a banda sonora do filme vencedor do Oscar, «Birdman» de Alejandro G. Innaritu; Linda Oh, uma emergente contrabaixista da cena de Nova Iorque que impressionou Metheny desde o primeiro segundo, tendo já tocado com todos os grandes nomes do jazz e Gwinlym Simcock, pianista Britânico de quem Metheny diz ter ficado fã assim que ouviu o seu disco de estreia, considerando Simcock um dos maiores pianistas de jazz dos últimos tempos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Festivais SBSR e Sudoeste anunciam palcos dedicado à música portuguesa

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 16.05.18

Resultado de imagem para sbsr 2018

Resultado de imagem para sudoeste 2018

Ermo, Luís Severo e Virtus, Bispo, Blaya e Eva RapDiva são nomes anunciados pelos festivais Super Bock Super Rock (SBSR), em Lisboa, e Sudoeste, na Zambujeira do Mar, para os palcos dedicados exclusivamente à música portuguesa.

Os Ermo, Luís Severo, Vaiapraia e as Rainhas do Baile e Virtus são alguns dos artistas e bandas que irão atuar no palco dedicado à música portuguesa do festival SBSR, que decorre nos dias 19, 20 e 21 de julho, no Parque das Nações, em Lisboa.

O cartaz do palco, com curadoria da rádio SBSR.fm, que foi hoje anunciado, inclui ainda Filipe Sambado & Os Acompanhantes de Luxo, Keep Razors Sharp, Pop Dell'Arte, Mirror People e Sunflowers.

"Já na 24.ª edição, o Festival dá espaço aos novos valores e a talentos reconhecidos da música portuguesa, que vão mostrar ao vivo o que de melhor se está a fazer na nova música em Portugal, dentro de estilos tão diversos como o rock, o 'hip-hop', o punk, a música eletrónica e psicadélica, e ainda os melhores escritores de canções", refere a promotora Música no Coração, num comunicado hoje divulgado.

O festival SBSR tem como cabeças de cartaz The XX (a 19), Travis Scott (a 20) e Julian Casablancas and The Voidz (21). No palco dedicado à música portuguesa atuam, no dia 19, Mirror People, Filipe Sambado & Os Acompanhantes e Vaiapraia, e as Rainhas do Baile, no dia 20, Ermo, Luís Severo e Virtus, e, no dia 21, Pop Dell'Arte, Keep Razors Sharp e Sunflowers. O cartaz do SBSR inclui ainda bandas e artistas do Justice, The Vaccines, Mahalia, Anderson.Paak & The Free Nationals, Slow J, Oddisee, Benjamin Clementine e Sevdaliza.

Quanto ao Sudoeste, que se realiza em agosto, na Zambujeira do Mar, Odemira, conta com artistas como Bispo, Blaya, Pappilon e Eva RapDiva, num palco dedicado aos "novos talentos" da música portuguesa e "promessas da língua lusa".

"O lugar de destaque dos novos talentos da música nacional e das promessas da língua lusa está garantido a cada edição do MEO Sudoeste. O Palco LG, este ano com curadoria da [rádio] Mega Hits, privilegia a novidade, a qualidade da nova música nacional e a diversidade de estilos, do 'hip-hop' à 'pop' e à 'soul'", refere a promotora Música no Coração num comunicado hoje divulgado. O festival decorre de 08 a 11 de agosto, na Herdade da Casa Branca, próximo da Zambujeira do Mar, no concelho de Odemira.

No dia 08, no palco dedicado aos "novos talentos" da música portuguesa e "promessas da língua lusa", atuam Blaya, Caroletta e os B3L2. Para dia 09, no mesmo palco, estão marcadas as atuações de Eva RapDiva, Papillon e os Rich Fellaz. A 10, atuam Bispo, MAR e DOMI e, a 11, Paulo Sousa, Ivo Lucas e YUZI.

O cartaz da edição deste ano do festival MEO Sudoeste inclui, entre outros, Deejay Telio, Lil Pump, Desiigner, Piruka, Shawn Mendes e Mundo Segundo & Sam The Kid.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Beach Boys editam álbum com a Royal Philharmonic Orchestra

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 15.05.18

Beach Boys editam álbum com a Royal Philharmonic Orchestra

O grupo Beach Boys edita a 8 de junho o álbum "The Beach Boys with the Royal Philharmonic Orchestra", gravado nos estúdios de Abbey Road, em Londres, anunciou a editora Universal Music.

