Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Filarmónica Recreativa Cortense

Filarmónica Recreativa Cortense

Cortes do Meio, Concelho da Covilhã, Distrito de Castelo Branco

ACBI - Coro Misto com cinco concertos no Dubai

    

 

O Coro Misto da Beira Interior vai actuar no Dubai, em meados de Setembro, para onde já estão agendados cinco concertos.

Um dos recitais é dedicado à música sacra ocidental e os restantes à música popular portuguesa, sendo estes últimos comentados para permitir que o público compreenda a suas origens, nomeadamente as suas influências árabes. Em Abril, Luís Cipriano, o maestro e presidente da Associação Cultural da Beira Interior (ACBI), estará nos Emirados Árabes Unidos para promover intercâmbios culturais e parcerias entre os dois países através de entidades locais e empresas. Em cima da mesa estará também a possibilidade de editar um CD do Zéthoven em árabe ou mesmo o primeiro livro da série Zéthoven, que será publicado em Junho em Portugal.

A ACBI também espera conseguir trazer grupos daquele país do Golfo Pérsico para actuar nos municípios com que tem protocolos, entre quais está Pinhel. A participação de crianças daquele país no próximo CD do Zéthoven é outra das possibilidades a ser equacionada. De resto, o Coro vai aproveitar a estadia no Dubai para se preparar para o Concurso Franz Schubert, que decorre em Novembro, em Viena (Áustria).

Desertuna conquista seis prémios em Lisboa.

Desertuna

 

A Tuna Académica da Universidade da Beira Interior venceu seis prémios no VIII Estudantino, Festival Internacional de Tunas, que decorreu nos passados dias 26 e 27 de Março, na Aula Magna, em Lisboa. A concurso estavam mais seis tunas, mas a Desertuna foi a vencedora da noite, levando para casa os prémios de Melhor Tuna, Tuna Mais Público, Melhor Instrumental, Melhor Porta Estandarte, Melhor Pandeireta e Tuna Mais Real. A FRC dá os Parabéns à Desertuna.

Grupo Coral Espranjar, Banda Nova de Fermentelos - Bandas em Concerto

Após a visita a este Blog da FRC por parte de uma coralista do Grupo Coral Espranjar, e a qual agradecemos, fazemos a referência a este Grupo Coral que se encontra associado à Associação Cultural e Recreativa Banda Nova de Fermentelos e que participou na iniciativa da Direcção Regional da Cultura do Centro "Bandas em Concerto", com a Banda Nova de Fermentelos, no concerto realizado a 13 de Março, no Cine-Teatro de Condeixa-a-Nova (e que oporunamente divulgámos).

Nesta apresentação, a Banda apresentou-se com 78 músicos e 30 coralistas.


A direcção da banda esteve a cargo do Maestro João Neves e a do coro a cargo do Maestro Miguel Rodrigues.

Fica o registo do tema "Coro dos  Escravos" da Ópera Nabuco, de Giuseppe Verdi, acompanhado pelo GC Espranjar.

 

 

Endereço do GC Espranjar: http://espranjar.blogspot.com/

 

Hoje. Alice no País dos Instrumentos. Audição de Páscoa, Banda da Covilhã. Convite

 

 

A Banda da Covilhã promove no próximo sábado, dia 27 de Março pelas 15:00h a Audição de Páscoa e a Festa das Amêndoas da Escola de Música, Valores e Talentos da Banda da Covilhã. A iniciativa terá lugar no antigo pavilhão da EPABI (Jardim Público) e conta a apresentação dos alunos em várias classes de instrumento, bem como do ensamble de sopros, grupo de flautas e do coro. Após a última reunião de pais e encarregados de educação, foi constituída uma Comissão de Pais que se encontra a preparar a Audição. Como novidade e partir desta audição todas terão uma temática. Para sábado o tema será "Alice no País dos Instrumentos". A festa é aberta a toda a comunidade, havendo número limitado de lugares. 

 

A Escola de Música, Valores e Talentos da Banda da Covilhã representa a sua maior aposta em termos de projectos. A Escola de Música da Banda da Covilhã tem vindo a crescer nos últimos anos e conta actualmente com cerca de 100 alunos, um corpo docente de 15 professores, 11 classes de instrumento, 8 turmas de formação musical, coro, ensamble de flautas de bisel, ensamble de percussão, ensamble de sopros e orquestra juvenil "O Pautinha". O projecto tem por base o ensino gratuito e disponibilização de instrumentos para todos os alunos, bem como o envolvimento das famílias e da comunidade.

 

Sublinhamos a importância da inserção das crianças e jovens no mundo da música, constituindo uma oportunidade extraordinária e única de aprendizagem de uma linguagem universal e que de certo contribuirá de forma positiva para o seu crescimento, formação e amadurecimento.

