Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Filarmónica Recreativa Cortense

Filarmónica Recreativa Cortense

Cortes do Meio, Concelho da Covilhã, Distrito de Castelo Branco

“O Rio e o Moleiro” – Daniel Catarino. Download.

Agora, apenas Daniel Catarino, em nome próprio.
Também conhecido pelos seus trabalhos com Long Desert Cowboy, Oceansea e Landfill, ou por ser o vocalista dos Uaninauei – com participação também em Seven Thousand, Moneymaking Machine e Delay Lama, o músico eborense acaba de fazer a sua estreia em nome próprio. São seis os temas que Daniel Catarino nos apresenta; sons bem medidos a pairar por um rock instrumental de cariz alternativo.
O disco está disponível para download legal e gratuito até amanhã.

 

DOWNLOAD LEGAL ATÉ 05-02-2011

 

capa de O Rio e o Moleiro
“O Rio e o Moleiro” – Daniel Catarino (Edição de Autor, 2011)

“Que Parva que eu Sou” – Deolinda

Não é sequer uma novidade, a letra já anda espalhada por meio mundo. Mas dada a pertinência e actualidade do tema (principalmente na juventude), temos todo o gosto em reproduzi-la aqui.

É um tema novo dos Deolinda, apresentado recentemente nos concertos nos Coliseus. Chama-se “Que Parva que eu Sou”:

Sou da geração sem remuneração
E não me incomoda esta condição
Que parva que eu sou
Porque isto está mal e vai continuar
Já é uma sorte eu poder estagiar
Que parva que eu sou
E fico a pensar
Que mundo tão parvo
Onde para ser escravo é preciso estudar

Sou da geração “casinha dos pais”
Se já tenho tudo, pra quê querer mais?
Que parva que eu sou
Filhos, maridos, estou sempre a adiar
E ainda me falta o carro pagar
Que parva que eu sou
E fico a pensar
Que mundo tão parvo
Onde para ser escravo é preciso estudar

Sou da geração “vou queixar-me pra quê?”
Há alguém bem pior do que eu na TV
Que parva que eu sou
Sou da geração “eu já não posso mais!”
Que esta situação dura há tempo demais
E parva não sou
E fico a pensar,
Que mundo tão parvo
Onde para ser escravo é preciso estudar

 

Extraordinário; infelizmente!

 

www.deolinda.com.pt
www.myspace.com/deolindalisboa

 

Aqui fica também um vídeo desse tema para poderem acompanhar com a letra. Depois deixem um comentário (cliquem em "Comentar").

 

A Música Portuguesa a gostar dela própria - Canal de vídeos

É um fantástico projecto com assinatura de Tiago Pereira, vencedor do prémio Megafone na categoria Missão.

Realizador e visualista, divulgador da música portuguesa, Tiago Pereira abriu há duas semanas um canal de vídeos para celebrar isso mesmo:

“(…) o objectivo é trazer a música para a rua, tratando-a como um palco, filmando cinco músicos diferentes por semana em espaços exteriores ou em sítios inesperados, músicos com uma componente de autor muito forte e de todos os géneros.” (Tiago Pereira)

Por favor, passem por lá. Já estão disponíveis vídeos de Márcia Santos, Jorge Cruz, Manuel Fúria, Velha Gaiteira, Filho da mãe, João Nogueira, Dazkarieh , Cão da Morte, Gonçalo Gonçalves, A Caruma e António Cova. Na calha, estão Luís Azevedo e Silva, Norberto Lobo, Trigala, Manuel Cruz, Nuno Prata, Gisela João, Lula Pena, Minta, Rita Braga, Pão, Tiago Sousa, Feromona, Pinto Ferreira, Dead Combo e Paus, entre muitos outros.
Obrigatório!

 

Ver Canal

imagem A Música Portuguesa a gostar dela própria

www.facebook.com/pages/A-musica-portuguesa-a-gostar-dela-propria

Lançamento livro "A Rosa que te dei", Nuno Gonçalo Brito. Convite.

C O N V I T E

A Câmara Municipal de Castelo Branco tem a honra de convidar V. Exª a estar presente no lançamento do livro “A Rosa que te dei” de Nuno Gonçalo Brito, a realizar no dia 5 de Fevereiro de 2011, às 15 horas, no Auditório da Biblioteca Municipal de Castelo Branco.

Nuno Gonçalo Ricardo Brito é natural da Covilhã. Em 2001 foi seleccionado para integrar a colectânea de poesia da Beira Interior. É fundador da Associação de Jovens Unidos da Covilhã. Escreve para o Jornal “Notícias da Covilhã” e para a revista “Amar e Servir”.

Sinopse:

“Tantas carta de amor que se escrevem, tantas palavras de amor que são fingidas, tantos momentos que se perdem num segundo. A vida é assim, quem aproveita ganha! Quem não aproveita perde! A regras, as leis e os estatutos do grande jogo da vida estão aí, o jogo começa, no momento em que vimos aos mundo. Por outro lado, a vida é um palco em que nós tentamos representar o papel que queremos.”

 

O Presidente da Câmara

Joaquim Morão

 

A FRC agradece o amável convite.

Pág. 3/3