Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Filarmónica Recreativa Cortense

Filarmónica Recreativa Cortense

Cortes do Meio, Concelho da Covilhã, Distrito de Castelo Branco

Noites Azuladas - Lama. 21h30, 5 NOV, Cine-Teatro Avenida.

 

LAMA é composto pelo contrabaixista e líder do projecto, Gonçalo Almeida, Susana Santos Silva (trompete) e o Canadiano Greg Smith (bateria), fazendo-se acompanhar, desta vez, pelo o convidado belga Joachim Badenhorst (clarinetes / sax tenor).
Relativamente à música, os LAMA desempenham uma ampla gama de jazz contemporâneo, do mainstream ao mais “extremo”, a partir de uma sonoridade mais peculiar até à mais internacional, tudo em combinação com uma vertente artística expressiva que, facilmente, ultrapassa os rótulos e classificações banais.
Isso é o que encontramos nos dois álbuns dos Lama, “Oneiros” e o disco ao vivo “Lamaçal”, que apresentam uma grande variedade de música que poderíamos descrever como “música de câmara eletro acústica”.
Mais informação sobre o ciclo Noites Azuladas em www.jazz.culturavibra.com
Entrada: €5,00

Maestro espanhol recusa prémio de 30 mil euros

Jordi Savall está contra a política do Governo espanhol na defesa da arte, que considera “irresponsável e incompetente”.

Afinal, nem sempre um prémio é bem recebido. O maestro espanhol Jordi Savall recusou receber o Prémio Nacional de Música de Espanha que lhe foi atribuído esta quarta-feira.

Em comunicado, o musicólogo e compositor explica que renunciou ao galardão de 30 mil euros em protesto contra a política do Governo espanhol na defesa da arte, que considera “irresponsável e incompetente”.

Jordi Savall, 73 anos, é presença assídua em Portugal. Com uma carreira de 40 anos dedicada à música antiga, investigação e interpretação de viola da gamba, Savall tem concerto marcado para hoje, dia 4 de Novembro, na Casa da Música, no Porto.

 

“Aqui Xutos & Pontapés!”. Livro de Rolando Rebelo

aqui_xutos

No dia 4 de Novembro, a Oficina do Livro fará chegar ao mercado Aqui, Xutos & Pontapés!, um livro que passa em revista os 35 anos de vida da maior banda de rock de Portugal.

Com autoria de Rolando Rebelo, prefácio de Jorge Sampaio e um grafismo arrojado de Rui Garrido que presta homenagem às origens punk da banda de Tim, Zé Pedro, Kalú, João Cabeleira e Gui, Aqui Xutos & Pontapés! inclui centenas de fotografias do grupo, tanto no palco como fora dele, desde as suas origens, no final dos anos 70, até à actualidade. As imagens deste livro com capa dura e 230 páginas foram retiradas do arquivo oficial da banda e dos álbuns pessoais dos seus músicos.

Enquadrado por esta colecção extraordinária de fotografias, que nos leva a mergulhar nos bastidores de um grupo absolutamente único na história do rock e da música portuguesa em geral, Aqui Xutos & Pontapés! está dividido em duas grandes partes.

Na primeira, dezenas de personalidades da sociedade portuguesa dão o seu testemunho sobre os Xutos – de Jorge Palma a Francisco Pinto Balsemão, de João Pereira Coutinho a Joana Vasconcelos, de Manuela Eanes a Tó Trips, passando por Sérgio Godinho, Ramon Galarza, José Avillez, Ana Padrão, Tozé Brito ou Paulo Junqueiro, entre muito outros.

Na segunda parte, o percurso dos Xutos & Pontapés é passado a pente fino numa cronologia completíssima que implicou anos de investigação de Rolando Rebelo (n.1964, também autor de Rolling Stones em Portugal). Nessa cronologia, feita com o inestimável apoio dos músicos, são contados pela primeira vez vários episódios que marcaram da vida da banda.

Aqui Xutos & Pontapés inclui ainda cartas aos fãs escritas pelo punho de Zé Pedro, Kalú, João Cabeleira, Tim e Gui, dedicatórias aos Xutos por alguns dos seus fãs mais fiéis, bem como depoimentos dos profissionais que trabalham com o grupo na estrada e nos bastidores – desde logo o manager Kabeca.

Aqui Xutos & Pontapés é o livro mais completo de rock’n’roll alguma vez feito em Portugal – e uma merecida homenagem ao fenómeno mais consensual e amado da música portuguesa.

Rolando Rebelo nasceu em Portimão no ano de 1967. Publicou, em 2102, o livro Rolling Stones em Portugal. Este é o seu segundo livro oficial.

 

Pág. 3/3