Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Filarmónica Recreativa Cortense

Filarmónica Recreativa Cortense

Cortes do Meio, Concelho da Covilhã, Distrito de Castelo Branco

Ouvir música enquanto estuda é compatível.

Como é que costuma estudar?
É sabido que cada pessoa tem a sua própria maneira de "encarar" os livros e cadernos.
Mas já imaginou como seria bom unir o útil ao agradável?
Então pode comemorar, fica a saber que ouvir música enquanto está a estudar não atrapalha de maneira nenhuma.
Mas... existe uma forma certa de fazer isso.
se de que apesar de estar a ouvir música, o seu objetivo ainda é estudar.
Por isso, é melhor escolher músicas menos agitadas e ouvi-las em volume baixo.
Depois precisa fazer uma playlist de músicas. Se você escolher uma de cada vez a sua linha de raciocínio será interrompida, por isso, deixe as músicas tocarem ininterruptamente e tente escolher músicas que preencham todo o seu tempo de estudo.

Agora é só aplicar e ver os resultados.

Bons estudos!

 

II Festival de Música Antiga. 25 a 27 JUL, Castelo Novo.

Rádio Cova da Beira

A música do passado regressa à aldeia de Castelo Novo com o II Festival de Música Antiga.

A iniciativa decorre entre os dias 25 e 27 de Julho nesta aldeia histórica do concelho do Fundão.

O evento promovida pelo município do Fundão e as Aldeias Históricas de Portugal, com o apoio da Antena 2, surge do crescente interesse pela música escrita e composta antes do século XIX. Trazer de novo as memórias de compositores e instrumentos que o tempo fez esquecer é o objetivo deste festival.

A escolha de Castelo Novo para a realização do evento é justificada pela organização como sendo uma aldeia histórica "num lugar fascinante, devido ao seu carácter místico".

Este festival faz parte do plano de animação das Aldeias Históricas e Judaísmo, promovido no âmbito do Provere e tem como momentos principais a peça "Farsas Per Música", na sexta-feira (25 de julho) e os espetáculos "Os Quatro Elementos", no sábado (26 de julho) e "Tourdion - Um Duelo Instrumental", no domingo (27 de julho).

 

Super Bock Super Rock - 20.º aniversário do festival comemora-se de quinta a sábado no Meco.

Super Rock: 20.º aniversário do festival comemora-se de quinta a sábado no Meco

O 20.º aniversário do festival Super Rock é comemorado a partir de quinta-feira, perto do Meco, Sesimbra, com uma edição que tem como cabeças de cartaz os Massive Attack, Eddie Vedder e os Kasabian.

A primeira edição do festival Super Rock, da promotora Música no Coração, decorreu na Gare Marítima de Alcântara, em Lisboa, em 1995.

Desde então, o festival realizou-se todos os anos em vários locais de cidades como Lisboa, Oeiras, Loures, Porto, Coimbra, Vigo e Madrid, em Espanha, até se instalar em 2010 na Herdade do Cabeço da Flauta, perto do Meco, no concelho de Sesimbra.

 

Festival NOS Alive vai ter canal de televisão exclusivo

Festival NOS Alive vai ter canal de televisão exclusivo

O festival NOS Alive vai ter, este ano, um canal de televisão exclusivo, que emite ao longo de seis dias na posição 19 da operadora NOS, transmitindo os concertos e outros conteúdos relacionados com o evento.

Vão ser emitidos, na posição 19 da operadora NOS, conteúdos relacionados com o festival NOS Alive, que decorre de 10 a 12 de julho no Passeio Marítimo de Algés.

O canal RTP Optimus/NOS Alive foi o primeiro criado em Portugal exclusivamente dedicado a um festival e consiste numa parceria com a televisão pública, media partner do evento, de acordo com um comunicado enviado às redações.

A emissão terá a duração de seis dias (os três dias de festival e os três que o antecedem) e inclui os concertos das bandas convidadas na programação.

Na posição 19 os clientes da NOS podem assistir ao canal em versão SD (standard definition). Quem quiser ver em HD (alta definição) terá de aceder à posição 160.

 

Alive: Quase 130 artistas atuam de quinta a sábado no Passeio Marítimo de Algés

Alive: Quase 130 artistas atuam de quinta a sábado no Passeio Marítimo de Algés

Quase 130 artistas atuam, entre quinta-feira e sábado, no Passeio Marítimo de Algés, Oeiras, na 8.ª edição do festival Alive, que tem Arctic Monkeys, The Black Keys e The Libertines como cabeças de cartaz.

As atuações vão repartir-se por seis palcos, um destes dedicado à comédia, onde atuarão humoristas como Luís Franco-Bastos, Manuel Machado, César Mourão, Eduardo Madeira, António Raminhos e Nilton.

Os bilhetes para quinta-feira, dia que tem os britânicos Arctic Monkeys como cabeças de cartaz, e os passes gerais para os três dias do evento já esgotaram.

Agora estão apenas disponíveis bilhetes diários para o segundo e terceiro dias, e a organização criou um novo passe para quem quiser ir a estes dois dias.

Além dos Arctic Monkeys, que já tocaram várias vezes em Portugal, a 10 de julho atuarão ainda os Imagine Dragons, os Interpol, Elbow, The Lumineers, o músico e produtor Jamie XX, a cantora Kelis e os portugueses Manuel Fúria e Sequin.

Para o segundo dia, que tem os The Black Keys como cabeças de cartaz, estão marcadas também as atuações, entre outros, dos Buraka Som Sistema, MGMT, Caribou, Boys Noize e The Vicious Five.

Os The Libertines foram escolhidos como atração principal do último dia, domingo, no qual atuam também, entre outros, Chet Faker, The War on Drugs, Foster the People, PAUS e A-Trak.

Este ano, o festival volta a associar-se ao Instituto Gulbenkian de Ciência (IGC). Desde a edição de 2008, o Alive, em parceria com o IGC, possibilitou que oito jovens investigadores desenvolvessem projetos em áreas como a Biodiversidade, a Evolução, a Genética, a Malária e a Microbiologia. Este ano, o Alive financia mais duas bolsas, cujo período de candidatura se inicia no primeiro dia do festival.

No recinto do festival haverá um espaço do IGC, onde é possível fazer “speed dating” com cientistas, ou seja, onde os festivaleiros podem ter breves encontros com investigadores para saberem mais sobre ciência.

A Ciência está ainda presente no festival com o “Champimóvel”, da Fundação Champalimaud.

Ainda no âmbito da responsabilidade social, nesta edição, o festival, em parceria com a Cooperativa António Sérgio para a Economia Social (CASES), lança outro projeto: o ES Jovem, que irá premiar três projetos na área da economia social com bolsas no valor de cinco mil euros.

Este projeto terá igualmente um espaço no recinto, onde, além das habituais áreas dos patrocinadores, de restauração e comercial, haverá também, pelo terceiro ano consecutivo, uma zona exclusiva para grávidas e, pela primeira vez, uma barbearia vintage.

Quem não puder deslocar-se ao Passeio Marítimo de Algés, pode sempre acompanhar o festival pela televisão, através de um canal criado para o efeito e que começou a emitir na segunda-feira.

No canal, que estará disponível na posição 19 do serviço NOS até domingo, serão emitidos concertos, total ou parcialmente, em direto, entrevistas com os artistas e reportagens no recinto.