Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Mais sobre mim

foto do autor


Fundada a 11-11-1899

Mais de um século ao serviço da Música, Recreio e Cultura!

.

Telemóvel:

* 967 687 837 * 967 706 294 *

* 969 375 934 *

.

Morada:

Rua Padre Silva n 6

6215-141 Cortes do Meio

Covilhã

.

Endereço eletrónico:

filarmonicacortense@iol.pt


Maestro: Fábio Daniel Esteves Pereira

Fábio Daniel Esteves Pereira nasceu a 28 de maio de 1986. É natural de Unhais da Serra mas cedo veio morar para a freguesia de Cortes do Meio.

Iniciou os estudos de formação musical e instrumento em 1997 na Filarmónica Recreativa Cortense como saxofonista com o maestro António Pão-Alvo.

Em 2000, sob a tutela do Pe. José António Loureiro Pinheiro toma parte da direcção artística do grupo Chama de Deus.

Em 2003 foi seleccionado para a Orquestra de Jazz do Centro, um masterclass jazzístico leccionado por Paulo Perfeito.

No âmbito do projecto Covilhã Filarmónico teve diversos estágios com professores de academia e conservatórios locais.

Em 2010 inicia os estudos em direcção de orquestra de sopros no CEDOS (Centro de estudos de direcção de orquestra de sopros) com os professores Luís Clemente em direcção e análise musical, Carlos Amarelinho em orquestração e Paulo Ramos em formação musical e auditiva.

Conclui o curso médio com 16 valores. Durante o curso médio trabalhou com as bandas da Covilhã, Ponte do Rol, Belinho, Cabreiros, Mafra, Banda Sinfônica da Covilhã.

No mesmo período lectivo obteve o primeiro prémio no concurso de direcção do ENOS ( Estágio Nacional de Orquesta de Sopros) Esposende.

Em 2013 iniciou os estudos em direcção de orquestra na academia de direcção da ACO ( Atlantic Coast Orchestra) com os professores Luís Clemente e Colin Metters em direcção de orquestra, José Fayos Jordan e Roberto Fiore em orquestração, Paulo Maciel e Jaime Branco em formação musical e auditiva. No mesmo ano começou a trabalhar na escola de música da Filarmónica Recreativa Cortense.

Dirigiu ensemble da ACO, orquestra sinfonica da ACO, Banda Nova de Manteigas e orquestra de sopros do ENOS Portel, EPABI e Escola Profissional de Seia.

Finalizou o curso superior da academia de direcção da ACO com 17 valores.

Em 2017 tomou posse da direcção artística e musical da Filarmónica Recreativa Cortense e deu início ao processo de equivalência de licenciatura na ABRSM (Associeted Board of the Royal Schools of Music).


Corpos Socias - triénio 2017/2019

Assembleia Geral:

Presidente: Marco Alves;

Vice Presidente: Joana Santos;

Secretário: Aline Miguens;

.

Conselho Fiscal:

Presidente: Bernardino Santos;

Vice Presidente: João Pedro Faisca;

Relator: Gabriel Vila;

.

Direcção:

Presidente: Alexandre Barata;

Vice Presidente: Adriano Esteves;

1º Secretário: Mafalda Santos;

2º Secretário: Flavio Inácio;

Tesoureiro: Francisco Pina;

Vogal: Leticia Vila;

Vogal: Steve Vila;

Vogal: Alexandre Barata;

Vogal: José Silva;



Mapa de actuações:

25-11-2017 - Encontro Filarmónico no Paúl;

.

17-12-2017 - Concerto de Natal na Igreja Paroquial de Cortes do Meio


Cortes do Meio, Concelho da Covilhã, Distrito de Castelo Branco

.

Foto de Cultura Vibra_Castelo Branco.

António Oliveira nasceu no Porto; possui o diploma “Master of Music” pela Hartt School da University of Hartford na classe do Prof. Luiz de Moura Castro.

É professor de piano no Conservatório de Música do Porto. Tem realizado recitais a solo e de música de câmara em algumas das salas mais importantes do país e em Espanha, França, Alemanha, Finlândia, Canadá e Estados Unidos da América. Gravou para a RTP e RDP Antena2.

Mantém uma estreita colaboração com o clarinetista António Rosa, com quem gravou dois CD’s de Música Portuguesa do Séc.XXI.

Fez a estreia mundial do 1º Concerto para Piano e Orquestra do compositor Telmo Marques.

Em Julho de 2016, lançou “Chopin & Liszt”, o seu primeiro registo a solo.
Apresentou-se a solo com a Orquestra Clássica da Madeira, com a Orquestra do Norte, com a Fundação Orquestra Estúdio e com a Orquestra Sinfónica da ESART sob a direcção dos Maestros Rui Massena, Sandor Gyudi e Miguel Graça Moura.