 

Agradecemos desde já a Vossa Colaboração e Apoio na Divulgação. 
Contamos com a Vossa Presença - CONVITE.
 
A FRC agradece o Convite.
 

116º Aniversário AMA. Convite

O Direcção da Academia Musical Arazedense, tem o prazer de convidar V. Exa., Familiares e Amigos, para assistir ao concerto, no âmbito das comemorações do seu 116º Aniversário, a realizar no dia 28 de Março às 16h00, pela sua Filarmónica, na sua sala de espectáculos em Arazede.

 

A FRC agradece o honroso Convite.

 

Bandas em Concerto - Filarmónica União Taveirense. 27 Março, 21h30, Cine-Teatro de Mação.

BANDAS EM CONCERTO 2009/2010     

 

 

Esta “velhíssima” Filarmónica foi fundada em 21 de Abril de 1869, no que era então uma pequena aldeia rural dos arredores de Coimbra na margem esquerda do Rio Mondego. Esta Filarmónica tem pautado por manter-se fiel aos objectivos definidos pelos seus fundadores, Padre João Pessoa Godinho e D. Duarte de Mello (Visconde de Taveiro), “ … o ensino e a divulgação da música e promover e incentivar outras actividades culturais…”.
Com mais de um século e um quarto de actividade, esta colectividade foi titulada, no reinado de D. Manuel II, de Real Philarmónica União Taveirense. É desde 1969 membro honorário da Comenda de Ordem de Benemerência (atribuída pela Presidência da Republica); recebeu a Medalha de Mérito Cultural da Câmara Municipal de Coimbra (25 Abril 1995). É também desde 1997 reconhecida como Instituição de Utilidade Pública (Presidência do Conselho de Ministros).
Ao longo dos anos foram várias as adversidades, mas a vontade de fazer Música e de cultivar a Amizade foi mais forte mantendo a instituição “viva”.
Após vários Regentes e Maestros… e porque a vida presenteia os pequenos com grandes homens, surge o Maestro Sílvio Rajado (pai), que com o seu empenho, dedicação e trabalho eleva pouco a pouco o potencial artístico da Banda. Mantendo a Escola de Música em pleno funcionamento, este Maestro, forma os elementos que vieram a rejuvenescer e a valorizar a Banda, nos anos 60, 70 e 80. Esta antiga Escola, ao longo dos anos, tem sido o alfobre de centenas de executantes, que têm prosseguido os seus estudos em Conservatórios e/ou Escolas Superiores. Estes músicos continuam maioritariamente na banda, sendo alguns Professores de Música e/ou Instrumentistas de prestigiados agrupamentos.
Mais tarde, e por impossibilidades, o Maestro Sílvio Rajado (pai) “passa” o testemunho ao seu filho Sílvio Rajado, que deu uma excelente continuidade ao trabalho feito por seu pai, alargando os horizontes e criando novos objectivos e motivações, conferindo à Banda uma qualidade invejável na Região.
O tempo foi decorrendo e novos desafios se colocaram a esta centenária instituição, a criação de uma Orquestra Ligeira; posteriormente de uma Big Band; a formação de uma Banda Juvenil; o aperfeiçoamento do grau de execução dos músicos; a elevação do nível artístico; o melhoramento do repertório e do tipo de apresentações públicas, foram alguns dos pontos que mereceram a atenção das diversas direcções, que recorreram a credenciados Maestros, (Sargento Ajudante Agante Ferreira, 1.º Sargento Jorge Pereira e Tenente João Oliveira - Chefe de Banda de Música do Exército), e a novos métodos de trabalho.
Já sob a orientação do Maestro João Paulo Fernandes, “nasce” o seu primeiro CD intitulado de FUTSUITE, este trabalho apresenta uma escolha cuidada de repertório, sendo na sua maioria composto por obras escritas originalmente para este tipo de formação.
- “ …É um trabalho bem pensado, com uma estética e uma estruturação rara nas bandas portuguesas.”
- "Em relação à qualidade da Banda fiquei muito surpreendido! É excelente para uma banda não profissional. Não tenho dúvidas de que foi o CD de Banda não militar que mais gostei de ouvir"
Jorge Salgueiro – Compositor.
-“ …O CD da Filarmónica União Taveirense está realmente bem produzido e tem uma apresentação musical excelente.” Dr James W. Hebert – Maestro e fundador da Pennsylvania Pops Orchestra (EUA) e presidente/director executivo da Music Maestro Please Festivals & Tours.
Hoje em dia a Banda dispõe de um invejável potencial humano-artístico, com grande formação e currículo musical, maioritariamente jovem, que permite, para além das tradicionais procissões e desfiles, apresentar outro tipo de trabalhos mais elaborados e exigentes.
As centenas de actuações, nos mais diversos pontos do país (incluindo Açores e Madeira) e no estrangeiro (Espanha, Luxemburgo, Brasil) com grande aceitação e brio, são a prova da sua qualidade, que muito honra não só a Freguesia, o Concelho e o Distrito mas também o País.
Esta colectividade tem desenvolvido um trabalho humilde em prol da juventude e da população em geral, não só da freguesia mas também das localidades vizinhas, ocupando e valorizando os tempos livres dos jovens, promovendo vários Estágios e Masterclasses; renovando e valorizando constantemente o repertório da Banda e Banda Juvenil; apurando o nível artístico dos seus elementos e sensibilizando as populações para o trabalho meritório e esforçado deste tipo de colectividades.

