Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Cortes do Meio, Concelho da Covilhã, Distrito de Castelo Branco

.

Concerto para Eduardo Lourenço. 8 SET, 21.30, BMEL

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 07.09.17

Concerto para Eduardo Lourenço 

A Biblioteca Municipal Eduardo Lourenço (BMEL), na Guarda, anunciou que vai promover na sexta-feira um concerto dedicado a Eduardo Lourenço, por ocasião da entrega do prémio que tem o nome do ensaísta.

O “Concerto para Eduardo Lourenço”, pelo Síntese – Grupo de Música Contemporânea da Guarda, está agendado para as 21:30 de sexta-feira, para a Sala Tempo e Poesia da BMEL.

A fonte refere que o grupo Síntese dará um concerto “que viaja pelo repertório de alguns dos compositores mais significativos da música de câmara dos séculos XX e XXI, europeia e portuguesa”.

“Com estéticas contrastantes, ouviremos o compositor britânico Ralph Vaughn-Williams, a compositora russa Sofia Gubaidolina e os compositores portugueses João Pedro Delgado e Eduardo Luís Patriarca”, acrescenta.

Segundo a BMEL, o ponto alto do concerto será a estreia de uma nova obra de Patriarca, escrita especialmente para este concerto – “Auat VI [Memento]” -, sobre poemas de Gastão Cruz e Maria Teresa Horta.

O “Concerto para Eduardo Lourenço” é organizado no mesmo dia em que a BMEL também acolhe, pelas 17:00, a sessão de entrega do Prémio Eduardo Lourenço 2017 ao jornalista, escritor e cronista Fernando Paulouro Neves.

Instituído em 2004 pelo Centro de Estudos Ibéricos (CEI), com sede naquela cidade, o prémio, no montante de 7.500 euros, destina-se a galardoar personalidades ou instituições com “intervenção relevante no âmbito da cultura, cidadania e cooperação ibéricas”.

O CEI adianta em comunicado que o seu diretor honorífico, Eduardo Lourenço, marcará presença na sessão, estando o elogio ao premiado a cargo de Arnaldo Saraiva, docente da Faculdade de Letras da Universidade do Porto.

Em 2017, o júri do Prémio Eduardo Lourenço reconheceu “a projeção cultural e ibérica” de Fernando Paulouro Neves e a sua “notória vocação cultural e cívica, desenvolvida ao longo dos últimos 50 anos no Jornal do Fundão, órgão de referência na história da imprensa nacional, onde foi jornalista, chefe de redação e diretor”.

O galardão, com o nome do ensaísta Eduardo Lourenço, mentor e diretor honorífico do CEI, que tem sede na cidade mais alta do país, já distinguiu várias personalidades de relevo de Portugal e de Espanha.

Nas edições anteriores receberam o Prémio Eduardo Lourenço a professora catedrática Maria Helena da Rocha Pereira, o jornalista Agustín Remesal, a pianista Maria João Pires, o poeta Ángel Campos Pámpano, o professor catedrático de direito penal Jorge Figueiredo Dias, os escritores César António Molina, Mia Couto, Agustina Bessa-Luís e Luís Sepúlveda, o teólogo José María Martín Patino e os professores e investigadores Jerónimo Pizarro e Antonio Sáez Delgado.

Autoria e outros dados (tags, etc)

MTV Vídeo Music Awards 2017: Kendrick Lamar ganhou em quase todas as categorias para que estava nomeado 

O rapper norte-americano foi o cantor com mais nomeações na edição 2017 dos prémios da MTV, incluindo as categorias de Vídeo do Ano, Artista do Ano e Melhor Fotografia. Concluindo: estava nomeado para oito e arrecadou seis.

De todas as nomeações, Kendrick Lamar apenas não venceu as categorias de Artista do Ano e Melhor Coreografia. Mas foi-lhe entregue o grande prémio da noite: o Vídeo do Ano.

Katy Perry foi a apresentadora de serviço.


Conheça todos os vencedores dos MTV Vídeo Music Awards 2017 que foram entregues a 27 de Agosto, no The Forum, em Inglewood, na Califórnia.

Vídeo do ano: Kendrick Lamar – “HUMBLE.”

Artista do ano: Ed Sheeran

Melhor Artista Revelação: Khalid

Melhor Colaboração: Zayn Taylor Swift – “I Don’t Wanna Live Forever (Fifty Shades Darker)

Melhor Vídeo Pop: Kendrick Lamar – “HUMBLE.”