Entrada Gratuita

Autoria e outros dados (tags, etc)

John Avery termina parceria com a Orquestra Clássica do Sul com um concerto em Gambelas 

A 28 de Outubro, sábado, o Grande Auditório de Gambelas, em Faro acolhe o último concerto de John Avery no âmbito da sua parceria com a Orquestra Clássica do Sul. 

Na apresentação deste concerto estará Jorge Serafim, comediante e bom contador de histórias.

Perto da recta final, John Avery descreve os músicos da Orquestra, por quem nutre uma enorme admiração, não apenas como colegas mas acima de tudo, como amigos. Quando foi convidado para dirigir ocasionalmente a Orquestra Clássica do Sul, rapidamente aceitou. “Será uma honra”, terá afirmado na ocasião do convite. E ao longo dos últimos 13 anos John Avery compôs ou fez arranjos a cerca de 300 obras para a Orquestra. Algumas dessas composições vão ser apresentadas no concerto.

Para a Orquestra Clássica do Sul também foi uma honra ter sido dirigida pelo Maestro John Avery por diversas vezes, nos últimos anos.

O reportório para o final de tarde de dia 28 de outubro é decididamente light, nas palavras do Maestro, e irá incluir temas de célebres musicais ou bandas sonoras de filmes, entre outros temas populares. Será, sem dúvida, um agradável serão ao som de música clássica, para celebrar com amigos e familiares.

O “Concerto de Celebração a John Avery”, o último enquanto Maestro Associado da Orquestra Clássica do Sul, terá lugar no dia 28 de Outubro, pelas 19:00, no Grande Auditório de Gambelas, em Faro.

A entrada é gratuita.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Maestro de 27 anos recebido com "muito entusiasmo" pela Orquestra Gulbenkian

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 23.10.17

A noticia da nomeação do franco-suíço Lorenzo Viotti foi recebida com "muito entusiasmo" pelos músicos da Orquestra

Lorenzo Viotti será o maestro titular da Orquestra Gulbenkian a partir da temporada da primavera. A notícia, divulgada pela Fundação Calouste Gulbenkian esta sexta-feira de manhã, foi recebida com "muito entusiasmo" pelos músicos, disse a Comissão da Orquestra ao DN.

"Após um período sem maestro titular havia alguma ansiedade e expectativa para saber quem poderia ser. Agora temos um maestro com uma curta carreira mas já cheia de sucessos e conquistas. Tem um grande futuro pela frente, é muito bom para nós", acrescenta a comissão que representa os músicos.

Viotti sucede ao britânico Paul McCreesh, tem 27 anos e nasceu em Lausanne, na Suíça, numa família italo-francesa. Estudou piano, canto, percussão e direção de orquestra. Soma vários prémios internacionais no currículo, nomeadamente o de jovens maestros do Festival de Salzburgo de 2015 e o International Opera Newcomer Award este ano.

Já tocou por duas vezes com a Orquestra portuguesa. A primeira foi em 2013. "Reconhecemos-lhe todo o seu talento, musicalidade e a forma como comunica com a orquestra é muito natural e clara, conseguindo atingir os objetivos e desejos que coloca. É muito inspirador apesar da sua tenra idade", refere a Comissão. "Estamos muito contentes com esta escolha, e prevemos um enorme sucesso em conjunto", rematam.

O maestro dirigirá a orquestra por um período de três anos a partir de 2018.

"As Valsas", de Maurice Ravel, Johann Strauss e Richard Strauss, a 18 de fevereiro será o seu primeiro concerto na Gulbenkian. Segue-se o Concerto para Piano n.º 5 de Beethoven, a 12 e 13 de abril.

"Desenvolverá "o perfil artístico da orquestra", com um "repertório desde o período clássico até aos nossos dias" e trabalhará também com o Coro Gulbenkian, explica a fundação.

O diretor da Gulbenkian Música, Risto Nieminen, afirma que "Lorenzo Viotti é um músico que tem a ambição de tornar especial cada um dos seus concertos" e que tem uma capacidade natural "para fazer a música comunicar com o público".

A Orquestra Nacional de França, a Filarmónica de Roterdão, a Jovem Orquestra Gustav Mahler e a Orquestra Filarmónica Real são algumas das formações que Viotti já dirigiu.

In: dn.pt

Autoria e outros dados (tags, etc)

“Fado Solidário” - SCMF. 23 OUT, 21h30, Fundão.

