Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Mais sobre mim

foto do autor


Fundada a 11-11-1899

Mais de um século ao serviço da Música, Recreio e Cultura!

.

Telemóvel:

* 967 687 837 * 967 706 294 *

* 969 375 934 *

.

Morada:

Rua Padre Silva n 6

6215-141 Cortes do Meio

Covilhã

.

Endereço eletrónico:

filarmonicacortense@gmail.com


Maestro: Fábio Daniel Esteves Pereira

Fábio Daniel Esteves Pereira nasceu a 28 de maio de 1986. É natural de Unhais da Serra mas cedo veio morar para a freguesia de Cortes do Meio.

Iniciou os estudos de formação musical e instrumento em 1997 na Filarmónica Recreativa Cortense como saxofonista com o maestro António Pão-Alvo.

Em 2000, sob a tutela do Pe. José António Loureiro Pinheiro toma parte da direcção artística do grupo Chama de Deus.

Em 2003 foi seleccionado para a Orquestra de Jazz do Centro, um masterclass jazzístico leccionado por Paulo Perfeito.

No âmbito do projecto Covilhã Filarmónico teve diversos estágios com professores de academia e conservatórios locais.

Em 2010 inicia os estudos em direcção de orquestra de sopros no CEDOS (Centro de estudos de direcção de orquestra de sopros) com os professores Luís Clemente em direcção e análise musical, Carlos Amarelinho em orquestração e Paulo Ramos em formação musical e auditiva.

Conclui o curso médio com 16 valores. Durante o curso médio trabalhou com as bandas da Covilhã, Ponte do Rol, Belinho, Cabreiros, Mafra, Banda Sinfônica da Covilhã.

No mesmo período lectivo obteve o primeiro prémio no concurso de direcção do ENOS ( Estágio Nacional de Orquesta de Sopros) Esposende.

Em 2013 iniciou os estudos em direcção de orquestra na academia de direcção da ACO ( Atlantic Coast Orchestra) com os professores Luís Clemente e Colin Metters em direcção de orquestra, José Fayos Jordan e Roberto Fiore em orquestração, Paulo Maciel e Jaime Branco em formação musical e auditiva. No mesmo ano começou a trabalhar na escola de música da Filarmónica Recreativa Cortense.

Dirigiu ensemble da ACO, orquestra sinfonica da ACO, Banda Nova de Manteigas e orquestra de sopros do ENOS Portel, EPABI e Escola Profissional de Seia.

Finalizou o curso superior da academia de direcção da ACO com 17 valores. Em 2017 tomou posse da direcção artística e musical da Filarmónica Recreativa Cortense e deu início ao processo de equivalência de licenciatura na ABRSM (Associeted Board of the Royal Schools of Music).

Em Maio de 2018 conclui com aproveitamento a Licenciatura em Direcção de Orquestra de Sopros pela ABRSM num projecto conjunto com a Escola de Música e Juventude de Mafra.


Corpos Socias - triénio 2017/2019

Assembleia Geral:

Presidente: Marco Alves

Vice Presidente: Joana Santos

Secretário: Aline Miguens

.

Conselho Fiscal:

Presidente: Bernardino Santos

Vice Presidente: João Pedro Faísca

Relator: Gabriel Vila

.

Direcção:

Presidente: Alexandre Barata;

Vice Presidente: Adriano Esteves;

1º Secretário: Mafalda Santos;

2º Secretário: Flavio Inácio;

Tesoureiro: Francisco Pina;

Vogal: Leticia Vila;

Vogal: Steve Vila;

Vogal: Alexandre Barata;

Vogal: José Silva;


Calendário de actuações:

08/06/2019 - Gibaltar - Teixoso

.

15/06/2019 - Marchas Cidade da Covilhã

.

20/06/2019 - Procissão do "Corpo de Deus" - Cortes do Meio

.

22/06/2019 - Marchas Cidade da Covilhã

.

13/07/2019 - Bairro de Sto António - Covilhã

.

03 e 04/08/2019 - Festa de S. José - Bouça

.

15/08/2019 - Quinta do Clérigo - Águas Belas - Sabugal

.

18/08/2019 - Moita - Sabugal

.

07 e 08/09/2019 - Festa de Nª Srª De La Salette - Peso

.

15/09/2019 - Orjais

.

17/11/2019 - 120ª Aniversário da FRC - Cortes do Meio

.



Galeria FRC

Foto datada de sensivelmente 1910

.

2010

.

2011

.

2012

.

2013

.

2014

.

2015

.

2016

.

2017

.

2018

.


Cortes do Meio, Concelho da Covilhã, Distrito de Castelo Branco


Cortes no ensino da Música indignam pais.

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 17.09.15

Rádio Cova da Beira

Academia de Música e Dança do Fundão sensibiliza pais e encarregados de educação para os cortes no financiamento nas escolas do ensino artístico especializado. No caso da academia fundanense os cortes chegam aos 33 alunos, mas a academia optou por cortar nos que chegam agora ao ensino da música e não nos alunos que já estão no ensino articulado.

“É elementar que eu não posso pegar num aluno que já está na sua progressão normal e dizer-lhe que a partir de agora, não havendo financiamento para todos, tens que ou pagar do teu bolso ou sair do ensino artístico”, explica João Correia, director da academia fundanense, reuniu no final da passada semana com os pais e encarregados de educação dos alunos inscritos na iniciação que no final demonstraram a sua indignação com a medida “é muito mau, eu tenho um filho neste momento com 17 anos a seguir ensino artístico e agora saber que um dos meus filhos que agora vai para o quinto ano e não vai para o ensino artístico, está fora de questão. Temos que sensibilizar quem governa este país para as vantagens deste ensino”.

