Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Filarmónica Recreativa Cortense

Filarmónica Recreativa Cortense

Cortes do Meio, Concelho da Covilhã, Distrito de Castelo Branco

Bandas em Concerto - ARMAB. Teatro-Cine de Gouveia, 27 Março, 21h30

BANDAS EM CONCERTO 2009/2010

 

A Associação Recreativa e Musical “Amigos da Branca” têm a sua sede na Vila da Branca, Concelho de Albergaria-a-Velha, distrito de Aveiro, e tal como as suas congéneres, nasceu à sombra da Igreja para solenizar as cerimónias litúrgicas. Foi fundada a 3 de Março de 1940, sendo na altura Pároco, o Padre Manuel Valente dos Santos Conde, um dos seus impulsionadores e durante mais de duas décadas Vice-Presidente da Assembleia-geral.
Os seus fundadores, todos infelizmente já desaparecidos, foram António Pires Ladeira, Serafim da Silva Batista, Manuel Pinto Perfeito, Manuel Vale Frias, Manuel José Marques Oliveira, António Almeida Oliveira, José Lopes da Silva, entre outros, os quais logo a 17 do mesmo mês subscreveram um comunicado à população da Branca no qual davam conta da criação da nova associação e das suas finalidades.
Para primeiro Presidente da Direcção foi eleito o já referido, António Pires Ladeira, que se viria a revelar um grande amigo e benemérito e esteve à frente dos seus destinos, durante mais de 15 anos.
Para primeiro Maestro da Banda de Musica foi escolhido José Leal Flores, músico da então Orquestra Sinfónica do Porto, ligado a esta terra pelos laços do matrimónio. Com momentos de maior brilho, alternando com outros de declínio, foi ao longo destes mais de 60 anos orientada por vários maestros, dos quais é de justiça salientar Fernando Nunes Fonseca (um produto da própria banda), o Sargento-ajudante Bernardes, o Primeiro-sargento José Lourenço da Costa e Paulo Jorge Oliveira Nunes, Primeiro-sargento da Banda da Região Militar Norte, que durante 13 anos produziu um trabalho notável e a guindou a plano de evidência pelo nível artístico. Actualmente a Direcção Artística da associação está entregue ao Prof. Paulo Martins e ao Prof. Álvaro Pinto.
A massa associativa é constituída por cerca de 800 sócios.
Actualmente a ARMAB tem na sua estrutura: a Escola de Música, a Banda Filarmónica, o Ensemble de Clarinetes, o Quarteto de Saxofones Saxa4 e um Decateto de metais em formação.
A Banda Filarmónica
Sendo o tronco mais forte da associação, é também a imagem mais visível, pelo trabalho que desenvolve e principalmente pelo impacto que tem na comunidade. O efectivo da Banda ronda os 75 elementos, com uma esmagadora maioria de jovens de ambos os sexos saídos da sua escola de música, que executam as seguintes classes de instrumentos: Flauta, Oboé, Fagote, Clarinete, Saxofone, Trompete, Trompa, Trombone, Bombardino, Tuba, Percussão, Baixo Eléctrico e Piano. Interpretam obras eruditas, populares, ligeiras, marchas e outras, como é de tradição nas bandas, e tem vindo a desenvolver nos últimos tempos um trabalho mais intenso ao nível dos compositores mais recentes, sejam eles portugueses ou estrangeiros. Participa regularmente em iniciativas culturais como Concertos de Animação, Festas Populares e Religiosas, Desfiles, Comemorações e muitos outros.
A Escola de Musica
Com uma direcção autónoma, mas perfeitamente interligada com a actividade da associação, a Escola de Música da ARMAB tem um dos papeis mais importantes, o de garantir o futuro da associação. Tem nos seus quadros professores com habilitação própria e de reconhecido valor, capazes de fazer um trabalho sério, que se pode comprovar pelas audições periódicas. Funciona nas instalações da EB 2,3, gentilmente cedidas ao abrigo de protocolo com o Conselho Executivo da referida escola. O ensino aí ministrado é gratuito.

Programa:

Ra! - David Dzubay

Athmospheres - John Golland

Extreme Make-over - Johan de Meij

 

Maestro: Paulo Jorge Martins

 

Fica um vídeo desta banda em Castelo Branco interpretando a peça musical Godzilla Eats Las Vegas, do compositor americano Eric Whitacre.