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 20.09.17

Fado Solidário

A Santa Casa da Misericórdia do Fundão (SCMF) realiza no dia 23 de setembro às 21.30 horas, na Quinta Pedagógica do Fundão,uma noite de fado com a artista Raquel Peters.
O espetáculo iniciar-se-á com a apresentação da orquestra da Academia de Música e Dança do Fundão (AMDF). Seguir-se-á a atuação da jovem fadista Raquel Peters.
O espetáculo “Fado Solidário” visa angariar apoios para a renovação do mobiliário no lar da Misericórdia.
Os interessados em assistir à noite de Fado Solidário deverão adquirir o bilhete ao “preço simbólico de 7,5 euros” na secretaria da SCMF, na AMDF e no Posto de Turismo do Fundão.
O espetáculo promovido em parceria com Santa Casa da Misericórdia de Albufeira tem a colaboração do Município do Fundão e da União de Freguesias do Fundão, Valverde, Donas, Aldeia de Joanes e Aldeia Nova do Cabo.

# Raquel Peters é uma fadista portuguesa natural de Albufeira, tem várias participações em espetáculos e discos. Do percurso da jovem fadista destaque-se o primeiro prémio na Grande Noite do Fado de Lisboa (2005), organizada pela Casa da Imprensa ou a participação no disco “Divas do Fado Novo” ao lado de nomes como Ana Moura, Kátia Guerreiro e Cristina Branco.

Autoria e outros dados (tags, etc)

XI Estágio de Sopros da Guia. 28 AGO a 2 SET. Inscrições abertas.

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 24.08.17

Foto de Estágio de Orquestra de Sopros da Guia.

XI Estágio de Sopros da Guia. 
Aproveitamos para divulgar o repertório que será trabalhado nesta edição do estágio:
 Philip Sparke - Fanfare...
 Lino Guerreiro - Mazurkax
 Claude T. Smith - Fantasia para Saxofone (Saxofone - Pedro Carvalho)
 Daniel Smith - Inferno e Purgatorio da Divina Comédia
 Rita Defoort - Hommage to Benny Goodman para Clarinete (Clarinete - Manuel Lemos)
 Oscar Navarro - Hispania
Irão ter lugar também um concerto de professores, uma jam session e outras actividades a divulgar brevemente!
 Inscrições em https://goo.gl/forms/zVzxdVpE0N6iKAIP2

Autoria e outros dados (tags, etc)

Bruno Borralhinho grava novo trabalho este ano.

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 03.08.17

Rádio Cova da Beira

Bruno Borralhinho vai regressar a estúdio ainda este ano para gravar um novo CD para violoncelo e piano. O violoncelista covilhanense, radicado na Alemanha há mais de uma década, regressou à sua cidade natal para um colóquio sobre a sua vida e obra que decorreu no salão nobre dos paços do concelho.

Para além da sua atividade profissional dividida entre a orquestra de Dresden, o “Ensemble Mediterrain” e a direcção de orquestra, Bruno Borralhinho está actualmente a terminar o doutoramento em gestão cultural e prepara-se para gravar um novo trabalho que deve chegar aos escaparates em 2018 “entre Outubro e Novembro vou regressar a estúdio para gravar um novo trabalho que deve estar pronto no próximo ano. É um CD para violoncelo e piano, com um reportório de compositores alemães. É uma experiência nova porque até agora só gravei compositores portugueses e nesse aspecto tenho a consciência tranquila porque tenho a minha missão cumprida de divulgar a música portuguesa lá fora”.   
O violoncelista covilhanense espera também poder deslocar-se à Covilhã para apresentar este novo trabalho, talvez até no novo palco do teatro municipal “será um prazer enorme poder voltar a tocar naquela sala; toquei muitas vezes ainda no teatro actual e acredito que a sua requalificação vai ser um grande momento para a Covilhã. A cidade precisa efectivamente de uma casa das artes e da cultura que possa reunir as pessoas e servir de ponto de encontro aos vários tipos de arte”.  
Uma conferência em que Bruno Borralhinho enalteceu o trabalho desenvolvido por várias instituições sediadas na Covilhã na área da música, o que tem permitido que cada vez mais jovens Portugueses se evidenciem em todo o mundo “muitas vezes tenho amigos que me perguntam o que se passa na Covilhã para existirem tantos músicos e tão bons. É quase um fenómeno. Penso que isso resulta do trabalho que tem vindo a ser desenvolvido ao longo de vários anos por instituições como a Epabi, a Acbi ou o Conservatório e que trabalham muito bem”. 
Jorge Torrão, vereador com o pelouro da cultura na câmara da Covilhã, destaca a enorme qualidade que Bruno Borralhinho tem evidenciado ao longo da sua carreira e não será possível, no futuro, escrever a história da cultura da Covilhã sem citar o seu nome “os políticos passam, a vida na política é efémera mas a vida dos artistas vai marcar todo o sempre. Acredito que o Bruno vai ser reconhecido pela sua importância nas artes e na cultura como uma das figuras da história da Covilhã”.
O autarca refere que, mais ou cedo ou mais tarde, o violoncelista vai ser distinguido com a medalha de mérito cultural da Covilhã pelo contributo que tem dado à divulgação do nome do concelho.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Alunos de Violino da, ESART/IPCB, selecionados para o Festival Aurora na Suécia 

Seis estudantes da classe de violino da Escola Superior de Artes Aplicadas do Instituto Politécnico de Castelo Branco foram recentemente selecionados para o Festival Aurora na Suécia.