Melhor Vídeo de Dança: Zedd and Alessia Cara – “Stay”

Melhor Vídeo de Rock: Twenty One Pilots – “Heavydirtysoul”

Melhor Luta Contra o Sistema: todos os nomeados foram honrados

Logic feat. Damian Lemar Hudson – “Black SpiderMan”

The Hamilton Mixtape – “Immigrants (We Get the Job Done)”

Big Sean – “Light”

Alessia Cara – “Scars To Your Beautiful”

Taboo feat. Shailene Woodley – “Stand Up / Stand N Rock #NoDAPL”

John Legend – “Surefire”

Melhor Fotografia: Kendrick Lamar – “HUMBLE.” (Scott Cunningham)

Melhor Realização: Kendrick Lamar – “HUMBLE.” (Dave Meyers the little homies)

Melhor Direcção de Arte: Kendrick Lamar – “HUMBLE.” (Spencer Graves)

Melhores Efeitos Visuais: Kendrick Lamar – “HUMBLE.” ( Timber/Lead: Jonah Hall)

Melhor Coreografia: Kanye West – “Fade” (Teyana Taylor, Guapo, Jae Blaze Derek ‘Bentley’ Watkins)

Melhor Edição: Young Thug – “Wyclef Jean” (Ryan Staake Eric Degliomini)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Coro Misto da Beira Interior medalhado em Torun

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 30.06.17

Foto de Associação Cultural da Beira Interior.

Coro Misto da Beira Interior conquista 2 Medalhas de Ouro e 2 Medalhas de Prata no concurso Per Musicam ad Astra na cidade de Torun na Polónia. As medalhas de Ouro foram conquistadas nas categorias de Coros Mistos e Música Pop e as de Prata nas categorias de Música Sacra e Música Popular. Foi o vencedor da categoria B1.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Aluna da ESART/IPCB, Tânia Trigo, vence concurso em Salzburgo

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 09.06.17

Aluna da ESART/IPCB, Tânia Trigo, vence concurso em Salzburgo 

A violetista Tânia Trigo ganhou o 1° Prémio no International Music Competition “Salzburg” – Grand Prize Virtuoso 2017, categoria sénior.

Aluna da professora Joana Pereira na Escola Superior de Artes Aplicadas do Instituto Politécnico de Castelo Branco, Tânia Trigo foi convidada a atuar no Mozarteum, em Salzburgo, a 11 de julho de 2017.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Verão da Casa da Música conta com cerca de 120 concertos, 60 deles gratuitos

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 31.05.17

Image result for Casa da Música

A programação de verão da Casa da Música, que arranca quinta-feira e vai até 16 de setembro, conta com cerca de 120 concertos, metade dos quais de entrada gratuita, e com vários eventos fora do Porto.

Na conferência de imprensa de apresentação da programação do ciclo de verão deste ano, o diretor artístico da Casa da Música, António Jorge Pacheco, disse que a instituição conta receber "120 mil pessoas" para a totalidade dos eventos e sublinhou os "60 concertos de entrada livre" a decorrer no palco interior e exterior do café do espaço.

O Verão na Casa, um "período particularmente intenso da programação" e um ciclo que "marca a agenda cultural da cidade de forma significativa", arranca com "Tablao", um espetáculo de flamenco com Ana Pinhal e Catarina Ferreira, bem como uma atuação da banda brasileira Aláfia, de entrada livre, no primeiro dia do mês de junho.

O ciclo inclui concertos ao ar livre e atuações do pianista Alexander Romanovsky com a Orquestra Sinfónica do Porto (09 de junho) e da soprano Magdalena Anna Hofmann com o mesmo agrupamento (17 de junho), o programa para a noite de São João com a Banda Sinfónica Portuguesa num concerto "aberto à cidade", ou ainda o "Piano Caos", ponto de encontro da música eletrónica e clássica através da exploração das "enésimas possibilidades de composição em suporte tecnológico" que a Digitopia Collective leva a palco a 10 de junho.

De regresso estão os concertos dos agrupamentos associados ao ar livre, em Vila Nova de Gaia (22 de junho) e na Maia (14 de julho), com a Orquestra Sinfónica, e no Porto, na avenida dos Aliados, a 08 de setembro, com o Remix Ensemble a juntar-se aos Mão Morta (depois dos vários concertos que deram juntos no ano passado), antes de um concerto da Orquestra Sinfónica, no dia seguinte.

Na praça Guilhermina Suggia, em Matosinhos, a 29 de julho, a orquestra junta-se ao norte-americano Gregory Porter, colaboração que já tinha acontecido em 2015.