O alinhamento apresenta 17 temas clássicos do grupo pop dos anos 1960, como "Fun, Fun, Fun", "Good vibrations", California Girls" e "God only knows".

Segundo a editora, a orquestra gravou este ano "novos arranjos orquestrais para complementar as clássicas harmonias vocais dos Beach Boys, tendo sido utilizadas as gravações originais do grupo".

Autoria e outros dados (tags, etc)

As reações de Cláudia Pascoal e Isaura ao último lugar no Festival da Eurovisão

As concorrentes portuguesas não conseguiram conquistar a simpatia do público da Eurovisão

Depois do céu, o inferno. Após a vitória de Salvador Sobral na edição de 2017 do festival da Eurovisão, a participação portuguesa foi, este ano, o completo inverso: último lugar.

Cláudia Pascoal e Isaura não conseguiram mais que 39 pontos, entre votos do júri e do público, com o tema "O Jardim". No entanto, no Instagram, as cantoras não esconderam o seu orgulho pela participação.

Dando os parabéns à concorrente israelita, Netta Barzilai, que venceu o concurso, Cláudia Pascoal escreveu que a Eurovisão foi "uma experiência única e [da qual] nunca nos esqueceremos".

Já Isaura agradeceu pela oportunidade de "representar Portugal", que definiu como "um prazer e um orgulho gigante".

Veja também: A atuação de Cláudia Pascoal na final da Eurovisão

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Andrea Bocelli diz que concerto em Fátima será “fundamentalmente uma oração” 

O tenor italiano Andrea Bocelli, que amanhã, dia 13, vai dar em Fátima um recital de ação de graças pelo Centenário das Aparições, afirma que a essência do concerto será “fundamentalmente uma oração”.

“A essência deste concerto será fundamentalmente uma oração para a qual convido todos os que puderem estar presentes”, diz Andrea Bocelli, citado numa nota de imprensa hoje divulgada pelo Santuário de Fátima.

Na mesma nota, Andrea Bocelli considera que o recital, com início às 16:00 na Basílica da Santíssima Trindade, será um momento “muito especial”.

“Fátima é um dos lugares do mundo mais marcantes e sugestivos. Quando era criança tive a sorte de poder ir com a minha mãe a Lourdes [França], mas, infelizmente, não tive a mesma oportunidade de ir a Fátima”, refere o cantor, num pequeno vídeo enviado à sala de imprensa do santuário.

No vídeo, o tenor adianta conhecer “este lugar desde os tempos de criança, na escola primária”, pois teve “uma professora que era muito religiosa e que contava muitas histórias sobre as Aparições, a vida dos três Pastorinhos e a história do Segredo de Fátima”, salientando as “coisas que transformam este lugar num espaço cheio de espiritualidade”.

“Será um recital muito especial para mim e vou procurar vivenciá-lo da melhor forma possível, mas a essência deste concerto será fundamentalmente uma oração para a qual convido todos os que puderem estar presentes”, adianta Andrea Bocelli, mencionado na mesma nota de imprensa.

Em 05 de abril, o Santuário de Fátima anunciou a presença do tenor, compositor e produtor, que se fará acompanhar pela pianista francesa Elisabeth Sombart e pela violinista ucraniana Anastasyia Petryshak, sob a já habitual direção musical de Carlo Bernini.

“Um ano depois de Fátima se ter despedido do papa Francisco, após a canonização dos santos Francisco e Jacinta Marto, momento que emocionou Portugal e o mundo cristão, e selou as celebrações do Centenário das Aparições, o tenor italiano, um dos artistas mais apreciados em todo o mundo, visitará Fátima brindando os peregrinos com a sua música”, acrescenta o templo mariano.

Entre o repertório, composto por 11 temas, está o “Ave de Fátima”, que será interpretado por uma convidada de Andrea Bocelli, Ana Moura, “naquele que será um dos momentos mais altos deste recital, especialmente voltado para a interpretação de música sacra”, informa o santuário.