Os alunos escolhidos trabalham com os docentes Augusto e Alexandra Trindade e respetivos assistentes Tiago Santos e Nuno Vasconcelos.

Este festival será realizado entre os dias 12 e 20 de agosto de 2017 no Royal College of Music em Estocolmo.

Inês Pais e Mariana Cabral do 1º ano da licenciatura em Música; Hilton Costa, Joana Weffort e Luísa Couto do 2º ano dessa licenciatura e Mafalda Pessoa finalista da licenciatura em Música vão ter oportunidade de realizar masterclasses de instrumento, música de câmara e orquestra sinfónica com violinistas e maestros de renome, tais como Krzysztof Penderecki e Nazanin Aghakhani e em violino com Sayaka Shoji, Barbara Doll e Eszter Haffner.

Os alunos de violino da ESART/IPCB têm sido selecionados e convidados a integrar vários projetos de índole profissional e académica.

Durante o mês de julho, cerca de 10 alunos da classe de violino, para além do Festival Aurora, integrarão projetos como a EGO (Estágio Gulbenkian para Orquestra), participarão nas masterclasses de música de câmara de Utrecht e vão colaborar, enquanto estagiários, com a recém-formada Orquestra Filarmónica Portuguesa.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Lisbon Music Fest inicia-se a 09 de julho e acontece em seis cidades.

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 03.07.17

 Image result for Lisbon Music Fest

O Lisbon Music Fest realiza-se de 09 de julho a 05 de agosto, apresentando uma programação de mais de 25 concertos, todos com entrada livre, em seis cidades e com agrupamentos como o Taipei Philharmonic Youth Ensemble.

O certame, nesta terceira edição, conta com a participação de cerca de 750 jovens, segundo números avançados pela organização, e, além da orquestra juvenil de Taiwan, conta com o recém-criado José Saramago Ensemble Jovem, de Portugal, a Essex Youth, a Sutton Youth Orchestra e a City of Belfast Youth Orchestra, do Reino Unido, a Jugendchoir MKS Schaffhausen, da Suíça, a Kfar Saba Youth Orchestra, e a Afula Youth Orchestra, de Israel, Choir and Concert Band, de Israel, e a Hong Kong Festival Youth Wind Orchestra, de Hong Kong.

O José Saramago Ensemble Jovem, que se estreou no ano passado em Lisboa, no Festival “Dias do Desassossego”, é um projeto musical idealizado por Manuel de Almeida Ferrer e Marisa Silva, constituído por jovens músicos portugueses, no âmbito da Fundação José Saramago.

Portugal, além do José Saramago Ensemble Jovem, está representado pela Orquestra Gulbenkian e pela Orquestra Estágio Gulbenkian.

O Lisbon Music Fest acontece este ano nos municípios de Lisboa, Évora, Elvas, Belmonte, no distrito de Castelo Branco, e na Batalha e Peniche, no distrito de Leiria.

O certame abre no dia 09 de julho, na Fundação Oriente, em Lisboa, com o Taipei Philharmonic Youth Ensemble.

Entre os palcos deste festival jovem contam-se a Fundação Calouste Gulbenkian, o Centro Cultural de Belém, as Ruínas do Carmo, o Palácio da Ajuda e os museus dos Coches e da Música, em Lisboa, o Mosteiro da Batalha, o Castelo de Belmonte, e a praça do Giraldo, em Évora.

Em comunicado, o diretor do festival, Tiago Neto, afirma que “o Lisbon Music Fest mantém, como grande objetivo, voltar a incluir a cidade de Lisboa e Portugal no roteiro cultural internacional dos festivais de verão, promovendo uma plataforma em que jovens músicos de todo o mundo possam interagir e partilhar diferentes culturas e experiências artísticas”.

“Depois do sucesso das duas primeiras edições, em que contámos com uma assistência global superior a 25 mil pessoas, acreditamos que vamos continuar a superar estes números”, remata.

A programação do Lisbon Music Fest está disponível em http://www.lisbonmusicfest.com/pt/2017/programa.

Autoria e outros dados (tags, etc)

O Cine-Teatro Avenida vai receber um concerto da Orquestra Sinfónica da Escola Superior de Artes Aplicadas (ESART) com o maestro Charles Roussin, hoje, dia 2 de junho, às 21h30 horas.

