Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Filarmónica Recreativa Cortense

Filarmónica Recreativa Cortense

Cortes do Meio, Concelho da Covilhã, Distrito de Castelo Branco

5 aplicativos para ouvir música e fugir da pirataria.

aplicativos

Há uma coisa que hoje em dia temos que admitir: sair de casa sem os fones no ouvido é o mesmo que esquecer a carteira ou o telemovel. Dá aquele aperto no peito, a sensação de vazio... Você não sabe como enfrentar o dia sem ouvir aquela melodia que o faz aliviar o stress, que eleva o seu espírito nos momentos mais críticos. Para os mais desesperados vale até o apelo aos colegas, visando ao empréstimo do objeto alheio.

Sim. A música faz parte das nossas vidas, seja ouvindo o som preferido ao longo do trânsito, durante o treino pesado no ginásio, enquanto dá um passeio ou uma corridinha ao ar livre, quando estamos em casa e, muitas vezes, no decorrer de um dia no trabalho.

No ambiente corporativo, para muitos profissionais, ouvir música durante o expediente chega a ser sinónimo de produtividade. No entanto, antes de utilizar quaisquer programas para escutar músicas online ou offline, vale a pena perguntar se a empresa possui alguma política interna a respeito do uso de dispositivos musicais.

Selecionamos cinco aplicativos que podem ajudar a melhorar o seu humor e o seu dia através do som favorito:

Google Play Música

google play

A gigante da internet disponibilizou ao público no final do ano passado mais de 30 milhões de músicas sem anúncios. Entretanto, para ter acesso ao conteúdo é necessário fazer o login com uma conta Google e aceitar os termos. O utilizador poderá utilizar o serviço gratuitamente no primeiro mês no computador e no smartphone, com sistema operativo Android ou iOS. Após esse período será debitada uma mensalidade no cartão de crédito indicado no momento da inscrição.

Spotify

spotify

A versão gratuita é patrocinada por comerciais e é limitada ao acesso por streaming, como também permite apenas seis pulos por hora. Já o Spotify Premium pode ser adquirido para teste por 30 dias de graça – oferece pulos ilimitados, é livre de anúncios e proporciona a conexão offline.

TuneIn

tunein

Se você gosta de ouvir rádios e deseja ficar por dentro de tudo o que acontece no mundo, este é “o” aplicativo. São mais de 100 mil rádios e 4 mil podcasts à sua disposição (e de graça!). O conteúdo conta com desporto, notícias, músicas e estações de debates. Para isso, basta digitar a rádio desejada ou filtrar por interesse ou por posição geográfica. Utilizadores de telefones Android e Apple podem utilizar o aplicativo gratuitamente .

SoundCloud

soundcloud

Recém chegado aos telemóveis, o Soundcloud é ideal para quem gosta de descobrir novos artistas, através da busca por géneros musicais. O aplicativo, disponível para Android e iOS, também permite a gravação e a partilha de músicas do próprio utilizador. O uso é livre!

8Tracks

8tracks

O 8Tracks é uma comunidade para apaixonados por música que criam e compartilham playlists. O nome refere-se à quantidade mínima de canções que a play deve conter junto com uma boa foto, descrição e palavras-chave. De salientar que os utilizadores esforçam-se para fazer uma playlist de boa qualidade, a fim de conquistar mais likes do público. O conteúdo pode ser pesquisado por humor, artista ou género, e, além disso, não possui anúncios, podendo ser acessado pelo site ou através do aplicativo disponível para smartphones gratuitamente.

Estas são só algumas sugestões dentro de um mega universo de aplicativos. Visto que o acesso às músicas ficou tão fácil, não têm mais desculpas para piratear. Diga-nos qual você usa?

Beautify Junkyards lançam “The Beast Shouted Love” pela NOS Discos. Download Grátis.

beautify_junkyards_capa_beast

Como soarão os Beautify Junkyards se por acaso lançarem um álbum exclusivamente composto por músicas originais?

Esta era a pergunta que muitos vinham fazendo desde o lançamento do 1º álbum (inteiramente composto por versões) e que agora é respondida com a edição de “the Beast shouted Love”.São 12 músicas influenciadas pelas raízes da folk britânica mais outonal do final dos anos 60, mas em que esses elementos são um ponto de partida, numa caminhada onde se vão revelando tonalidades cósmicas oriundas do fascínio pela fase da Kosmische Musik germânica, uma aventura em que se reconhece igualmente uma portugalidade intrínseca e onde os Beautify Junkyards cruzam o oceano para flirtar com um tropicalismo de padrões caleidoscópicos e cores vibrantes.