Entre outras canções, Andrea Bocelli interpretará ainda “Pietà”, de Stradella, “Sancta Maria”, de Mascagni, “Panis Angelicus”, de Frank, “Mission” de Morricone, “Ave Maria”, de Schubert, e “Agnus Dei”, de Bizet.

O recital, produzido pela empresa brasileira Dançar Marketing, é uma oferta ao Santuário de Fátima. A entrada para o concerto, cuja lotação se encontra esgotada desde o primeiro dia em que foi anunciado, é gratuita.

In: Beira News

Autoria e outros dados (tags, etc)

Manoel de Oliveira - Uma Homenagem Musical

Inserido no MaioMusicall 2018, o Conservatório de Música da Covilhã apresenta Bruno Belthoise é um pianista de talentos múltiplos, que gosta da representação nas suas diversas formas. Apaixonado com a cultura Portuguesa, tem dado a conhecer a música de compositores portugueses através de recitais e numerosas primeiras gravações mundiais que acompanham a sua carreira de intérprete criativo.
Este concerto, Homenagem a Manoel de Oliveira, que viveu entre 1908 e 2015 e atravessou inúmeras correntes estéticas, visa recordar o grande cineasta através de uma perspetiva histórica e simbólica. As obras portuguesas e francesas deste recital estão assim inseridas em torno do seu filme Douro Faina Fluvial (1931) num contexto que celebra e revela, através da música, os aspetos da sua personalidade multiforme e a riqueza singular da sua obra.

"o meu desejo de acompanhar Douro Faina Fluvial vem do fascínio que senti pela modernidade e pelo incrível ritmo do seu primeiro filme. Quero fazer redescobrir em vivo esta obra prima do cineasta português." Bruno Belthoise

Serão interpretadas obras de LUIZ COSTA, CLAUDE DEBUSSY, BRUNO BELTHOISE, ALEXANDRE REY COLAÇO, FRANCIS POULENC e ARMANDO JOSÉ FERNANDES.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Eurovisão: mais 18 países vão tentar apanhar hoje o barco até à final

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 10.05.18

A segunda semifinal do Festival Eurovisão da Canção está marcada para esta quinta-feira, 10 de maio. Dos 18 países em competição, apenas 10 vão conquistar um lugar na final.

Áustria, Estónia, Chipre, Lituânia, Israel, República Checa, Bulgária, Albânia, Finlândia e Irlanda foram os primeiros países que conquistaram um lugar na final do Festival Eurovisão da Canção, juntando-se aos 'big five' (Espanha, França, Alemanha, Reino Unido, Itália) e a Portugal, o vencedor da edição de 2017. Esta quinta-feira, 10 de maio, mais 18 delegações vão mostrar o que valem para tentar seguir viagem até à última fase do concurso.

Para os fãs, a segunda semifinal não contam com tantas boas canções como a primeira. Mesmo assim, garantem que tudo pode acontecer, apesar de defenderem que vencedor será um dos países que participou na primeira fase de seleção do festival - Chipre, Noruega e Israel são os favoritos.

Recorde aqui a primeira semifinal da Eurovisão.

A semifinal desta quinta-feira abre com a atuação da Noruega, o país que mais vezes ficou em último lugar - 11 vezes, quatro das quais com zero pontos. Mas o país também já conquistou várias vezes o troféu três vezes (1985, 1995 e 2009) - este ano espera repetir o feito e para isso conta com um vencedor, Alexander Rybak.

O cantor nascido em Minsk, na Bielorrússia, deu a última vitória  Noruega no Festival da Eurovisão, com a canção "Fairytale", e é um dos favoritos para ganhar a final de 12 de maio. Tal como em 2009, Rybak também é este ano autor da letra e da música.

Depois de Alexander Rybak, é a vez dos The Humans apresentarem "Goodbye" no palco da Altice Arena. Mas a Romênia espera não dizer já esta quinta-feira adeus à Eurovisão, mas o tema ocupa os últimos lugares nas casas de apostas online.

Sérvia, San Marino, Dinamarca, Rússia, Moldávia, Holanda, Austrália, Georgia, Polônia, Malta, Hungria, Letónia, Suécia, Montenegro, Eslovénia e a Ucrânia também atuam na segunda semifinal. De acordo com as casas de apostas e os palpites dos fãs na sala de imprensa, a canção da Suécia, representada por Benjamin Ingrosso, é a favorita.

