Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Filarmónica Recreativa Cortense

Filarmónica Recreativa Cortense

Cortes do Meio, Concelho da Covilhã, Distrito de Castelo Branco

Cultura - Morreu José Calvário


 

José Calvário sofreu um enfarte em Novembro do ano passado e
encontrava-se desde então em estado vegetativo. Depois de ter estado
internado em vários hospitais, ficou alojado numa unidade de cuidados
continuados em Oeiras.
Calvário deixa viúva e dois filhos, um dos quais menor.
José Calvário "é um português com uma obra importante na música
ligeira e não só", disse à Lusa Paulo de Carvalho.
O intérprete de "Flor sem tempo" e "E depois do adeus", duas canções
compostas por José Calvário, recordou "o período de trabalho intenso
que tiveram entre 1971 e 1977".
"Conheci-o por intermédio do José Sottomayor, autor da letra de 'Flor
sem tempo', nessa altura muito jovem ainda mas muito decidido. Apostou
em mim para ir ao Festival da RTP defender essa canção", recordou
Paulo de Carvalho.
Em declarações à Lusa, o cantor que partilhou com Calvário um
apartamento em Madrid, onde o compositor gostava de gravar, afirmou:
"Do Zé [José Calvário] só tenho coisas boas para recordar".
"Tinha um grande sentido de humor, o que nos aproximava muito, mas ele
vivia 150 à hora", disse Paulo de Carvalho.
Paulo de Carvalho referiu que "além da sua faceta de compositor
ligeiro e erudito, foi um excelente orquestrador que marcou um tempo
da música ligeira portuguesa".
José Calvário compôs várias canções, entre elas, "Voltarei" com que
Dora venceu o Festival RTP em 1988, ou a composição "Boa noite,
Vitinho" que durante anos marcou a hora de deitar para os mais
pequenos na RTP. Para esta estação compôs vários genéricos de
programas, designadamente "Parabéns" de Herman José ou "Eu show Nico"
de Nicolau Breyner.