Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Filarmónica Recreativa Cortense

Filarmónica Recreativa Cortense

Cortes do Meio, Concelho da Covilhã, Distrito de Castelo Branco

Orfeão de Castelo Branco procura novo maestro.

Ema Casteleira vai deixar o Orfeão de Castelo Branco. A instituição procura agora um sucessor para o lugar que a maestrina ocupou nos últimos 14 anos.

 

O Orfeão de Castelo Branco está a procurar um novo maestro, uma opção ditada pela saída de Ema Casteleira, que integrou a formação aos 12 anos, tendo-a dirigido nos últimos 14.

Arminda Teixeira, presidente da direcção do Orfeão de Castelo Branco, explicou ao Reconquista que a saída da maestrina se prende “com questões pessoais, com novos desafios que se colocam e que implicam opções de vida. A maestrina Ema Casteleira vai ficar no Conservatório como directora pedagógica e isso requer-lhe também mais tempo”, mas realça “o empenho e dedicação que sempre teve para com a instituição”.

Esta responsável espera que “em Setembro esteja tudo a postos para recomeçarem os trabalhos e, nessa altura, já com novo maestro e os apoios necessários para que esta instituição, que conta já 53 anos, não fique por aqui”. Quanto à escolha, “ainda é cedo para falar em nomes, porque ainda há conversações a decorrer”.

As dificuldades financeiras são um problema generalizado entre as colectividades actualmente e o Orfeão não foge à regra. “Há alguns problemas que temos de ultrapassar, pelo que temos de conseguir apoios, sobretudo da Câmara Municipal, que é um apoio fundamental, e gerir a instituição o melhor possível”, sublinha.

Vontade e determinação são coisas que parecem não faltar a esta direcção, que está empenhada em aproximar o Orfeão da população e da cidade. “Muitas vezes somos mais reconhecidos lá fora do que dentro da região e da cidade de Castelo Branco, porque as pessoas nem sequer vão assistir aos espectáculos, por pensarem que só interpretamos temas muito clássicos”, explica Arminda Teixeira, esclarecendo que “sem esquecer a matriz clássica, o Orfeão tem um repertório variado e que se adapta a todos os tipos de público. Curiosamente, as pessoas quando ouvem, mesmo as mais jovens, gostam muito”. É preciso “ter criatividade, implementar novas ideias, para dar mais visibilidade ao Orfeão dentro da cidade”.

A maestrina Ema Casteleira passará o testemunho ao seu sucessor a 6 de Setembro, “em princípio, uma situação que será feita internamente, mas também poderá ser realizado um evento público para apresentação, nessa altura, do novo maestro”.

In: Reconquista

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.