O país de onde são originários os vencedores do concurso que atingiram maior sucesso a nível mundial, os ABBA, chega à 63.ª edição do Festival da Eurovisão da Canção com seis vitórias (1974, 1984, 1991, 1999, 2012 e 2015) e dois últimos lugares (1963 e 1977).

Já a atuação da Dinamarca é uma das mais fortes da segunda semifinal. Com 'barcos' em pano de fundo, os artistas que representam o país estão vestidos como vikings e apostam numa coreografia com garra. No ensaio geral, Rasmussenfoi o grande destaque.

Depois da Dinamarca, será a vez da Rússia subir ao palco da Altice Arena. Julia Samoylova vai apresentar-se em palco em cima de uma montanha, acompanhada por dois bailarinos e um coro de três vozes.

Julia Samoylova é uma cantora e compositora nascida em 1989 que desde a infância usa uma cadeira de rodas. Foi finalista da versão russa do programa X-Factor e em 2017 foi a escolhida para representar a Rússia na Eurovisão.

No entanto, a Ucrânia, que acolhia nesse ano o concurso em Kiev, impediu a cantora de entrar no país, já que esta tinha atuado em junho de 2015 na Crimeia, cerca de um ano após a anexação da península ucraniana pela Rússia.

Os AWS, formados em Budapeste e 2006 e que se descrevem como uma “banda de metal moderna com atitude”, vão representar a Hungria com uma música cantada na língua materna. Fogo, saltos ao ritmo dos acordes e a energia do vocalista marcaram a atuação do grupo. Para alguns fãs, o país ainda pode surpreender e conquistar um lugar de destaque na final.

Depois dos AWS transformarem a Altice Arena num concerto de metal, chegará a vez da Letónia. A representar este ano o país, que se estreou no festival em 2000 e não falhou uma edição desde então, está Laura de Carvalho Rizzotto, de 23 anos, que nasceu no Rio de Janeiro, onde vive, e é bisneta de portugueses, por parte da mãe, e de uma letã, por parte do pai.

Os países são escolhidos com base nas pontuações do júri e nos votos do público - cada país atribui dois conjuntos de 12, 10, 8, 7, 6, 5, 4, 3, 2 e 1 pontos às dez canções preferidas, um da responsabilidade de um júri nacional e outro definido pelo voto dos espectadores.

O palco da edição de 2018 do Festival Eurovisão da Canção também tem chamado a atenção dos seguidores do concurso.  A estrutura montada na Altice Arena inclui um palco com 460 metros quadrados, rodeado por uma ‘passerelle’ de 220 metros quadrados, que está ligada ao palco por duas pontes metálicas com doze metros cada uma.

A ‘abraçar’ o palco estão três círculos suspensos do teto. O mais pequeno, com 60 metros de comprimento e, o maior, com 120.

Além da música, tal como na primeira semifinal do concurso, o espetáculo vai também contar com momento de humor protagonizado por Herman José. Com texto de Nuno Markl, Ana Markl e Luís Miranda, o comediante, de 64 anos, vai ser a estrela do segmento “Planet Portugal”, que será uma espécie de documentário ao estilo do National Geographic.

Para que isto tudo aconteça, está mobilizada uma equipa composta por cerca de 900 pessoas, à qual se juntam 400 voluntários. Pela Altice Arena irão andar ainda mais mil pessoas, das delegações dos 43 países a concurso.

O Festival Eurovisão da Canção é um formato da União Europeia de Radiodifusão (EBU, sigla em inglês), que este ano é organizado em parceria com a RTP, que conta com o apoio da Câmara Municipal de Lisboa.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Estão abertas as inscrições para músicos e interessados pela área musical para a criação de um espetáculo transdisciplinar.

O projeto é promovido pelos Municípios da Guarda, Sabugal, Fundão, Belmonte e Covilhã, em articulação com a Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela. Tem como fim promover a cultura e a identidade regional, numa produção de música, participada pelos residentes no território, com uma duração de três meses, desde a sua conceção à apresentação final.