Charles Roussin é mestre pela UFMG, onde estudou com Oiliam Lanna e Sílvio Viegas, Fundou as Orquestras de Câmara de Itaúna e Ouro Branco, no Brasil, com quem tem feito um grande trabalho de formação musical e divulgação da música erudita em todo o Estado de Minas Gerais, além de incentivar a produção contemporânea através do comissionamento e estreia de obras para orquestra. É diretor artístico dos Festivais “Semana da Música de Ouro Branco” e “Festival Nacional de Música de Divinópolis”.

Já dirigiu diversas orquestras e coros no Brasil, além de diversas orquestras de festivais e cursos, dividindo o palco com solistas como Sérgio Monteiro, Alex Klein, Charles Schulueter, Alexander Znachonak e Theodora Geraetz, além dos principais nomes do canto lírico brasileiro. Em 2006 excursionou por Portugal com a Orquestra Sinfônica de Póvoa de Varzim e o coro da Camerata Antiqua de Curitiba.

Foi por dois anos regente titular do Coral Lírico de Minas Gerais, e por quatro anos regente da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais (dois dos quais como regente titular), cumprindo uma extensa e diversa programação de Concertos Didáticos, Concertos no Parque, circuitos pelo interior de Minas Gerais e Concertos Sinfônicos, além de espetáculos cênicos. Vários concertos sob sua direção foram transmitidos pela Rede Minas de Televisão e pela Rede Globo Minas.

Em 2011 ingressou como professor efetivo na UFMG, ocupando as cadeiras de Regência Orquestral e Opera Studio.

A entrada é gratuita.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Verão da Casa da Música conta com cerca de 120 concertos, 60 deles gratuitos

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 31.05.17

Image result for Casa da Música

A programação de verão da Casa da Música, que arranca quinta-feira e vai até 16 de setembro, conta com cerca de 120 concertos, metade dos quais de entrada gratuita, e com vários eventos fora do Porto.

Na conferência de imprensa de apresentação da programação do ciclo de verão deste ano, o diretor artístico da Casa da Música, António Jorge Pacheco, disse que a instituição conta receber "120 mil pessoas" para a totalidade dos eventos e sublinhou os "60 concertos de entrada livre" a decorrer no palco interior e exterior do café do espaço.

O Verão na Casa, um "período particularmente intenso da programação" e um ciclo que "marca a agenda cultural da cidade de forma significativa", arranca com "Tablao", um espetáculo de flamenco com Ana Pinhal e Catarina Ferreira, bem como uma atuação da banda brasileira Aláfia, de entrada livre, no primeiro dia do mês de junho.

O ciclo inclui concertos ao ar livre e atuações do pianista Alexander Romanovsky com a Orquestra Sinfónica do Porto (09 de junho) e da soprano Magdalena Anna Hofmann com o mesmo agrupamento (17 de junho), o programa para a noite de São João com a Banda Sinfónica Portuguesa num concerto "aberto à cidade", ou ainda o "Piano Caos", ponto de encontro da música eletrónica e clássica através da exploração das "enésimas possibilidades de composição em suporte tecnológico" que a Digitopia Collective leva a palco a 10 de junho.

De regresso estão os concertos dos agrupamentos associados ao ar livre, em Vila Nova de Gaia (22 de junho) e na Maia (14 de julho), com a Orquestra Sinfónica, e no Porto, na avenida dos Aliados, a 08 de setembro, com o Remix Ensemble a juntar-se aos Mão Morta (depois dos vários concertos que deram juntos no ano passado), antes de um concerto da Orquestra Sinfónica, no dia seguinte.

Na praça Guilhermina Suggia, em Matosinhos, a 29 de julho, a orquestra junta-se ao norte-americano Gregory Porter, colaboração que já tinha acontecido em 2015.

Organizado de dois em dois anos, o Prémio Internacional Guilhermina Suggia vai para a quinta edição e leva à Casa da Música sete alunos de violoncelo de várias escolas europeias, dos quais sairão três finalistas, que tocarão com a Orquestra Sinfónica a 07 de julho antes do anúncio do vencedor.

Ainda integrado na celebração do legado da violoncelista Guilhermina Suggia (1885-1950), o dia seguinte fica marcado pela maratona de estudantes de violoncelo, que nos anos anteriores atraiu mais de 100 jovens praticantes.

O ciclo vai abranger a estreia da Orquestra de Câmara Portuguesa na Casa da Música, a 25 de junho, no ano que assinala o 10.º aniversário do grupo, sob direção musical de Pedro Carneiro, para além do concerto de comemoração do centenário do Conservatório de Música do Porto, no domingo.

