Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Filarmónica Recreativa Cortense

Filarmónica Recreativa Cortense

Cortes do Meio, Concelho da Covilhã, Distrito de Castelo Branco

Cantar das Janeiras candidata a Património Imaterial da Humanidade

           

Cantar das Janeiras candidata a Património Imaterial da Humanidade
 

A Câmara de Proença-a-Nova vai avançar com a candidatura do “Cantar das Janeiras” e da “Encomendação das Almas” a Património Cultural e Imaterial da Humanidade.

"Vai ser uma candidatura com duas propostas, uma referente ao Cantar das Janeiras e outra em relação à Encomendação das Almas. Trata-se de dois rituais ligados ao culto religioso cristão, mas que fazem parte integrante dos usos e costumes de um povo e da região", disse João Lobo, segundo a agência Lusa.

O presidente deste município do distrito de Castelo Branco adiantou que já encetou contactos com as instituições ligadas à cultura no sentido de preparar a formalização da candidatura a Património Cultural e Imaterial da Humanidade da UNESCO.

João Lobo explicou ainda que a decisão em avançar com esta candidatura está tomada, seja ela a título individual ou através de todo o país.

Isto porque o autarca recorda que o “Cantar das Janeiras” é um costume transversal a todo o país e não apenas ao concelho de Proença-a-Nova, pelo que entende que a candidatura deveria ser nacional.

"Seja como for, agregados ou de forma isolada, vamos avançar. Já encetei contactos para formalizar a candidatura. Se houver outros, muito bem, caso contrário avançamos", sustentou.

O autarca sublinha que no concelho de Proença-a-Nova ainda existem muitos grupos que mantêm viva esta tradição desenvolvida durante o mês de janeiro, como forma de desejar prosperidade no início de um novo ano, anunciando o nascimento de Jesus e pedindo uma esmola.

O Encontro de Janeireiros é a prova disso mesmo, sendo que este ano participaram as aldeias de Alvito da Beira, Caniçal Cimeiro, Caniçal Fundeiro e Vale da Carreira, Corgas, Cunqueiros, Pergulho, São Pedro do Esteval, Vale de Água, Pernadas e Serimógão e o Vergão.

Participou ainda pela primeira vez um grupo convidado, o Grupo de Montanhismo dos Serviços Sociais da CGD.

Segundo João Lobo, estão agora a ser dados os primeiros passos no sentido de formalizar a candidatura e a expectativa é que de facto seja aprovada pela UNESCO.

"Com a expectativa da aprovação, esse reconhecimento internacional seria uma mais-valia e funcionaria como o primeiro marco promocional de uma região", termina.

In: Hardmúsica

FRC com novo "maestro"

)

Após 33 anos de grande dedicação à Filarmónica Cortense, António Marques Pão Alvo, deixa o lugar de regente da Filarmónica Cortense. Lugar que ocupou com brio, dedicação e espírito voluntarista desde 1988, primeiro como ajudante do Maestro Pires, ocupando após 1992 o lugar de forma autónoma.
Se a Filarmónica hoje existe e é o que é hoje, muito se deve a todo o seu trabalho, empenho e dedicação.
Empenho esse que nunca foi colocado em causa, e nunca será esquecido.
É preciso ter memória, e as Associações têm sempre de recordar, acarinhar e sobretudo realçar os feitos de figuras que marcaram a sua História.
Por isso aqui fica um agradecimento profundo por toda a dedicação prestada à causa Filarmónica, e com toda a certeza a Homenagem que merece será feita no momento adequado.
Espera-se que não seja um adeus, mas sim um até breve, porque todos são poucos para manter viva uma Associação com mais de 100 anos de História.

Foto de Filarmónica Recreativa Cortense. 

Com a saída do antigo "Maestro", novo ciclo se abre.
Chegou a hora de assumir a direcção artística da FRC o músico de à muitos anos das sus fileiras, Fábio Pereira.
Neste momento a FRC tem a convicção de que é quem mais bem preparado está para dar continuidade ao trabalho desenvolvido e dar uma maior vivacidade à sua estrutura musical.
É um Jovem com muito talento, que se formou e preparou para abraçar este desafio, e não se tem dúvidas de que será uma mais valia poder-se contar com a sua dedicação neste novo ciclo da Filarmónica Recreativa Cortense.