Organizado de dois em dois anos, o Prémio Internacional Guilhermina Suggia vai para a quinta edição e leva à Casa da Música sete alunos de violoncelo de várias escolas europeias, dos quais sairão três finalistas, que tocarão com a Orquestra Sinfónica a 07 de julho antes do anúncio do vencedor.

Ainda integrado na celebração do legado da violoncelista Guilhermina Suggia (1885-1950), o dia seguinte fica marcado pela maratona de estudantes de violoncelo, que nos anos anteriores atraiu mais de 100 jovens praticantes.

O ciclo vai abranger a estreia da Orquestra de Câmara Portuguesa na Casa da Música, a 25 de junho, no ano que assinala o 10.º aniversário do grupo, sob direção musical de Pedro Carneiro, para além do concerto de comemoração do centenário do Conservatório de Música do Porto, no domingo.

No café, ao longo do verão, vão atuar artistas como Ana Deus e Luca Argel (22 de junho), Slimmy (01 de julho), Paraguaii (22 de julho), Demian Cabaud Quarteto (24 de agosto) ou JP Simões (09 de setembro), entre outros.

O serviço educativo da instituição volta a produzir, em conjunto com a Câmara Municipal de Matosinhos, o espetáculo "Romani 2.0", segundo momento de um trabalho teatral entre a comunidade cigana daquele concelho e o Balleteatro, com estreia inicialmente prevista para 18 de junho de 2016, mas então cancelado, estreando-se agora a 20 de junho.

A programação do trimestre inclui ainda nomes como Patxi Andión, que revisita músicas de José Afonso na sexta-feira, Annette Peacock (07 de junho), o vencedor da Eurovisão Salvador Sobral (05 de julho, já esgotado, e 18 de julho) ou Manhattan Transfer (22 de julho), enquanto o II Congresso Europeu de Saxofone (EurSax) decorre de 11 a 14 de julho na Casa, com organização da Associação Portuguesa de Saxofone.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Alunos da Academia Premiados em Fátima e Coimbra

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 25.05.17

Foto de Academia de Música e Dança do Fundão.

Dois alunos da Academia de Música e Dança do Fundão (AMDF) foram este fim-de-semana premiados em concursos de música realizados em Fátima e Coimbra.

Marco Garcia Massano aluno de guitarra na AMDF conquistou o primeiro prémio no escalão B do XII Concurso Nacional de Guitarra do Conservatório de Música e Artes do Centro (Fátima).

Na mesma prova mas no escalão A os alunos Margarida Lourenço, Henrique Carvalho e José Eduardo Pereira conquistaram menções honrosas.

Em Coimbra no XII Concurso de Piano de São Teotónio, a aluna Matilde Carapito da Conceição foi segunda classificada no nível B. Nos escalões C e D a AMDF levou ao concurso os alunos Maria João Pacheco e António Antunes.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Salvador Sobral venceu o Festival Eurovisão da Canção e arrebatou a Europa

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 15.05.17

Salvador Sobral venceu o Festival Eurovisão da Canção

O cantor português Salvador Sobral venceu a final do Festival Eurovisão da Canção disputada, em Kiev, na Ucrânia, com a música "Amar pelos dois".

Salvador Sobral conseguiu a pontuação máxima - 758 pontos - na votação combinada dos júris nacionais e do público. A mais alta pontuação de sempre num Festival da Eurovisão.

A final do Festival Eurovisão da Canção foi disputada no Centro Internacional de Exposições de Kiev, na Ucrânia, por 26 países. O vencedor foi decidido pelo voto do público e por um júri profissional de cada um dos países participantes.

Trajeto até à final

Salvador Sobral tinha já emocionado o centro de exposições de Kiev na primeira semifinal. Confirmando o favoritismo que lhe atribuíam as casas de apostas e a imprensa internacional, o cantor português conquistou o apuramento para a final na passada terça-feira.

Também na primeira semifinal, Moldávia, Azerbaijão, Grécia, Suécia, Polónia, Arménia, Austrália, Chipre e Bélgica conquistaram o apuramento para a final. A este grupo juntaram-se dez outros países oriundos da segunda semifinal: Bulgária, Bielorrússia, Croácia, Hungria, Dinamarca, Israel, Roménia, Noruega, Holanda e Áustria.

França, Itália, Reino Unido, Espanha e Alemanha seguiram diretamente para a final, uma vez que são os principais financiadores do concurso. Como país anfitrião, a Ucrânia também beneficiou do apuramento direto.