No café, ao longo do verão, vão atuar artistas como Ana Deus e Luca Argel (22 de junho), Slimmy (01 de julho), Paraguaii (22 de julho), Demian Cabaud Quarteto (24 de agosto) ou JP Simões (09 de setembro), entre outros.

O serviço educativo da instituição volta a produzir, em conjunto com a Câmara Municipal de Matosinhos, o espetáculo "Romani 2.0", segundo momento de um trabalho teatral entre a comunidade cigana daquele concelho e o Balleteatro, com estreia inicialmente prevista para 18 de junho de 2016, mas então cancelado, estreando-se agora a 20 de junho.

A programação do trimestre inclui ainda nomes como Patxi Andión, que revisita músicas de José Afonso na sexta-feira, Annette Peacock (07 de junho), o vencedor da Eurovisão Salvador Sobral (05 de julho, já esgotado, e 18 de julho) ou Manhattan Transfer (22 de julho), enquanto o II Congresso Europeu de Saxofone (EurSax) decorre de 11 a 14 de julho na Casa, com organização da Associação Portuguesa de Saxofone.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Aluno de Violoncelo da ESART selecionado para a Orquestra de Jovens Gustav Mahle 

António Bento, aluno da Escola Superior de Artes Aplicadas (ESART) foi selecionado para integrar a prestigiada Orquestra de Jovens Gustav Mahler.

O músico do Instituto Politécnico de Castelo Branco, está presentemente a concluir o Mestrado em Música, variante Violoncelo, da classe do Professor Miguel Rocha,

Fundada em 1986 pelo maestro Cláudio Abbado, esta orquestra conta com a participação de maestros e solistas de renome internacional, sendo frequentemente considerada a melhor orquestra de jovens do mundo.

Não é a primeira vez que o aluno é admitido em orquestras de jovens, tendo sido, no ano passado, escolhido para a integrar a Orquestra de Jovens do Mediterrâneo.

António Bento é membro efetivo da Atlantic Coast Orchestra e colabora com a recentemente fundada Orquestra Filarmónica Portuguesa.

Autoria e outros dados (tags, etc)

EPABI - Cocertos de Estágio de Orquestra Sinfónica. 9, 10, 11 ABR.

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 07.04.17

Foto de Pedro Leitão.

Autoria e outros dados (tags, etc)

EPABI - Estágio de Orquestra Sinfónica. 5 a 11 ABR.

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 22.03.17

Foto de Escola Profissional de Artes da Covilhã.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Gulbenkian - Aperfeiçoamento artístico em música

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 13.03.17

Image result for gulbenkian

Em 2017 é dada preferência à atribuição de bolsas nas especialidades correspondentes a instrumentos de orquestra, canto e direção de orquestra, a candidatos com idade inferior a 25 anos que pretendam prosseguir uma carreira artística como executantes.

Duração

A duração total da bolsa, incluindo as suas renovações, não poderá ultrapassar o máximo de 2 anos.

Condições de elegibilidade

O concurso destina-se a diplomados em música ou músicos profissionais, de nacionalidade portuguesa e que se dediquem à música na sua componente prática.

Os candidatos podem, em complemento do concurso curricular, ser convocados para prestação de provas práticas, as quais terão lugar, em princípio, na última semana de maio.

Não são considerados os pedidos respeitantes a cursos que se iniciem antes de 01 de setembro de 2017.

Não são contemplados os pedidos destinados à frequência de cursos básicos, complementares, profissionais ou superiores em Escolas de Música no país.

Não são concedidas bolsas para planos de licenciatura.

Só são aceites candidaturas online.

Como concorrer

Autoria e outros dados (tags, etc)

Foto de Pedro Leitão.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Jordi Savall está a criar uma orquestra com músicos refugiados

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 06.03.17

O músico lançou o projeto Orpheus XXI com o objetivo de ajudar os músicos profissionais e de contribuir para a sua integração social. Primeiros concertos são já no verão.

O músico catalão Jordi Savall está a formar a primeira orquestra de refugiados com o objetivo de, por um lado, ajudar na sua integração social e, por outro, combater o preconceito de que são alvo. Chama-se Orpheus XXI - Música pela vida e pela dignidade e é uma orquestra composta por cerca de 20 músicos profissionais migrantes, recrutados nos campos de refugiados.

Jordi Savall, de 75 anos, é um dos mais prestigiados músicos europeus, especialista em viola gamba. Além disso, é Embaixador da UE para o Diálogo Intercultural desde 2008 e Embaixador de Boa Vontade da ONU ("Artistas para a Paz") desde 2009, e vencedor em 2015 do Prémio Europeu Helena Vaz da Silva para a Divulgação do Património Cultural.

