Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Filarmónica Recreativa Cortense

Filarmónica Recreativa Cortense

Cortes do Meio, Concelho da Covilhã, Distrito de Castelo Branco

PLANO DE ACTIVIDADES 2009

                                           

 

            Este plano de actividades a que a actual direcção procura levar a cabo aponta em várias vertentes fundamentais para a continuação da prossecução dos objectivos definidos nos estatutos da Filarmónica Recreativa Cortense no seu capítulo 1º, artigo 2º - a Associação tem por objecto a promoção e divulgação de actividades sócio-culturais e pedagógicas, a criação de escolas de música e a ocupação de tempos livres.

 

            Como tal surge como pilar fundamental e uma aposta forte no funcionamento da Escola de Música em que também assume um papel pedagógico na formação pessoal, académica e cívica de todos os que constituem a Filarmónica em especial os alunos da Escola de Música.

 

            Por outro lado a outra grande aposta, e onde concentraremos grande parte das nossas energias, prende-se com o maior desafio de História da Filarmónica Recreativa Cortense, que é a continuação da construção da sua sede social, em que as obras da 1ª fase estão concluídas (edificação completa da estrutura, telhado, paredes exteriores e piso térreo acabado com salão multiusos e casas de banho) e já demos início à construção da 2ª fase (sala de ensaio, sala para escola de música, bar, biblioteca, sala de convívio e exposição e casas de banho), para a qual procuramos algum apoio.

 

            Assim sendo, esta Direcção está motivada a levar a cabo um leque de acções a desenvolver durante o ano de 2009 que passamos a mencionar:

 

1º. Dar continuidade à escola de música, formando aqueles que garantem a continuidade da nossa associação;

2º. Organizar e actualizar todos os ficheiros;

3º. Promover e participar em acções de formação, quer a músicos quer a dirigentes;

4º. Continuação da publicação mensal “A Clave”;

5º. Elaborar sempre que necessário o boletim informativo “O Harmónico”;

6º. Comemorar datas festivas (25 Abril, 1º de Maio, 1º de Dezembro, Natal/Ano Novo);

7º. Abrilhantar festas, romarias e arraiais, sempre que a associação seja solicitada e sempre que possível;

8º. Fazer a manutenção do instrumental e fardamento sempre que necessário;

9º. Comemorar o 110º Aniversário da Associação de forma condigna, com várias actividades (encontro de bandas, colóquios e debates, almoço convívio, concertos, etc.);

10º Organizar e promover actividades recreativas, culturais e de ocupação dos tempos livres dos associados e do meio envolvente nomeadamente a realização de concertos, peças de teatro, caminhadas, marchas de divulgação paisagística, etc;

11º. Organizar um magusto convívio entre músicos, familiares e amigos da banda;

12º. Procurar financiamento para a continuação e finalização da construção da sede social;

13º. Representar a Associação externamente, nos organismos em que está filiada e nas demais áreas para que seja solicitada;

14º. Organizar o Passeio de confraternização de fim de ano musical;

15º. Promover e organizar a “Feira da Broa”;

16º. Organizar e realizar o ensaio geral do 3º Covilhã Filarmónico;

17º. Organizar o “Reveillon”.