O projeto artístico é coordenado pela associação cultural Coruja do Mato (Tiago Pereira) e envolverá voluntários dos cinco Municípios que promovem o projeto. Durante o mês de junho, os inscritos participarão num período intensivo de ensaios para a preparação do espetáculo. Os ensaios terão lugar no Município da Guarda e decorrerão em horário a combinar com os responsáveis. As deslocações e alimentação dos participantes são asseguradas pela organização.
O espetáculo produzido será, posteriormente, apresentado em cada um dos cinco Municípios patrocinadores do projeto, nos meses de julho, agosto e setembro. O calendário das apresentações será atempadamente divulgado junto dos participantes.

Os interessados em integrar a equipa criativa deverão fazer a sua candidatura para o email ou através do telefone: 271 750 080, indicando nome completo, morada, idade e número de telefone/telemóvel. As inscrições são gratuitas e limitadas, pelo que se recomenda a submissão da candidatura até ao dia 2 de maio.

Este projeto comunitário de Música integra-se na operação “Cultura em Rede das Beiras e Serra da Estrela”liderada pela Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela e cofinanciada pela União Europeia através do Fundo Estrutural de Desenvolvimento Regional ao abrigo do Programa CENTRO 2020.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Festival Eurovisão alcançou 182 milhões de espetadores em 2017

O Festival Eurovisão da Canção atraiu em 2017 1,4 milhões de espectadores em Portugal, a maior audiência desde 2008 na visualização da competição que alcançou 182 milhões de pessoas em vários países do mundo.

Os três espectáculos ao vivo realizados em Kiev, na Ucrânia, nos dias 09, 11 e 13 de maio de 2017, “alcançaram cerca de 182 milhões de pessoas em 42 mercados”, segundo a União Europeia de Radiodifusão (UER).

Destes, 1,4 milhões viram a grande final em Portugal, país que, para além de ter vencido a competição, “alcançou o seu maior público desde 2008”, chegando aos 32,5% da audiência televisiva nacional.

Os dados globais demonstram uma descida no número total de espectadores do festival, depois de, em 2016, os três espectáculos de Estocolmo, na Suécia, nos dias 10, 12 e 14 de maio, terem atingido 204 milhões de espectadores, em 42 mercados.

Em contrapartida, o número de pessoas que assistiram ‘online’ à competição “mais do que duplicou” em relação ao ano anterior, com “seis milhões de sessões de ‘streaming’ em 233 territórios” no YouTube e “um total de 8,5 milhões de visualizações ‘on-demand’”.

Para além de Portugal, também a Bulgária, segunda classificada na competição, registou o maior número de público desde 2003, com 650 mil espectadores, representando 39,4% da audiência da televisão búlgara.

A Itália, com 3,6 milhões de espectadores, alcançou o maior número de público desde ao regresso ao concurso, em 2011, registando um aumento de 15% em relação a 2016.

Pelo 8.º ano consecutivo, a Alemanha teve a maior média de audiência, com 7,8 milhões de espectadores.

O país anfitrião em 2017, a Ucrânia, alcançou 1,5 milhões de espectadores (a maior audiência desde 2009), o equivalente a 18,8% da audiência televisiva daquela noite.

Já a Islândia, apesar de nos últimos três anos não ter sido apurada para a final, registou, uma vez mais, a maior percentagem de visualização (98%) de todos os 42 países em competição.

A edição de 2017 do festival Eurovisão da Canção revelou-se “muito popular entre os públicos mais jovens”, destacou a UER, sublinhando que em média 42,9% de jovens entre os 15 e os 24 anos assistiram, nos 42 países, à grande final, o que representa uma média “quatro vezes maior do que a média de 11% dos canais de transmissão”.

A quota de visualização foi igualmente cerca de quatro vezes superior à média dos outros canais entre as crianças dos quatro aos 15 anos (34,8%) e entre os jovens adultos dos 25 aos 34 anos (38,3%).

O Festival Eurovisão da Canção tinha registado, em 2016, um aumento de cerca de 16% nas audiências, atingindo 204 milhões de espectadores em 42 mercados, mais cinco milhões do que em 2015.