Sons à Sexta - Peixe:Avião. 10 FEV, 22h30, A Moagem.

Foto de Sons à Sexta.

Como já é habitual, uma vez por mês, o auditório  d' A Moagem - Centro do Engenho e das Artes é palco da música portuguesa.

Em parceria com a Antena 3, o SONS À SEXTA apresenta as bandas mais tocadas e em destaque no atual panorama musical português. Com uma programação diversificada e para todos os gostos, pretende-se a divulgação, o convívio entre o público e a celebração da música!

Os Peixe:Avião voltam à estrada com a tour “Fénix” do álbum "Peso Morto" (2016).
A banda de Braga que já conta 10 primaveras, não é uma banda novatos; aliás, quem os acompanha há algum tempo, sabe que os Peixe:Avião são mesmo um daque
les casos paradigmáticos de uma banda que nasceu já adulta.

Os Peixe:Avião já nada precisam de provar, apenas necessitam de ser provados. Quem aprecia a boa música portuguesa sente que existe uma imensidão de gente que os deixa passar ao lado, que procuram algo mesmo quando o óbvio lhes é oferecido de bandeja, ficam a leste porque assim o desejam.

Ainda estão a tempo de conhecer e ouvir ao vivo a singularidade dos Peixe:Avião, com um dos grandes discos de 2016 na bagagem, dia 10 de Fevereiro no auditório d´A Moagem.

Aceite o convite para uma paragem com um concerto...

Concurso "À Descoberta de Novos Talentos". Inscrições terminam 30 JAN.

"À Descoberta de Novos Talentos, é o nome do concurso promovido pela Câmara de Belmonte que pretende dar oportunidade a novos talentos da música da região, assim como dinamizar o Auditório Municipal de Belmonte. As inscrições terminam na próxima segunda-feira.

O concurso é dirigido a bandas ou artistas individuais, com idade igual ou superior a 15 anos, que não tenham contrato com nenhuma editor e que não tenham qualquer gravação de temas originais. Para participar é obrigatória a inscrição, por escrito, até ao dia 30 deste mês. A participação no concurso é gratuita. Cada banda ou artista individual actuará, no primeiro trimestre de 2017, no Auditório Municipal de Belmonte. O calendário das actuações será organizado de acordo com a ordem de chegada das inscrições recebidas.

O júri será constituído por membros da Câmara Municipal de Belmonte, da Escola de Música, da Banda Filarmónica de Caria e da Banda Filarmónica de Belmonte.

O prémio será a actuação do vencedor do concurso nas Festas do Concelho de Belmonte 2017.

Vencedores de “The Voice Portugal na primeira semifinal do Festival da Canção 2017

Vencedores de “The Voice Portugal na primeira semifinal do Festival da Canção 2017

Márcia e três dos vencedores de "The Voice Portugal" são alguns dos concorrentes da primeira semifinal do Festival da Canção 2017, marcada para 19 de Fevereiro, anunciou a RTP. 

Foram revelados nesta quinta feira, 19 de Janeiro os nomes dos cantores que farão parte da primeira semifinal do Festival da Canção, que decorre a 19 de Fevereiro em direto na RTP1, e da qual sairão quatro finalistas do concurso.

Entre os participantes encontram-se a cantora Márcia, que irá compor o seu próprio tema, como três dos vencedores do The Voice Portugal, Fernando Daniel, Deolinda Kinzimba e Rui Drumond. O irmão de Luísa Sobral, que concorreu aos Ídolos da SIC, também participa no certame, bem como a vencedora de Factor X, Kika Cardoso, como parte do grupo Viva La Diva.

Canção 1: Márcia (Compositor Márcia)

Canção 2: Golden Slumbers (Compositor Samuel Úria)

Canção 3: Fernando Daniel (Compositor Nuno Feist)

Canção 4: Deolinda Kinzimba (Compositor Rita Redshoes)

Canção 5: Rui Drumond (Compositor Héber Marques)

Canção 6: Lisa Garden (Compositor Siraiva)

Canção 7: Salvador Sobral (Compositor Luisa Sobral)

Canção 8: Viva La Diva (Compositor Nuno Gonçalves)

Uma segunda semifinal será transmitida a 26 de Fevereiro contando com a participação de Tóli César Machado, Pedro Silva Martins, Jorge Fernando, João Pedro Coimbra, João Só, Celina da Piedade, Nuno Figueiredo e Noiserv como compositores dos oito temas. Os respectivos intérpretes serão em breve revelados pela RTP.

