Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Filarmónica Recreativa Cortense

Filarmónica Recreativa Cortense

Cortes do Meio, Concelho da Covilhã, Distrito de Castelo Branco

As três Bananarama originais estão de volta

As Bananarama, nos anos 80

 

Quase 30 anos depois, o trio que fez sucesso nos anos 80 anunciou uma digressão no Reino Unido.

A última vez que Siobhan Fahey, Sara Dallin e Keren Woodward atuaram juntas em público foi em 1988, na cerimónia de entrega dos Brit Awards. Pouco depois, aquela que é considerada "a mais importante girl band dos anos 80" pôs fim a uma carreira de quase dez anos, recheada de êxitos como Venus, Shy Boy e Love in The First Degree.

Apesar do sucesso, o grupo, na sua formação original, nunca chegou a fazer uma digressão. Vai acontecer agora. As Bananarama anunciaram o regresso, com uma série de 15 concertos no Reino Unido.

Sobre a reunião, Fahey comentou: "Estou realmente feliz por acontecer sem nenhuma outra razão a não ser o facto de gostarmos umas das outras e daquilo que fizemos. Foram os meus anos formativos, nunca pensei que voltasse a acontecer."

O grupo começou em 1979, em Londres, e foi buscar o nome a duas das suas principais inspirações: a canção Pyjamarama, dos Roxy Music, e a série televisiva The Banana Splits. Sara Dallin e Keren Woodward eram amigas de infância, Siobhan Fahey conheceu Dallin quando ambas estudavam jornalismo de moda e, depressa, se tornaram um trio unido. Todas gostavam de música e de ir aos clubes onde os músicos atuavam, por isso tudo aconteceu muito naturalmente, contaram ao The Guardian. "Todas queríamos ser vocalistas e isso ia contra as regras das bandas", lembra Fahey.

As três cantoras começaram a dar nas vistas quando apareceram com os Fun Boy Three em 1982, e, depois, passaram a atuar em nome próprio, com canções populares como Robert De Niro's Waiting, Cruel Summer (em 1983, chegou ao Top10 nos EUA) ou I Heard a Rumour. Não havia grande preocupação com a imagem do grupo nem com as coreografias, tudo era amador e isso fazia parte do charme delas. Apesar do som pop, a sua atitude tinha mais a ver com punk. Mas, em 1986, com três álbuns já editados e um número 1, Venus, as coisas começaram a escapar ao seu controlo. Wow, lançado em setembro de 1987, foi o quarto e último álbum com aquela formação.

Foi Siobhan Fahey que, descontente com o rumo que a música da banda estava a tomar, decidiu abandonar o grupo, em 1988, e mudar-se para Los Angeles, para casar com Dave Stewart, dos Eurythmics. Dallin e Woodward encontraram uma substituta, Jacquie O'Sullivan e só então deram os primeiros espetáculos. Três anos depois, O'Sullivan saiu e as Bananarama continuaram como duo.

Foi um divórcio doloroso, explicou Fahey. Passou dez anos sem falar com as outras duas, e começou um novo projeto, as Shakespears Sister, com Marcella Detroit. De então para cá, as Bananarama originais voltaram a juntar-se por duas ocasiões: para o programa Eurotrash, em 1998, e para o aniversário do clube londrino G-A-Y, em 2002. Mas foi preciso recuperar a amizade para começar a pensar num verdadeiro comeback.

As Bananarama atualmente

É agora: a digressão arranca a 12 de novembro em Glasgow e termina a 2 de dezembro. Será, diz o site oficial, "a única hipótese para ver Sara, Keren e Siobhan ao vivo no Reino Unido". Para já só há planos para concertos mas Keren Woodward admite que já falaram na hipótese de fazer um novo single.