O músico já tem alguma experiência neste tipo de iniciativas. Em 2006 reuniu músicos de diferentes países da Europa e do Médio Oriente e em 2008 criou uma orquestra israelo-palestina.

No ano passado, o músico visitou o campo de refugiados em França conhecido como "Selva de Calais", onde tocou a sua viola acompanhado por imigrantes que tocavam os seus instrumentos típicos. Foi nessa altura que teve a ideia para criar esta orquestra.

"Foi na Selva de Calais que eu me dei conta de que algo tinha de ser feito para ajudar aqueles jovens, que estavam completamente abandonados. Tínhamos de lhe dar uma hipótese de eles fazerem algo positivo nas suas vidas", explicou Savall em entrevista para a Radio France Internationale.

O projeto foi apresentado no passado dia 1, em Paris, onde se realizaram esta semana as últimas audições com os músicos vindos, por exemplo, do Afeganistão, Bangladesh ou Síria. E os primeiros concertos já estão marcados para este verão: o primeiro acontece a 14 de julho, no Festival de Arles.

Mas, para além dos concertos, este é um projeto pedagógico. A partir de junho, os músicos envolvidos darão aulas a crianças e jovens (refugiados ou em situação de precariedade social) em vários países como a França, a Espanha, a Noruega e a Alemanha. "A ideia fundamental de Orpheus XI não é tocar Bach ou Mozart, é que as crianças possam dialogar entre elas através da música", explicou o músico.

A operação deverá culminar com uma grande digressão em julho e agosto de 2018, em que participarão todos os músicos e alunos. O projeto tem um orçamento de 250 mil euros, 80% dos quais financiados pela União Europeia.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Alunos de Violino da ESART selecionados para a Orquestra Mundial

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 22.02.17

Resultado de imagem para Escola Superior de Artes Aplicadas do Instituto Politécnico de Castelo Branco 

Os cursos de música da Escola Superior de Artes Aplicadas do Instituto Politécnico de Castelo Branco irão estar representados na Orquestra Mundial e no Festival Aurora, que decorre na Suécia.

Joana Weffort, estudante do 2.º ano da licenciatura em Música e Frederico Lourenço, a frequentar o 2.º ano do mestrado em Ensino de Música foram selecionados para a The World Orchestra, enquanto Mafalda Pessoa, finalista da licenciatura em Música, variante instrumento, na classe de violino dos professores Augusto e Alexandra Trindade, foi selecionada para o Festival Aurora.

Joana e Frederico, selecionados para o estágio de Inverno da The World Orchestra (Orquestra Mundial) irão ter oportunidade de trabalhar obras de Dmitri Schostakovich (Hamlet e Abertura Festiva) e Carl Orff (Carmina Burana).

O estágio decorre de 20 de fevereiro a 3 de março e conta com a colaboração do grupo de teatro La Fura dels Baus e do ator Juan Echanove.

A Orquestra Mundial é apoiada pela East-West Music e tem, desde 2004, Josep Vincent como maestro titular.

A Orquestra é formada por jovens entre os 18 e os 28 anos, provenientes de mais de 64 países diferentes, e já atuou em países como Chipre, Áustria, Alemanha, Holanda, Canadá, China, Espanha, África do Sul, os Balcãs e Líbano.

Mafalda Pessoa, selecionada para o Aurora Classic Festival – Solo Classes, vai ter oportunidade de fazer parte de uma comunidade de artes performativas onde muitos dos mais reconhecidos músicos internacionais, são membros.

O Festival decorre na última semana de fevereiro em Trollhättan, na Suécia.

O Aurora Classic Festival concede a oportunidade a jovens músicos de estarem em contacto com artistas e professores de renome internacional, com quem poderão trabalhar não só a solo, mas também em orquestra e em música de câmara.

Este Festival tem contado desde a sua primeira edição com diversos músicos conceituados de mais 35 países entre eles Kurt Masur, Ilya Grubert, Olivier Charlier, Ivry Gitlis, Kim Kashkashian, Nuboko Imai, Mischa Maisky, Gary Hoffman, Konstantin Bogino e Olga Kern, entre outros.

Autoria e outros dados (tags, etc)

EPABI - Concertos de Mascarados. 24 FEV

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 21.02.17

Foto de Escola Profissional de Artes da Covilhã.

Autoria e outros dados (tags, etc)

V Festival de Guitarra de Castelo Branco.

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 09.02.17

Castelo Branco promove V Festival de Guitarra dia 23

Tem início já no próximo dia 23 de Fevereiro a V edição do Festival de Guitarra de Castelo Branco, que conta, como já vem sendo hábito com duas masterclasses, uma de Dejan Ivanovic e outra de Margarita Escarpa.

