Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Filarmónica Recreativa Cortense

Filarmónica Recreativa Cortense

Cortes do Meio, Concelho da Covilhã, Distrito de Castelo Branco

Todos a tocar Chopin nos 200 anos do seu nascimento - 16 a 19 Jun, Teatro S. Luiz, Lisboa


"Quem vier para tocar Chopin pode participar", parece ser a palavra de ordem de uma "jam session" a acontecer em Junho, que tem como inspirador Fréderic Chopin, nascido há 200 anos na Polónia.

O génio do piano é o tema de um Festival que se organiza em Junho pelo Teatro S. Luiz e a Metropolitana, com o apoio da embaixada da Polónia.

O maestro Cesário Costa realçou o facto de ter sido a embaixada quando soube da iniciativa “a procurar a organização, saber de que de que forma podia também participar”.
A primeira secretária da embaixada polaca Grazna Misiorowska-Rychlewska afirmou que “há outras iniciativas previstas para Portugal”, mas não quis adiantar pormenores.
A diplomata referiu o interesse de “um pianista polaco de renome mundial vir dar 'masterclasses' na Metropolitana”.

Uma "Jam Chopin" em que todos são convidados a tocar peças do compositor polaco, é  uma das "propostas mais radicais" do Festival Chopin que acontecerá de 16 a 19 de Junho no Teatro S. Luiz, em Lisboa.

“Nesse dia quem quiser tocar Chopin basta vir até ao Teatro S. Luiz”, afirmou Cesário Costa da Orquestra Metropolitana na apresentação do Festival que inclui ainda um concurso para pianistas dos 17 aos 35 anos.

O programa do Festival Chopin além da “Jam Chopin” e do concurso inclui um recital do pianista António Rosado a abrir, que fará a Integral das Baladas e Scherzos de Chopin, dois concertos com a Metropolitana sob a direcção de Jean-Sébastien Béreau com peças de Chopin com arranjos para orquestra, e um concerto de jazz com o Trio de Mário Laginha.

O pianista Mário Laginha referiu que “a ideia é partir das composições de Chopin e trabalhá-las no formato mais clássico de jazz”.
"Cruzar jazz com o Chopin" , disse por seu turno Cesário costa que salientou pretender juntar a tradição à inovação.
Além de Laginha, o trio é composto por Bernardo Moreira no contrabaixo e Alexandre Frazão na bateria.
“Em Chopin a melodia saía a jorros, e tal como outros compositores, designadamente  Bach e Schumann, era um improvisador nato de uma música muito inspirada”, disse Laginha.
O pianista afirmou que há a ideia “de colocar a improvisação apenas no jazz, mas ela não lhe pertence em exclusivo”.
Referindo-se ao concerto que acontecerá dia 19, Laginha afirmou que deverá apenas apresentar uma composição original e improvisar a partir das peças de Chopin sem ferir a honra da sua música”.
Uma das peças que escolherá - garantiu - é o Opus 10 n.º 05.
Relativamente ao concurso os candidatos podem inscrever-se no site da  Metropolitana até 31 de Março enviando um vídeo de uma actuação. Os vídeos apresentados poderão ser vistos em www.metropolitana.pt.
O maestro Cesário Costa e o pianista António Rosado anunciarão dia 19 de Abril os quatro finalistas que se apresentarão durante o Festival no S. Luiz, sendo anunciado o vencedor dia 19.
Os quatro candidatos podem tocar qualquer peça de Chopin não havendo nenhuma obrigatória.
O vencedor que actuará na Polónia num dos cenários onde Chopin tocou e receberá um prémio no valor de 500 euros, será escolhido por um júri composto pelos pianistas Paulo Pacheco, director pedagógico da Metropolitana, e Fausto Neves, que desempenhava funções docentes na Universidade de Aveiro e a jornalista Manuela Paraíso.
António Rosado afirmou que este concurso “cria uma oportunidade para os jovens apresentarem o seu trabalho” e referiu que “escasseiam as oportunidades válidas – sala e instrumento – além do necessário retorno financeiro" para os pianistas.
A este propósito António Rosado referiu “a ideia ainda vulgar” de que ser pianista não é profissão.
Rosado apresenta-se a solo dia 16 e Junho e com a Orquestra Metropolitana como solista, dias 17 e 18 em que serão interpretadas entre outras, as peças "Les Sylphides” com arranjos para orquestra de Alexander Glazunov e a Suite Chopin com arranjos de Mily Balakirev.

In: Harmúsica