"Amar pelos dois"
Composta pela irmã Luísa Sobral, a música “Amar pelos dois” rapidamente se distinguiu, somando visualizações e partilhas nas redes sociais. Foi selecionada para representar Portugal no dia 5 de março, dia da final do Festival RTP da Canção.

“Amar pelos dois” marca o regresso de Portugal a uma final do Festival Eurovisão da Canção, o que tinha acontecido pela última vez em 2010. Nesse ano, Filipa Azevedo chegou à final com “Há Dias Assim”, tendo ficado em 18º lugar. Em 2016, Portugal não participou no festival europeu.

Portugal estreou-se no Eurovision Song Contest em 1964, ano em que António Calvário interpretou o tema “Oração”, que não obteve qualquer voto. Em 1996, Portugal alcançou um sexto lugar com a canção “O meu coração não tem cor”, uma música cantada por Lúcia Moniz.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Bob Dylan vai receber Nobel este fim de semana

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 31.03.17

Bob Dylan vai receber o Nobel da Literatura este fim de semana, avançou a Academia. O músico está na Suécia para três concertos e aproveita a ocasião para encerrar o processo, que dura desde a atribuição do prémio pela academia sueca, à qual o músico demorou vários dias a reagir e a cuja cerimónia, em dezembro, não compareceu.

Segundo a secretária perpétua da Academia Sueca, Sara Danius, escreveu no blogue a cerimónia será privada e sem a presença de comunicação social. Só estarão Bob Dylan e membros da Academia, por desejo do artista.

O cantor norte-americano tem até 10 de junho para reclamar o valor monetário do Nobel da Literatura, que lhe foi atribuído pela Academia Sueca em 2016 e a cuja cerimónia de entrega, em dezembro, decidiu faltar.

"Não tivemos nenhuma conversa telefónica com Bob Dylan nos últimos meses. Dylan está ciente que até 10 de junho deve ser realizada a 'palestra Nobel', de modo a obter o pagamento", escreveu a secretária perpétua da Academia Sueca, Sara Danius, no seu blogue oficial.

O Prémio Nobel da Literatura atribuído a Bob Dylan consiste numa medalha de ouro, um diploma e um cheque de oito milhões de coroas suecas (824 mil euros). A tradição exige que o laureado ofereça um discurso aos seus benfeitores, chamado 'palestra Nobel', não importa em que formato, pode até ser um vídeo ou uma canção. Esta 'palestra' tem que decorrer no espaço de seis meses, a contar do dia em que decorreu a cerimónia de entrega do prémio (10 de dezembro).

Bob Dylan tem dois concertos marcados em Estocolmo, já neste fim de semana, e um outro em Lund, no dia 09.

Aos 75 anos, Bob Dylan foi distinguido com o Nobel da Literatura "por ter criado novas formas de expressão poéticas no quadro da grande tradição da música americana".

Na altura, em outubro do ano passado, o músico e poeta avisou a Academia Sueca de que não estaria presente na cerimónia de entrega do galardão, a 10 de dezembro em Estocolmo, por ter outros compromissos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Prémio Jovens Músicos 2017 - 31ª Edição. Inscrições até 31 MAR.

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 15.03.17

Prémio Jovens Músicos 2017 | Regulamento Prémio Jovens Músicos 2017 | Regulamento

Preencha o Formulário de Inscrição disponível em www.rtp.pt até 31 de Março de 2017!

Categorias e Programas para as provas aqui.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Alunos da EPABI premiados.

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 11.03.17

Foto de Pedro Leitão.

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

Academia Nacional de Artes de Gravação e Ciência dos EUA atribuiu prémios em 84 categorias.

O produtor André Allen Anjos venceu um Grammy de Best Remixed Recording (Melhor Gravação Remisturada), tornando-se assim no primeiro português a ser distinguindo com um destes prémios de música, foi anunciado no domingo.

Os vencedores de algumas das 84 categorias dos prémios atribuídos pela Academia Nacional de Artes de Gravação e Ciência dos Estados Unidos foram divulgados no 'site' oficial dos Grammy.

André Allen Anjos, que em 2005 trocou o Porto pelos Estados Unidos, é um dos vencedores da 59.ª edição dos Grammy, cuja cerimónia decorre em Los Angeles (com início no domingo e continuação já na madrugada de hoje, no horário português), na categoria de Best Remixed Recording com uma 'remix' (remistura) do tema "Tearing me up", de Bob Moses.