Programa:

Overture to a New Age - Jan de Haan

Alternances - André Waignein

Zirkus Renz (solista: Rui Pancas) - Peter Gustav

Frank Sinatra Hits Medley - arr. Naohiro Iwai

Paisagem Ribatejana - Duarte Pestana

Sing Sing Sing - Louis Prima; arr. Dick Ravenal

 

Maestro: João Paulo Fernandes

Banda da Covilhã - IV Concerto de Primavera - "O Barroco". Amanhã, 25 de Março, 21h15, Igreja de S. Francisco. Covilhã.

 
Amanhã, Quinta-Feira, 25 de Março, a Banda da Covilhã organiza o IV CONCERTO de PRIMAVERA 2010, pelas 21:30 na Igreja de S. Francisco (Jardim) com entrada livre, em que o tema deste ano é o BARROCO. Conta com a participação especial da Orquestra Barroca da ESART (Castelo Branco) . Pelo quarto ano consecutivo a Banda da Covilhã organiza o Concerto de Primavera, numa celebração festiva de boas vindas a esta estação, bem como a tradição de dedicar estes Concertos a um tema. Numa retrospectiva, tivemos no primeiro concerto os 50 anos da Assinatura do Tratado de Roma, no segundo o Tributo a L. Pavarotti e no terceiro o tributo a Maria Callas. No presente ano o tema é o Barroco, sendo a Igreja de S. Francisco um ex-líbris da cidade da Covilhã em arte Barroca.
Outra novidade será um breve seminário a anteceder o Concerto (21:15) proferido pelo Dr. Carlos Madaleno sobre a arte Barroca, com particular destaque para a riqueza de obras presentes na Igreja de S. Francisco. O Dr. Carlos Madaleno apresentou recentemente a sua tese de mestrado publicada em livro intitulado “Convento de São Francisco da Covilhã, um olhar através do tempo…”. Consistiu no estudo, sob a perspectiva da história da arte, da estrutura conventual, desde o seu início até à extinção e ainda da transformação da igreja em igreja paroquial e obras sucessivas.
O Concerto terá vários momentos preenchidos pela Orquestra Barroca da ESART sob a Coordenação Artística do Prof. Jorge Alves, pela Banda da Covilhã sob a Direcção Artística de José Eduardo Cavaco e por uma formação Sinfónica.
Programa - Orquestra Barroca da ESART- Concerto “Alla Rustica” de A. Vivaldi - Concerto para 2 violas e Orquestra de Cordas de Telemann, Solistas: Márcia Ferreira e Susana Saraiva; Concerto para 2 violinos e orquestra de Cordas de A. Vivaldi - Solistas: Nuno Vasconcelos - Maria João Batista – Adágio de T. Albinoni. Banda da Covilhã - Encanto de R. Smith - First Suite in Eb For Military Band, Op. 28, de Gustav Holst e Adagio do Concerto para Clarinete de W.A. Mozart – Solista Bruno Silva. Orquestra Sinfónica (Orquestra Barroca e Sopros da Banda da Covilhã) – Aida de G. Verdi. O Concerto conta com o apoio da Câmara Municipal da Covilhã, ESART, EPABI, Juntas de Freguesia da Cidade, Paróquia da Conceição, e Underline…your ideas. Entrada Livre.
Orquestra Barroca da ESART
Com o objectivo de complementar a oferta musical da orquestra sinfónica, e de dinamizar a apresentação de obras para esta formação instrumental, foi criada em 2009 a Orquestra de Cordas da ESART, no âmbito da disciplina de Leitura de Repertório para Cordas. Tem como director artístico o professor Jorge Alves e como solistas os vários alunos do curso de música. A Orquestra de Cordas ESART constitui uma nova oportunidade de integração dos alunos na vida activa, dando também a estes a possibilidade de tocarem a solo com a mesma. Trata-se de um grupo de composição variável e que procurará garantir uma oferta musical de qualidade e com a maior regularidade possível. Já se apresentou em público em Castelo Branco, Covilhã e Landim.
O Barroco - O Barroco foi um período estilístico e filosófico da História da sociedade ocidental, ocorrido desde meados do século XVI até ao século XVIII.O termo Barroco é também usado para designar o estilo de música composta durante o período que está em sobreposição com o da Arte barroca mas, no geral comprrernde um período um pouco mais longo. Antonio Vivaldi, J.S. Bach e G.F. Handel são freqüentemente considerados figuras culminantes deste período.
In: Banda da Covilhã

 

 A FRC agradece o Convite e procurará estar representada.

