Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Filarmónica Recreativa Cortense

Filarmónica Recreativa Cortense

Cortes do Meio, Concelho da Covilhã, Distrito de Castelo Branco

Passado – Presente – Futuro – Uma obra ímpar na Freguesia de Cortes do Meio

FILARMÓNICA RECREATIVA CORTENSE – 1899-2009

           Hoje passado mais de um século sobre a sua fundação, a acção desempenhada pela Filarmónica Recreativa Cortense assume cada vez mais um papel fundamental na formação cívica e intelectual de todos quanto a compõem. Com um passado que fala por si, a Filarmónica Recreativa Cortense vem sendo ao longo de muitos anos a instituição de cultura por excelência da Freguesia de Cortes do Meio, por ela passaram ao longo destes anos, muitas gerações de músicos, alguns deles de eleição. Como todas as colectividades tem tido períodos áureos e outros menos bons, após interregno de alguns anos, foi a Filarmónica Recreativa Cortense, reestruturada e reactivada há cerca de 30 anos atrás, desde então para cá, soube a mesma honrar e dignificar até hoje a sua terra, e em todos os locais onde tem actuado, levou sempre a boa disposição dos nossos músicos e dirigentes, causando admiração pela nossa terra e tornando-se num autêntico e maior embaixador dos nossos usos e costumes, levando as nossas tradições a todos os locais por onde tem passado ao longo de todos estes anos. A nível interno a Filarmónica Recreativa Cortense tem tido um trabalho de inestimável valor, tem sido um verdadeiro harém cultural e prestado um serviço único na nossa comunidade, pois com o funcionamento permanente das escolas de música, tem dado grande riqueza cultural no ensino da musica, principalmente aos mais novos, preenchendo-lhes com grande vantagem os tempos de lazer e desviando-os das vicissitudes que a falta de ocupação dos tempos livres provoca, fortalecendo-lhes o carácter, mesmo no aspecto disciplinar, pelo que se espera todo o apoio da nossa Terra, para que continue a magnifica obra cultural levada a cabo pela Filarmónica Recreativa Cortense. Tem-se procedido ao longo do tempo, também ao apetrechamento da Filarmónica com novos instrumentos e fardamento, tivemos recentemente (1999) um projecto financiado no âmbito do LEADER II/ADERES, na ordem dos 7 mil contos, em que adquirimos um instrumental novo e um fardamento novo. Para tudo isto é necessário um grande empenho e carolice por parte dos dirigentes, que muitas vezes em detrimento da própria vida particular, se esforçam para levar em frente esta secular instituição. Neste momento temos entre mãos o concretizar do sonho de uma Vida - a nova sede social, uma obra de futuro, uma obra dos músicos e para os músicos, onde todos músicos e amigos da Banda se sintam em casa, e apetrechada do melhor e mais moderno que há. 

Aproveitamos este meio para fazer um apelo a todas as entidades competentes, que dentro das suas possibilidades, apoiem a Filarmónica Recreativa Cortense na realização deste objectivo, pois com esta obra realizada, será ainda maior a importância cultural e o peso social que a instituição irá assumir.