Baseado no festival de música de São Remo, o primeiro festival Eurovisão da Canção teve lugar no dia 24 de maio de 1956, com a participação da França, a então Alemanha Ocidental, a Itália, a Holanda, o Luxemburgo, a Bélgica e a Suíça.

No ano seguinte juntaram-se o Reino Unido, a Áustria e a Dinamarca e, em 1959, o Mónaco.

Portugal iniciou a sua participação em 1964, tendo estado ausente da fase final em 1970, 2000, 2002, 2013 e 2016. Em 2017 venceu a competição e este ano Lisboa é a cidade anfitriã do Festival Eurovisão da Canção.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pág. 1/2




Mais sobre mim

foto do autor


Fundada a 11-11-1899

Mais de um século ao serviço da Música, Recreio e Cultura!

.

Telemóvel:

* 967 687 837 * 967 706 294 *

* 969 375 934 *

.

Morada:

Rua Padre Silva n 6

6215-141 Cortes do Meio

Covilhã

.

Endereço eletrónico:

filarmonicacortense@iol.pt


Maestro: Fábio Daniel Esteves Pereira

Fábio Daniel Esteves Pereira nasceu a 28 de maio de 1986. É natural de Unhais da Serra mas cedo veio morar para a freguesia de Cortes do Meio.

Iniciou os estudos de formação musical e instrumento em 1997 na Filarmónica Recreativa Cortense como saxofonista com o maestro António Pão-Alvo.

Em 2000, sob a tutela do Pe. José António Loureiro Pinheiro toma parte da direcção artística do grupo Chama de Deus.

Em 2003 foi seleccionado para a Orquestra de Jazz do Centro, um masterclass jazzístico leccionado por Paulo Perfeito.

No âmbito do projecto Covilhã Filarmónico teve diversos estágios com professores de academia e conservatórios locais.

Em 2010 inicia os estudos em direcção de orquestra de sopros no CEDOS (Centro de estudos de direcção de orquestra de sopros) com os professores Luís Clemente em direcção e análise musical, Carlos Amarelinho em orquestração e Paulo Ramos em formação musical e auditiva.

Conclui o curso médio com 16 valores. Durante o curso médio trabalhou com as bandas da Covilhã, Ponte do Rol, Belinho, Cabreiros, Mafra, Banda Sinfônica da Covilhã.

No mesmo período lectivo obteve o primeiro prémio no concurso de direcção do ENOS ( Estágio Nacional de Orquesta de Sopros) Esposende.

Em 2013 iniciou os estudos em direcção de orquestra na academia de direcção da ACO ( Atlantic Coast Orchestra) com os professores Luís Clemente e Colin Metters em direcção de orquestra, José Fayos Jordan e Roberto Fiore em orquestração, Paulo Maciel e Jaime Branco em formação musical e auditiva. No mesmo ano começou a trabalhar na escola de música da Filarmónica Recreativa Cortense.

Dirigiu ensemble da ACO, orquestra sinfonica da ACO, Banda Nova de Manteigas e orquestra de sopros do ENOS Portel, EPABI e Escola Profissional de Seia.

Finalizou o curso superior da academia de direcção da ACO com 17 valores.

Em 2017 tomou posse da direcção artística e musical da Filarmónica Recreativa Cortense e deu início ao processo de equivalência de licenciatura na ABRSM (Associeted Board of the Royal Schools of Music).


Corpos Socias - triénio 2017/2019

Assembleia Geral:

Presidente: Marco Alves;

Vice Presidente: Joana Santos;

Secretário: Aline Miguens;

.

Conselho Fiscal:

Presidente: Bernardino Santos;

Vice Presidente: João Pedro Faisca;

Relator: Gabriel Vila;

.

Direcção:

Presidente: Alexandre Barata;

Vice Presidente: Adriano Esteves;

1º Secretário: Mafalda Santos;

2º Secretário: Flavio Inácio;

Tesoureiro: Francisco Pina;

Vogal: Leticia Vila;

Vogal: Steve Vila;

Vogal: Alexandre Barata;

Vogal: José Silva;



Mapa de actuações:

25-11-2017 - Encontro Filarmónico no Paúl;

.

17-12-2017 - Concerto de Natal na Igreja Paroquial de Cortes do Meio