À semelhança de Ana Madalena, também a encarregada de educação Paula Pereira vê a situação com preocupação “eu acho que não respeitam os direitos das crianças, o ensino artístico tem que ser tratado como qualquer outro ensino, as crianças não podem ser penalizadas por quererem frequentar o ensino artístico”. Se tiverem que ser os pais a pagar a diferença, é preciso deitar contas à vida “se chegarmos a esse ponto terei que equacionar, ver custos, porque não é fácil ter que lidar com mais custos, ainda por cima estamos a falar de ensino básico obrigatório, é isso que eu não percebo”.

Na reunião, os pais demonstraram-se receptivos a mostrar a sua indignação e alerta numa carta que pais de todo o país estão a fazer chegar ao ministério da educação “onde os pais mostram a sua indignação por esta decisão, pelo timming escolhido para tomar a decisão, sabendo que os resultados finais vão sair a 28 de Setembro, essa carta é uma acção de protesto e ao mesmo tempo de alerta para que o ministério corrija em tempo útil a injustiça que está a criar”.

Uma indignação à escala nacional das escolas de escolas do ensino artístico especializado que agendaram para a próxima sexta-feira um protesto na Av. 5 de Outubro semelhante ao realizado em Fevereiro último onde alunos e professores deram um concerto frente ao ministério da educação. 

In: RCB

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Fundada a 11-11-1899

Mais de um século ao serviço da Música, Recreio e Cultura!

.

Telemóvel:

* 967 687 837 * 967 706 294 *

* 969 375 934 *

.

Morada:

Rua Padre Silva n 6

6215-141 Cortes do Meio

Covilhã

.

Endereço eletrónico:

filarmonicacortense@gmail.com


Maestro: Fábio Daniel Esteves Pereira

Fábio Daniel Esteves Pereira nasceu a 28 de maio de 1986. É natural de Unhais da Serra mas cedo veio morar para a freguesia de Cortes do Meio.

Iniciou os estudos de formação musical e instrumento em 1997 na Filarmónica Recreativa Cortense como saxofonista com o maestro António Pão-Alvo.

Em 2000, sob a tutela do Pe. José António Loureiro Pinheiro toma parte da direcção artística do grupo Chama de Deus.

Em 2003 foi seleccionado para a Orquestra de Jazz do Centro, um masterclass jazzístico leccionado por Paulo Perfeito.

No âmbito do projecto Covilhã Filarmónico teve diversos estágios com professores de academia e conservatórios locais.

Em 2010 inicia os estudos em direcção de orquestra de sopros no CEDOS (Centro de estudos de direcção de orquestra de sopros) com os professores Luís Clemente em direcção e análise musical, Carlos Amarelinho em orquestração e Paulo Ramos em formação musical e auditiva.

Conclui o curso médio com 16 valores. Durante o curso médio trabalhou com as bandas da Covilhã, Ponte do Rol, Belinho, Cabreiros, Mafra, Banda Sinfônica da Covilhã.

No mesmo período lectivo obteve o primeiro prémio no concurso de direcção do ENOS ( Estágio Nacional de Orquesta de Sopros) Esposende.

Em 2013 iniciou os estudos em direcção de orquestra na academia de direcção da ACO ( Atlantic Coast Orchestra) com os professores Luís Clemente e Colin Metters em direcção de orquestra, José Fayos Jordan e Roberto Fiore em orquestração, Paulo Maciel e Jaime Branco em formação musical e auditiva. No mesmo ano começou a trabalhar na escola de música da Filarmónica Recreativa Cortense.

Dirigiu ensemble da ACO, orquestra sinfonica da ACO, Banda Nova de Manteigas e orquestra de sopros do ENOS Portel, EPABI e Escola Profissional de Seia.

Finalizou o curso superior da academia de direcção da ACO com 17 valores. Em 2017 tomou posse da direcção artística e musical da Filarmónica Recreativa Cortense e deu início ao processo de equivalência de licenciatura na ABRSM (Associeted Board of the Royal Schools of Music).

Em Maio de 2018 conclui com aproveitamento a Licenciatura em Direcção de Orquestra de Sopros pela ABRSM num projecto conjunto com a Escola de Música e Juventude de Mafra.


Corpos Socias - triénio 2017/2019

Assembleia Geral:

Presidente: Marco Alves

Vice Presidente: Joana Santos

Secretário: Aline Miguens

.

Conselho Fiscal:

Presidente: Bernardino Santos

Vice Presidente: João Pedro Faísca

Relator: Gabriel Vila

.

Direcção:

Presidente: Alexandre Barata;

Vice Presidente: Adriano Esteves;

1º Secretário: Mafalda Santos;

2º Secretário: Flavio Inácio;

Tesoureiro: Francisco Pina;

Vogal: Leticia Vila;

Vogal: Steve Vila;

Vogal: Alexandre Barata;

Vogal: José Silva;


Calendário de actuações:

08/06/2019 - Gibaltar - Teixoso

.

15/06/2019 - Marchas Cidade da Covilhã

.

20/06/2019 - Procissão do "Corpo de Deus" - Cortes do Meio

.

22/06/2019 - Marchas Cidade da Covilhã

.

13/07/2019 - Bairro de Sto António - Covilhã

.

03 e 04/08/2019 - Festa de S. José - Bouça

.

15/08/2019 - Quinta do Clérigo - Águas Belas - Sabugal

.

18/08/2019 - Moita - Sabugal

.

07 e 08/09/2019 - Festa de Nª Srª De La Salette - Peso

.

15/09/2019 - Orjais

.

17/11/2019 - 120ª Aniversário da FRC - Cortes do Meio

.



Galeria FRC

Foto datada de sensivelmente 1910

.

2010

.

2011

.

2012

.

2013

.

2014

.

2015

.

2016

.

2017

.

2018

.