Para além destas masterclasses, o programa fica completo com uma série de concertos e recitais. O primeiro dos recitais será pela classe de guitarra do Conservatório, no concerto de abertura a realizar no dia 23 de Fevereiro.

Logo no dia dia seguinte, Dejan Ivanovic apresenta-se em concerto no qual poderemos ouvi-lo numa parte a solo e noutra com o João Roiz Ensemble, grupo residente da nossa cidade.

O dia 25 é dedicado à Orquestra de Guitarras num concerto que junta no palco do Cine-Teatro Avenida actuais e antigos alunos de guitarra do Conservatório.

No fim-de-semana seguinte poderemos assistir a mais dois concertos que prometem: Margarita Escarpa toca no Museu Francisco Tavares Proença Junior no dia 3 de Março. Miguel Carvalhinho fará um programa dedicado à viola beiroa e à guitarra clássica de 10 cordas no dia 4 no palco do Conservatório.

Acompanhe o festival em facebook.com/guitarfestival.cb

Consulte toda a programação do G’17 (A3) aqui 

Ficha de inscrição para as masterclasses disponível aqui.

Autoria e outros dados (tags, etc)

EPABI - Concerto de Ano Novo. 7 JAN. 21h30, Casa da Música da Bendada

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 07.01.17

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Fundada a 11-11-1899

Mais de um século ao serviço da Música, Recreio e Cultura!

.

Telemóvel:

* 967 687 837 * 967 706 294 *

* 969 375 934 *

.

Morada:

Rua Padre Silva n 6

6215-141 Cortes do Meio

Covilhã

.

Endereço eletrónico:

filarmonicacortense@iol.pt


Maestro: Fábio Daniel Esteves Pereira

Fábio Daniel Esteves Pereira nasceu a 28 de maio de 1986. É natural de Unhais da Serra mas cedo veio morar para a freguesia de Cortes do Meio.

Iniciou os estudos de formação musical e instrumento em 1997 na Filarmónica Recreativa Cortense como saxofonista com o maestro António Pão-Alvo.

Em 2000, sob a tutela do Pe. José António Loureiro Pinheiro toma parte da direcção artística do grupo Chama de Deus.

Em 2003 foi seleccionado para a Orquestra de Jazz do Centro, um masterclass jazzístico leccionado por Paulo Perfeito.

No âmbito do projecto Covilhã Filarmónico teve diversos estágios com professores de academia e conservatórios locais.

Em 2010 inicia os estudos em direcção de orquestra de sopros no CEDOS (Centro de estudos de direcção de orquestra de sopros) com os professores Luís Clemente em direcção e análise musical, Carlos Amarelinho em orquestração e Paulo Ramos em formação musical e auditiva.

Conclui o curso médio com 16 valores. Durante o curso médio trabalhou com as bandas da Covilhã, Ponte do Rol, Belinho, Cabreiros, Mafra, Banda Sinfônica da Covilhã.

No mesmo período lectivo obteve o primeiro prémio no concurso de direcção do ENOS ( Estágio Nacional de Orquesta de Sopros) Esposende.

Em 2013 iniciou os estudos em direcção de orquestra na academia de direcção da ACO ( Atlantic Coast Orchestra) com os professores Luís Clemente e Colin Metters em direcção de orquestra, José Fayos Jordan e Roberto Fiore em orquestração, Paulo Maciel e Jaime Branco em formação musical e auditiva. No mesmo ano começou a trabalhar na escola de música da Filarmónica Recreativa Cortense.

Dirigiu ensemble da ACO, orquestra sinfonica da ACO, Banda Nova de Manteigas e orquestra de sopros do ENOS Portel, EPABI e Escola Profissional de Seia.

Finalizou o curso superior da academia de direcção da ACO com 17 valores.

Em 2017 tomou posse da direcção artística e musical da Filarmónica Recreativa Cortense e deu início ao processo de equivalência de licenciatura na ABRSM (Associeted Board of the Royal Schools of Music).


Corpos Socias - triénio 2017/2019

Assembleia Geral:

Presidente: Marco Alves;

Vice Presidente: Joana Santos;

Secretário: Aline Miguens;

.

Conselho Fiscal:

Presidente: Bernardino Santos;

Vice Presidente: João Pedro Faisca;

Relator: Gabriel Vila;

.

Direcção:

Presidente: Alexandre Barata;

Vice Presidente: Adriano Esteves;

1º Secretário: Mafalda Santos;

2º Secretário: Flavio Inácio;

Tesoureiro: Francisco Pina;

Vogal: Leticia Vila;

Vogal: Steve Vila;

Vogal: Alexandre Barata;

Vogal: José Silva;



Mapa de actuações:

25-11-2017 - Encontro Filarmónico no Paúl;

.

17-12-2017 - Concerto de Natal na Igreja Paroquial de Cortes do Meio