Um conjunto de canções em que se imaginam passados oníricos, onde se projectam possíveis futuros e onde, acima de tudo, se desfruta o agora.

Os Beautify Junkyards são: João Branco Kyron, João Paulo Daniel, João Moreira, Rita Vian, Sergue e António Watts.

[DOWNLOAD LEGAL]

Tidal - Nova plataforma de streaming de música.

tidal2

Recentemente Jay-Z e outros astros da música internacional, juntaram-se para o lançamento de uma nova plataforma de streaming de música, o Tidal.

A ideia inicial é que os próprios atristas seja donos da plataforma, tento em vista que a ideia do aplicativo de música próprio ter vindo pelo fato de alguns atristas estarem descontentes com o valor pago por alguns outros aplicativos de música como o Spotify, Deezer, Rdio entre outros.

Open Sounds Fundão - Concerto "Postcards". 9 MAI, 22h00, A Moagem, Fundão.

A banda folk-rock libanesa Postcards vai realizar um concerto no sábado, dia 9 de maio, às 22.00h, no auditório d’ A Moagem – Cidade do Engenho e das Artes, no Fundão.

Esta banda, proveniente de Beirute, é composta por Júlia Sabra (Voz e Ukelele), Marwan Tohme (Guitarra), Rany Bechara (Baixo) e Pascal Semerdjian (Bateria). As suas influências passam por Fleet Foxes e The Beatles e por tudo o que ouvem de folk e de rock.

Nesta digressão pela Europa, a banda Postcards vai realizar, em maio, concertos em Paris, Lisboa, Porto e Fundão.

Os bilhetes terão o custo de 5€ e poderão ser adquiridos na bilheteira da Moagem

Toda a discografia nos 40 anos da Brigada Victor Jara

Ó BRIGADA 40 ANOS DA BRIGADA VICTOR JARA

Brigada, para os muitos amigos, admiradores, seguidores é, faz agora 40 anos, nome “próprio”. E sinónimo do muito e bom que é possível fazer a partir das nossas ricas e múltiplas raízes musicais. Batizada Victor Jara em homenagem ao músico e poeta chileno assassinado na sequência do golpe militar de Pinochet, em 1973, a Brigada havia de crescer na militância cultural e artística e transformar-se no mais representativo e significativo grupo de música tradicional portuguesa.

Agora, 40 anos passados, a banda de Coimbra pôs mãos à obra e – com o auxílio precioso da campanha de crowdfunding até agora melhor sucedida em Portugal –, brinda os seus amigos e o seu público com uma magnífica “caixa” onde cabem os 10 álbuns editados desde 1975, mas também um livro feito de depoimentos de companheiros de estrada, de palco e de vida como Manuel Freire, Carlos do Carmo, Janita Salomé, Vitorino, Sérgio Godinho, Júlio Pereira, Sebastião Antunes…

A todos, aos amigos, ao público, os músicos, reconhecidos, dizem “Ó Brigada!”. Num lançamento que, é certo, marcará a história da música de tradição portuguesa, e que aconteceu no dia 20 de abril, por intermédio da Tradisom Produções Culturais.

Em nome próprio, é a Brigada quem explica: quarenta anos a divulgar a música portuguesa “Por Sendas, Montes e Vales”, só podia contribuir para que houvesse “Danças e Folias” por esse país fora! Fosse através do som do “Tamborileiro” ou dos instrumentos de corda tradicionais, “Quem Sai aos Seus” só pode dignificar a tradição recolhida “Eito Fora” por caminhos desbravados em dias de sol, de chuva, temporal, penumbra ou “Contraluz”!

Para os muitos que há muito esperam a “caixa”, a Brigada reserva uma “surpresa”: dentro do livro, com 96 páginas de depoimentos que dará gosto ler, está um CD com três temas inéditos gravados já em 2015, “exclusivos” desta edição, a que se acrescenta outros três temas, dois publicados pela Tradisom em 1998 no CD “Novas vos Trago” e a “Ronda das Mafarricas”, incluído no álbum “Filhos da Madrugada”, de homenagem a Zeca Afonso.

Destaque para o facto desta edição apenas ter sido possível, como os próprios reconhecem, graças ao sucesso duma campanha de crowdfunding (realizada na plataforma PPL), na qual o grupo atingiu um montante superior a 23 mil euros, ultrapassando, assim, o valor inicial pedido, de 7.500 euros. Muitos a quererem que “Ó Brigada” acontecesse.

Pág. 3/3