"Há dez anos iniciei este projeto no quarto do dormitório [da universidade] e nunca pensei que estaria aqui. Isto é de loucos", afirmou, ao receber o prémio.

O produtor português é um dos fundadores do coletivo RAC (Remix Artist Collective) e esta foi a sua segunda nomeação nos Grammy.

A primeira tinha sido em 2015, na mesma categoria, com uma remistura do tema "Say My Name", uma colaboração da dupla de eletrónica norte-americana Odesza com a inglesa Zyra.

Numa entrevista ao 'site' P3, publicada em 2012, André contou que durante dois anos "tentou vingar na indústria musical em Portugal, mas as suas tentativas nunca deram resultados, pelo menos a curto prazo, por isso não hesitou quando teve a oportunidade de continuar os seus estudos no estrangeiro".

Na altura, recordou que a primeira remistura dos RAC foi do tema "Sleeping Lessons", dos The Shins. Entretanto, no currículo dos RAC estão remisturas de músicas de, entre outros, Yeah Yeah Yeahs, Kings of Leon, Lana del Rey, Two Door Cinema Club, Radiohead e Lady Gaga.

Em 2014, o fadista Carlos do Carmo foi distinguido com um Grammy Latino de Carreira, atribuído pela Academia Latina de Artes de Gravação e Ciência.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Grammy: Adele principal vencedora e protesto contra Trump marcaram a gala

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 14.02.17

Grammy: Adele principal vencedora e protesto contra Trump marcaram a gala

Adele foi a principal vencedora dos Grammy 2017, vencendo as três principais categorias da noite: melhor música e gravação, com "Hello", e álbum do ano, com "25".

A cantora inglesa apresentou-se duas vezes: abrindo a cerimónia com a música premiada e numa homenagem a George Michael, com "Fast love". Na segunda parte, enganou-se e pediu para começar a música de novo.

A gala de entrega dos Grammy aconteceu no Staples Center, em Los Angeles, sendo apresentada por James Corden, conhecido pelo número de televisão "Carpool Karaoke". O estreante deu mais leveza e renovou a cerimónia, após cinco anos seguidos comandados por LL Cool J.

No começo da apresentação, Adele, que parecia muito emocionada e fora de tom em alguns versos, pediu para começar de novo e ainda soltou um palavrão. “Sinto muito por começar de novo. Podemos começar de novo? Desculpe, não posso f... tudo por ele" (George Michael), no final foi muito aplaudida.

A principal concorrente de Adele nas principais categorias era Beyoncé, que venceu na categoria de melhor videoclip, por "Formation" e de melhor álbum urbano contemporâneo, por "Lemonade". Beyoncé também cantou um medley de músicas de "Lemonade". A sua filha, Blue Ivy, estragou a intervenção de James Corden , ao entrar em palco quando o apresentador chamou vários artistas para cantar com ele uma versão de "Carpool Karaoke".

David Bowie: vencedor após a morte

David Bowie, falecido no início de 2016, ganhou, de maneira póstuma, os primeiros Grammy da sua carreira.

O cantor ganhou nas categorias de melhor actuação rock, melhor álbum de música alternativa, melhor design de capa de disco (partilhado com o director artístico Jonathan Barnbrook) e melhor álbum de música clássica (em conjunto com Tom Elmhirst, Kevin Killen, Tony Visconti e Joe LaPorta), todos pelo seu último disco, "Blackstar".

Lady Gaga com Metallica e outros concertos

Além do reinício de Adele, outra falha na entrega do Grammy foi o microfone de James Hetfield, dos Metallica. Falhou durante o dueto da banda de heavy metal com Lady Gaga, quando cantaram a música "Moth to the flame", do álbum mais recente do grupo, "Hardwired to self-destruct". James acabou cantando de rosto colado com a cantora para aproveitar o seu microfone durante grande parte do tema.

Katy Perry estreou a música "Chained to the rhythm", com teor político. Bruno Mars, além da apresentação solo, participou no espectáculo dedicado a Prince, a segunda homenagem póstuma da gala. Os Daft Punk regressaram após sete anos de interregno, para mostrar a parceria com The Weeknd, "Starboy". A dupla luso-francesa teve um cenário que lembrava geleiras com um objecto luminoso nas mãos e tocaram em duas mesas de som que mais pareciam comandos de naves.

Apesar de algumas citações a Donald Trump por James Corden, o espectáculo de Tribe Called Quest, Busta Rhymes e Anderson contou com palavras dedicadas a Donal Trump. "Gostaríamos de dizer a todas as pessoas à do mundo que rejeitam quem está no poder a representá-las, nós representamos-vos", disse Q-Tip.