A final do Festival da Canção 2017 decorrerá a cinco de Março, e o vencedor irá representar Portugal em Kiev, na Ucrânia, entre nove e 13 de Maio.

"De Olhos Fechados"

Uma lata de tinta vazia, um cabo de madeira, pregos, pedaços de corda e talento de sobra. Isso é tudo que um senhor cego e desconhecido, na cidade de Monróvia, Libéria, precisa para fazer um som.


Aumente o volume e descubra mais um músico de verdade perdido pelo mundo. Play!

 

Festival da Canção 2017, mais uma vez um festival de Esperança

Festival da Canção 2017, mais uma vez um festival de Esperança

A RTP sorteou a ordem das 16 canções que vão alinhar as duas semifinais do Festival da Canção 2017. O sorteio foi efectuado pela mão do Presidente do Júri, Júlio Isidro.

As semifinais realizam-se a 19 e a 26 de Fevereiro, respectivamente.

As canções dos 16 compositores foram assim divididas pelos dois eventos, pela mesma ordem que foram seleccionadas para cada uma das semifinais.

Na 1ª semifinal, dia 19 de Fevereiro, vão estar Márcia, Samuel Úria, Nuno Feist, Rita Redshoes, Héber Marques, Pedro Saraiva, Luísa Sobral e Nuno Gonçalves.

E na 2ª semifinal, a 26 de Fevereiro estarão em competição Tóli César Machado, Pedro Silva Martins, Jorge Fernando, João Pedro Coimbra, João Só, Celina da Piedade, Nuno Figueiredo e Noiserv.

Agora é só esperar e “torcer” pelo “seu” favorito.

In: Hardmúsica

Paul McCartney quer canções dos Beatles de volta

Michael Jackson comprou o catálogo de canções dos Beatles em 1985 e agora o músico dos Beatles alega que tem direito a reclamá-los de volta.

O músico apresentou um processo contra a Sony/ATV, na quarta-feira, pedindo ao tribunal para recomeçar a receber direitos de autor sobre as canções dos Beatles já no próximo ano.

Love Me Do, I Want to Hold Your Hand, All You Need is Love, escritos em parceria com John Lennon nos anos 60 e 70, estão entre os 267 temas que Paul McCartney reclama.

O músico dos Beatles apoia-se numa lei norte-americana que dá aos autores, ou criadores, o direito de reclamarem a propriedade dos seus trabalhos de editoras após um determinado período de tempo. A lei é de 1976 e tem sido usada nos últimos anos para que músicos e autores de canções recuperem controlo sobre o seu trabalho passado.

Os primeiros passos de McCartney para recuperar algumas das mais famosas canções do quarteto de Liverpool foram dados nos últimos nove anos até chegar ao processo judicial entregue ontem no tribunal de Manhattan, em Nova Iorque.

Paul McCartney, 74 anos, alega que não violaria nenhum contrato ao exercer os seus direitos de autor sobre estas canções, ao abrigo deste diploma a que os norte-americanos chama Copyright Termination.

A Sony/ATV, reagiu em comunicado dizendo que tem "o maior respeito por Sir Paul McCartney" e que trabalhou de perto com o músico e com os herdeiros de John Lennon, mas considera o processo "desnecessário e prematuro."

Esta lei, de 1976, permitiu, por exemplo, que Prince, ao recuperar direitos sobre músicas dos primeiros álbuns, renegociasse o contrato com a Warner.

O catálogo dos Beatles, o mais valioso do mundo da música, segundo o jornal New York Times, foi comprado em 1985 por Michael Jackson e desde então Paul McCartney tem querido recuperar o controlo sobre estas quase 300 canções.

Dez anos depois de o ter comprado, Michael Jackson formou a Sony/ATV.

Há um ano, a parcela que correspondia ao músico, falecido em 2009, foi adquirida por 750 milhões de dólares pela Sony/ ATV. Este pacote de canções inclui música de outros autores. Entre elas está New, York, New York.

 

Pág. 1/3