 

Bandas em Concerto - ARMAB. Teatro-Cine de Gouveia, 27 Março, 21h30

BANDAS EM CONCERTO 2009/2010

 

A Associação Recreativa e Musical “Amigos da Branca” têm a sua sede na Vila da Branca, Concelho de Albergaria-a-Velha, distrito de Aveiro, e tal como as suas congéneres, nasceu à sombra da Igreja para solenizar as cerimónias litúrgicas. Foi fundada a 3 de Março de 1940, sendo na altura Pároco, o Padre Manuel Valente dos Santos Conde, um dos seus impulsionadores e durante mais de duas décadas Vice-Presidente da Assembleia-geral.
Os seus fundadores, todos infelizmente já desaparecidos, foram António Pires Ladeira, Serafim da Silva Batista, Manuel Pinto Perfeito, Manuel Vale Frias, Manuel José Marques Oliveira, António Almeida Oliveira, José Lopes da Silva, entre outros, os quais logo a 17 do mesmo mês subscreveram um comunicado à população da Branca no qual davam conta da criação da nova associação e das suas finalidades.
Para primeiro Presidente da Direcção foi eleito o já referido, António Pires Ladeira, que se viria a revelar um grande amigo e benemérito e esteve à frente dos seus destinos, durante mais de 15 anos.
Para primeiro Maestro da Banda de Musica foi escolhido José Leal Flores, músico da então Orquestra Sinfónica do Porto, ligado a esta terra pelos laços do matrimónio. Com momentos de maior brilho, alternando com outros de declínio, foi ao longo destes mais de 60 anos orientada por vários maestros, dos quais é de justiça salientar Fernando Nunes Fonseca (um produto da própria banda), o Sargento-ajudante Bernardes, o Primeiro-sargento José Lourenço da Costa e Paulo Jorge Oliveira Nunes, Primeiro-sargento da Banda da Região Militar Norte, que durante 13 anos produziu um trabalho notável e a guindou a plano de evidência pelo nível artístico. Actualmente a Direcção Artística da associação está entregue ao Prof. Paulo Martins e ao Prof. Álvaro Pinto.
A massa associativa é constituída por cerca de 800 sócios.
Actualmente a ARMAB tem na sua estrutura: a Escola de Música, a Banda Filarmónica, o Ensemble de Clarinetes, o Quarteto de Saxofones Saxa4 e um Decateto de metais em formação.
A Banda Filarmónica
Sendo o tronco mais forte da associação, é também a imagem mais visível, pelo trabalho que desenvolve e principalmente pelo impacto que tem na comunidade. O efectivo da Banda ronda os 75 elementos, com uma esmagadora maioria de jovens de ambos os sexos saídos da sua escola de música, que executam as seguintes classes de instrumentos: Flauta, Oboé, Fagote, Clarinete, Saxofone, Trompete, Trompa, Trombone, Bombardino, Tuba, Percussão, Baixo Eléctrico e Piano. Interpretam obras eruditas, populares, ligeiras, marchas e outras, como é de tradição nas bandas, e tem vindo a desenvolver nos últimos tempos um trabalho mais intenso ao nível dos compositores mais recentes, sejam eles portugueses ou estrangeiros. Participa regularmente em iniciativas culturais como Concertos de Animação, Festas Populares e Religiosas, Desfiles, Comemorações e muitos outros.
A Escola de Musica
Com uma direcção autónoma, mas perfeitamente interligada com a actividade da associação, a Escola de Música da ARMAB tem um dos papeis mais importantes, o de garantir o futuro da associação. Tem nos seus quadros professores com habilitação própria e de reconhecido valor, capazes de fazer um trabalho sério, que se pode comprovar pelas audições periódicas. Funciona nas instalações da EB 2,3, gentilmente cedidas ao abrigo de protocolo com o Conselho Executivo da referida escola. O ensino aí ministrado é gratuito.

Programa:

Ra! - David Dzubay

Athmospheres - John Golland

Extreme Make-over - Johan de Meij

 

Maestro: Paulo Jorge Martins

 

Fica um vídeo desta banda em Castelo Branco interpretando a peça musical Godzilla Eats Las Vegas, do compositor americano Eric Whitacre.

 

Pág. 1/3