"Só quero agradecer ao 'President Agent Orange' - em referência ao uso de uma herbicida perigosa usada na Guerra do Vietnam - por perpetuar todo o mal que tem perpetuado nos Estados Unidos. Quero agradecer ao 'President Agent Orange' por sua infrutífera tentativa da proibição muçulmana", disse Busta Rhymes, outro cantor que se juntou à banda, em tom irónico.

O grupo, então, atravessou um muro improvisado - em alusão ao que Trump espera construir - antes que pessoas de várias nacionalidades subissem ao palco e formassem uma linha. "Todos os negros devem ir. Todos os mexicanos devem ir", cantou o grupo em tom de protesto.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Concurso Grande Marcha de Lisboa 2017.

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 04.02.17

Foto de EGEAC Cultura Em Lisboa.

Até 22 de Fevereiro, a EGEAC convida todos os autores a compor a letra e a música da Grande Marcha de Lisboa 2017.

Há várias décadas que a canção que se ouve pela cidade durante as Festas de Lisboa é o resultado de um concurso que leva autores e compositores a criar, ano após ano, a música e letra da Grande Marcha de Lisboa.

Para a composição de 2017, a letra deverá, obrigatoriamente, incluir os temas «Lisboa» e ainda «Atlântico, mar de encontros», no âmbito de «Passado e Presente – Lisboa, capital ibero-americana de Cultura».

Além de um prémio de €5.500 (Cinco mil e quinhentos euros), a composição vencedora será interpretada por todas as marchas participantes nas três exibições no Meo Arena e no desfile das Marchas Populares, na noite de 12 de Junho de 2017, na Avenida da Liberdade.

As propostas deverão ser entregues até ao dia 22 de Fevereiro de 2017.

Todas as informações e condições de participação no Concurso da Grande Marcha de Lisboa 2017 devem ser consultadas no regulamento disponível no link abaixo:
condicoes-do-concurso-para-2017

Autoria e outros dados (tags, etc)

O Boom Festival de Idanha-a-Nova foi distinguido pela quinta vez com o “Outstanding Greener Festival Award”, prémio internacional atribuído a festivais na área da sustentabilidade.

“Há um esforço crescente e uma preocupação da nossa parte para promover a consciencialização através do festival. E este prémio é o resultado de um trabalho árduo desenvolvido por uma equipa constituída por muitas pessoas, de um público fantástico, não esquecendo o apoio logístico que nos tem sido providenciado pelo município de Idanha-a-Nova”, refere, em comunicado, Artur Mendes, da organização do Boom Festival.

O Boom Festival, que decorreu em Idanha-a-Nova, no distrito de Castelo Branco, entre 11 e 18 de agosto de 2016, foi distinguido pela quinta edição consecutiva com o prémio “Outstanding Greener Festival Award”, uma iniciativa internacional que tem como objetivo premiar eventos exemplares para a indústria através das suas práticas de sustentabilidade.

“Esta distinção máxima foi atribuída a apenas dois festivais em todo o mundo, sendo o Boom Festival um deles”, lê-se no documento.

A organização do evento foi ainda convidada a integrar o painel de discussão do “Green Events & Innovations”, uma conferência que decorre no mês de março, em Londres, cujo objetivo é discutir a sustentabilidade na indústria musical e de eventos.

O Boom festival foi distinguido em 2008, 2010, 2012, 2014 e agora em 2016, com o “Outstanding Greener Festival Award”, o prémio mundial mais importante de eventos sustentáveis e o único desta área onde os avaliadores se deslocam ao festival com uma matriz de avaliação extensa e minuciosa.

Foi ainda, a convite da “United Nations Environment Programme” (UNEP), organismo pertencente à ONU, membro da iniciativa “United Nations Music & Environment Stakeholder Initiative”.

Ganhou também o “European Festival Award 2010 – Green’n’Clean Festival” e o “Green Inspiration Award 2012”.

Autoria e outros dados (tags, etc)



Filarmónica Recreativa Cortense

Fundada a 11-11-1899

Mais de um século ao serviço da Música, Recreio e Cultura!


Contatos

* 967 687 837 * 967 706 294 *

* 969 375 934 *


Morada

Rua Padre Silva n 6

6215-141 Cortes do Meio

Covilhã


Endereço eletrónico

filarmonicacortense@iol.pt

Deixe a sua mensagem: