Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Cortes do Meio, Concelho da Covilhã, Distrito de Castelo Branco

.

Alunos de Violino da, ESART/IPCB, selecionados para o Festival Aurora na Suécia 

Seis estudantes da classe de violino da Escola Superior de Artes Aplicadas do Instituto Politécnico de Castelo Branco foram recentemente selecionados para o Festival Aurora na Suécia.

Os alunos escolhidos trabalham com os docentes Augusto e Alexandra Trindade e respetivos assistentes Tiago Santos e Nuno Vasconcelos.

Este festival será realizado entre os dias 12 e 20 de agosto de 2017 no Royal College of Music em Estocolmo.

Inês Pais e Mariana Cabral do 1º ano da licenciatura em Música; Hilton Costa, Joana Weffort e Luísa Couto do 2º ano dessa licenciatura e Mafalda Pessoa finalista da licenciatura em Música vão ter oportunidade de realizar masterclasses de instrumento, música de câmara e orquestra sinfónica com violinistas e maestros de renome, tais como Krzysztof Penderecki e Nazanin Aghakhani e em violino com Sayaka Shoji, Barbara Doll e Eszter Haffner.

Os alunos de violino da ESART/IPCB têm sido selecionados e convidados a integrar vários projetos de índole profissional e académica.

Durante o mês de julho, cerca de 10 alunos da classe de violino, para além do Festival Aurora, integrarão projetos como a EGO (Estágio Gulbenkian para Orquestra), participarão nas masterclasses de música de câmara de Utrecht e vão colaborar, enquanto estagiários, com a recém-formada Orquestra Filarmónica Portuguesa.

Autoria e outros dados (tags, etc)

A segunda edição do Festival de Música da Bendada vai ter lugar na Casa da Música da Bendada, de 15 a 22 de julho.

Segundo a organização, este evento tem como objetivos ministrar o ensino da música da mais alta qualidade pelos músicos do ensemble Virtuoso Soloists e convidados, promover a região e trazer uma nova vida para a aldeia da Bendada, através da música.

Este ano, o Festival de Música da Bendada será composto por três valências: Curso de Aperfeiçoamento Musical; Curso de Introdução à Música e Coro de Adultos.

O Festival conta, mais uma vez, com a presença dos músicos do ensemble Virtuoso Soloists que, durante a semana, se apresentam em concerto em várias freguesias do concelho do Sabugal e, em conjunto com alguns músicos convidados, constituem o corpo docente do Festival.

Num ambiente colaborativo, os professores trabalham com os alunos no sentido de desenvolver competências musicais e performativas, mas também de participação e interação social, que segundo eles, “é uma excelente oportunidade para fazer novas amizades.” Os alunos terão várias ocasiões de se apresentarem em público, partilhando o palco com os seus colegas e professores. Os participantes têm, no festival, uma oportunidade única de continuar o trabalho desenvolvido nas suas escolas durante o ano letivo e, ao mesmo tempo, valorizar e melhorar o seu percurso musical.

Segundo a organização, “o Festival de Música da Bendada só é possível devido ao empenho dos professores, particularmente dos músicos do ensemble Virtuoso Soloists, conta com o apoio da Câmara Municipal do Sabugal, Junta de Freguesia da Bendada, Sociedade Filarmónica Bendadense, assim como da Associação Malcata com Futuro, Junta de Freguesia de Sortelha, Lar de Santa Luzia da Bendada e da Escola de Música de Boston University.”

Autoria e outros dados (tags, etc)

Festivais de música são seguros, mas espectadores também têm de colaborar

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 11.07.17

Os festivais de música são eventos seguros e têm planos de emergência obrigatórios, mas os espectadores também precisam de ser conscientes e informados.

"A preocupação com a segurança nos festivais é uma preocupação de sempre. E a prova disso é que não há grandes registos de problemas nos festivais portugueses. É verdade que estamos mais atentos e que a segurança está reforçada", afirmou Jorge Lopes, promotor do Meo Marés Vivas e presidente da recém-criada Associação de Promotores de Espetáculos, Festivais e Eventos (APEFE).

Do calendário de festivais de música, que se intensifica nas próximas semanas, há eventos em locais históricos, como o castelo de Sines, em recintos fechados, como o Meo Arena, dentro de localidades ou espalhados por espaços públicos e em espaços mais campestres, com direito a campismo.

São os casos do Vodafone Paredes de Coura e do Meo Sudoeste, ambos em agosto, um junto ao rio e outro perto da costa alentejana. Ambos têm um maior contacto com zona florestal, mas os promotores garante cumprimentos de protocolos de emergência.

"O campismo do festival Paredes de Coura tem permanentemente um posto de bombeiros e os bombeiros a vigiar. Quem conhece o campismo do festival Paredes de Coura já viu com certeza os bombeiros em ações de sensibilização e de prevenção do recinto. Tem corrido bem e assim vai continuar. Não há nenhum reforço, há uma continuidade de um trabalho que é feito há vários anos", explicou João Carvalho, um dos fundadores do festival minhoto.

Luís Montez, promotor, entre outros, dos festivais Meo Sudoeste e Super Bock Super Rock, afirmou que vão ser reforçadas as medidas de segurança, mas escusou-se a adiantar quais. A intenção é garantir a segurança dos espectadores, mas de forma discreta.

Num contexto mais urbano, no centro de Barcelos acontece em julho o Milhões de Festa e a organização explica que os planos de segurança são moldados às necessidades de cada edição.

"Temos uma estrutura de segurança que todos os anos é validada pela Polícia e pela Proteção Civil. Todos os anos existem novos pontos que são adicionados. Já no ano passado houve um reforço de revisão, portanto o plano de segurança, apesar de ser executado pelas mesmas pessoas, nunca é estanque", explicou Márcio Laranjeira, da organização.

Mas se há planificação e obrigações por parte de quem organiza, do lado dos espectadores também há regras a cumprir.

A associação APORFEST disponibilizou recentemente um "guia de segurança do festivaleiro", com dez propostas de comportamento, como o respeito pelos postos de revista das autoridades, cumprimento de normas do recinto, evitar andar sozinho e ser paciente.

No caso do festival Bons Sons, que acontece em agosto dentro de uma aldeia, as maiores precauções da organização são com quem fica na zona de campismo, prepara para acolher cerca de 2.500 pessoas.

Luís Ferreira, diretor do festival, explicou que por causa do incêndio ocorrido no ano passado no festival Andanças, houve um reforço das medidas de vigilância e emergência no Bons Sons e uma maior consciencialização dos espectadores.

"As pessoas têm de colaborar com os procedimentos e o incêndio no Andanças fez com que se vigiassem mais os comportamentos", disse.

Desimpedir estradas de acesso e limpar matos são duas das medidas de prevenção que o festival prepara para o recinto, para o parque de estacionamento e para o campismo, além de ter o obrigatório plano de emergência e cerca de 400 pessoas da organização a garantir o cumprimento dos procedimentos.

Por seu lado, o próprio Andanças volta a realizar-se este ano, em Castelo de Vide, no Alto Alentejo, mas num outro espaço e com menos dias de duração, mais próximo do meio urbano.

Sobre o panorama geral, João Carvalho remata: "Os festivais são dos eventos mais seguros do país, pelo menos na realidade nacional, que eu conheço bem, são dos eventos mais seguros. Temos a segurança, temos revista à porta, temos polícia fardada e à civil, temos vigilância. É manter o trabalho que tem sido feito".

Autoria e outros dados (tags, etc)

Paredes de Coura fecha cartaz

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 06.07.17

O festival Paredes de Coura anunciou hoje Lightning Bolt, Japandroids e Roosevelt, em substituição de Formation, como os últimos nomes do cartaz da edição deste ano, que comemora o 25.º aniversário, de 16 a 19 de agosto.

O duo norte-americano Lightning Bolt existe há mais de duas décadas e soma um conjunto de atuações memoráveis, tendo durante anos tocado no meio do público: "Ao vivo são os reis do concerto-guerrilha, tocando com um volume intenso no meio da audiência, muitas vezes causando pandemónio", escrevia o New Musical Express na crítica sobre o disco "Earthly Delights", de 2009.

Por seu lado, os canadianos Japandroids, com disco novo este ano, são anunciados para o Vodafone Paredes de Coura pouco depois de terem atuado no palco do Primavera Sound no Porto.

No mesmo comunicado, a organização do festival anuncia que os Formation cancelaram a atuação prevista, sendo assim substituídos "pela sonoridade indie pop e techno" de Roosevelt.

Além das novidades do cartaz, a organização do Paredes de Coura anunciou ainda "pequenos acertos", como a passagem dos Ho99o9 para quinta-feira e de White Haus para sábado, enquanto Bruno Pernadas vai abrir o palco Vodafone na sexta-feira.

No ano em que celebra um quarto de século, o festival Paredes de Coura vai assistir a concertos de artistas como Future Islands, Mão Morta, King Krule, Young Fathers, Benjamin Clementine, At the Drive-In, entre muitos outros.

Os passes para o festival custam 90 euros, com bilhetes diários disponíveis por 45 euros.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Lisbon Music Fest inicia-se a 09 de julho e acontece em seis cidades.

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 03.07.17

 Image result for Lisbon Music Fest

O Lisbon Music Fest realiza-se de 09 de julho a 05 de agosto, apresentando uma programação de mais de 25 concertos, todos com entrada livre, em seis cidades e com agrupamentos como o Taipei Philharmonic Youth Ensemble.

O certame, nesta terceira edição, conta com a participação de cerca de 750 jovens, segundo números avançados pela organização, e, além da orquestra juvenil de Taiwan, conta com o recém-criado José Saramago Ensemble Jovem, de Portugal, a Essex Youth, a Sutton Youth Orchestra e a City of Belfast Youth Orchestra, do Reino Unido, a Jugendchoir MKS Schaffhausen, da Suíça, a Kfar Saba Youth Orchestra, e a Afula Youth Orchestra, de Israel, Choir and Concert Band, de Israel, e a Hong Kong Festival Youth Wind Orchestra, de Hong Kong.

O José Saramago Ensemble Jovem, que se estreou no ano passado em Lisboa, no Festival “Dias do Desassossego”, é um projeto musical idealizado por Manuel de Almeida Ferrer e Marisa Silva, constituído por jovens músicos portugueses, no âmbito da Fundação José Saramago.

Portugal, além do José Saramago Ensemble Jovem, está representado pela Orquestra Gulbenkian e pela Orquestra Estágio Gulbenkian.

O Lisbon Music Fest acontece este ano nos municípios de Lisboa, Évora, Elvas, Belmonte, no distrito de Castelo Branco, e na Batalha e Peniche, no distrito de Leiria.

O certame abre no dia 09 de julho, na Fundação Oriente, em Lisboa, com o Taipei Philharmonic Youth Ensemble.

Entre os palcos deste festival jovem contam-se a Fundação Calouste Gulbenkian, o Centro Cultural de Belém, as Ruínas do Carmo, o Palácio da Ajuda e os museus dos Coches e da Música, em Lisboa, o Mosteiro da Batalha, o Castelo de Belmonte, e a praça do Giraldo, em Évora.

Em comunicado, o diretor do festival, Tiago Neto, afirma que “o Lisbon Music Fest mantém, como grande objetivo, voltar a incluir a cidade de Lisboa e Portugal no roteiro cultural internacional dos festivais de verão, promovendo uma plataforma em que jovens músicos de todo o mundo possam interagir e partilhar diferentes culturas e experiências artísticas”.

“Depois do sucesso das duas primeiras edições, em que contámos com uma assistência global superior a 25 mil pessoas, acreditamos que vamos continuar a superar estes números”, remata.

A programação do Lisbon Music Fest está disponível em http://www.lisbonmusicfest.com/pt/2017/programa.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Festival de Música da Beira Interior volta a ser um sucesso

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 21.06.17

Chegou ao fim o XII Festival de Música da Beira Interior com o Concerto da Beira Interior 2017, no TMG – Teatro Municipal da Guarda e com lotação esgotada.

Estiveram em palco 220 participantes (9 escolas e 1 associação do ensino artístico da Região da Beira Interior, vertente música erudita) entre os quais 6 adufeiras de Idanha-a-Nova e o Barítono convidado Luís Rodrigues.

O Troféu Testemunho, este ano, foi entregue ao Concertino Beatriz Moura do Conservatório Regional de Música da Covilhã. Recordamos que este troféu representa toda a orquestra e restantes participantes.

O Concerto da Beira Interior 2017 foi apresentado em duas partes com um intervalo de 15 minutos. As obras apresentadas foram, na I Parte - Orquestra Sinfónica, que apresentou Bruma, Luís Cipriano (1964) e Suite Alentejana nº1, Luiz de Freitas Branco (1890-1955).

Na 2ª Parte – Orquestra Sinfónica, Coro Misto, Coro Infantil e Barítono Solo estreou “Monsanto”, Luís Cipriano (1964) obra foi inspirada no poema sinfónico de João Morgado do “Cerco ao Castelo de Monsanto”. 

“Monsanto” é composta por cinco andamentos e a Direção esteve a cargo de Bruno Martins.

Para reforços da orquestra sinfónica a Scutvias- Autoestradas da Beira Interior convidou alunos da região, que neste momento, estão no ensino superior na ESML – Escola Superior de Música de Lisboa, ESMAE – Escola Superior de Música de Artes e Espetáculos, Metropolitana, Universidade de Aveiro e JOBRA (Escola Profissional de Albergaria a Velha).

Este ano assistiram aos concertos do festival cerca de 1900 espetadores nas cidades de Abrantes, Castelo Branco, Guarda e vila de Mação.

In: diariodigitalcastelobranco.pt

Autoria e outros dados (tags, etc)

Festival Salva a Terra 2017 - 22 A 25 JUN. Salvaterra do Extremo

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 19.06.17

Foto de Salva a Terra - Ecofestival pelo CERAS.

De 22 a 25 de junho do a aldeia do concelho de Idanha-a-Nova recebe mais uma edição do Festival Salva a Terra, uma organização da Quercus - ANCN que serve para financiar o CERAS Centro de Estudos e Recuperação de Animais Selvagens, que funciona em Castelo Branco desde 1999.

Este é um evento cem por cento pro bono, no qual toda a organização, artistas e formadores são voluntários, onde o principal objetivo é angariar fundos para o CERAS, o para o qual reverte a totalidade das receitas.
Serão quatro dias de muita música, cinema, natureza e animação, num programa que inclui ainda workshops, conferências e exposições.

A lotação do festival está limitada a 1500 entradas. Por isso garante a tua presença!

http://salvaterra.pt/

Autoria e outros dados (tags, etc)

NOS Primavera Sound 2017. 8 a 10 JUN, Porto.

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 08.06.17

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Salvador Sobral venceu o Festival Eurovisão da Canção e arrebatou a Europa

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 15.05.17

Salvador Sobral venceu o Festival Eurovisão da Canção

O cantor português Salvador Sobral venceu a final do Festival Eurovisão da Canção disputada, em Kiev, na Ucrânia, com a música "Amar pelos dois".

Salvador Sobral conseguiu a pontuação máxima - 758 pontos - na votação combinada dos júris nacionais e do público. A mais alta pontuação de sempre num Festival da Eurovisão.

A final do Festival Eurovisão da Canção foi disputada no Centro Internacional de Exposições de Kiev, na Ucrânia, por 26 países. O vencedor foi decidido pelo voto do público e por um júri profissional de cada um dos países participantes.

Trajeto até à final

Salvador Sobral tinha já emocionado o centro de exposições de Kiev na primeira semifinal. Confirmando o favoritismo que lhe atribuíam as casas de apostas e a imprensa internacional, o cantor português conquistou o apuramento para a final na passada terça-feira.

Também na primeira semifinal, Moldávia, Azerbaijão, Grécia, Suécia, Polónia, Arménia, Austrália, Chipre e Bélgica conquistaram o apuramento para a final. A este grupo juntaram-se dez outros países oriundos da segunda semifinal: Bulgária, Bielorrússia, Croácia, Hungria, Dinamarca, Israel, Roménia, Noruega, Holanda e Áustria.

França, Itália, Reino Unido, Espanha e Alemanha seguiram diretamente para a final, uma vez que são os principais financiadores do concurso. Como país anfitrião, a Ucrânia também beneficiou do apuramento direto.

"Amar pelos dois"
Composta pela irmã Luísa Sobral, a música “Amar pelos dois” rapidamente se distinguiu, somando visualizações e partilhas nas redes sociais. Foi selecionada para representar Portugal no dia 5 de março, dia da final do Festival RTP da Canção.

“Amar pelos dois” marca o regresso de Portugal a uma final do Festival Eurovisão da Canção, o que tinha acontecido pela última vez em 2010. Nesse ano, Filipa Azevedo chegou à final com “Há Dias Assim”, tendo ficado em 18º lugar. Em 2016, Portugal não participou no festival europeu.

Portugal estreou-se no Eurovision Song Contest em 1964, ano em que António Calvário interpretou o tema “Oração”, que não obteve qualquer voto. Em 1996, Portugal alcançou um sexto lugar com a canção “O meu coração não tem cor”, uma música cantada por Lúcia Moniz.

Autoria e outros dados (tags, etc)

“Amar pelos dois” canta Salvador Sobral nesta terça feira em Kiev

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 09.05.17

Salvador Sobral sobe nesta terça feira ao palco do Centro Internacional de Exposições de Kiev, para interpretar “Amar pelos dois” a canção que representa Portugal nesta edição do festival da Eurovisão

 “Amar pelos dois” canta Salvador Sobral nesta terça feira em Kiev

Ucrânia prepara-se para o festival eurovisão que terá o seu início nesta terça feira 09 de Maio.
O palco principal já concluído, localizado no Centro Internacional de Exposições de Kiev, foi criado por Florian Wieder e faz alusão ao traje tradicional ucraniano.

O local do espectáculo pode acolher cerca de oito mil espectadores. O local oficial destinado aos fãs, a Eurovillage, vai ocupar as ruas centrais de Kiev.
Para resolver o problema dos transportes, as autoridades Kiev prometeram criar alternativas até à arena principal.

Os participantes do concurso já se encontram na cidade, uma vez que as semi finais começam neste dia 09, e a Grande Final realiza-se a 13 de Maio em Kiev.

Salvador Sobral já está em Kiev. A delegação e os fãs que o aguardavam não arredaram pé segundo a RTP, parece terem gostado, das respostas e sorrisos do representante português, que hoje subirá ao palco do Centro Internacional de Exposições da cidade ucraniana, para lutar, musical e vocalmente, pela canção, “Amar pelos dois”, da autoria de Luisa Sobral.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Rock in Rio Brasil: parque temático com música

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 08.05.17

Está a nascer a maior cidade do rock já construída no Rio de Janeiro, em 300 mil metros quadrados de terreno do Parque Olímpico. Vai ter um bairro do rock, um palco dedicado ao digital, cem drones em espetáculo de luz e um espaço gourmet inspirado no Mercado da Ribeira. Tudo em grande

Visto daqui, a cinco meses de abrir as portas, o Rock in Rio (RiR) Brasil vai ser "muita festa". Roberta Medina tem tudo na cabeça e fala com entusiasmo das ideias que começam a sair do papel. "É um Rock in Rio revolucionário, estamos indo para a maior cidade do rock já construída, 300 mil metros quadrados numa área privada do Parque Olímpico", diz a partir do Brasil onde trabalha na preparação do megafestival que decorre de 15 a 27 de setembro.

"Esse novo espaço vai-se aproximando desse conceito de grande formato musical de entretenimento. Vai permitir às pessoas a experiência de um parque temático", com mais conforto, refere ao DN. Mais espaço, mais áreas de alimentação, mais zonas de sombra (algo que no Parque da Belavista, em Lisboa, não é necessário porque já existem, acentua), uma "grande variedade de palcos, de música e de entretenimento".

Este "grande passo em direção ao futuro" tem muitas novidades. Desde logo, um espaço de restauração, o Gourmet Square, inspirado no lisboeta Mercado da Ribeira. "Não é uma cópia, é uma releitura daquele espaço", assume Roberta Medina. Serão mil metros quadrados com capacidade para 600 pessoas comerem refeições sentadas, com ar condicionado, explica a vice-presidente do RiR. Roberta assume que se inspirou no espaço lisboeta, cidade onde reside desde 2003 - "o Mercado da Ribeira é um sucesso em todo o mundo, sou muito fã do Mercado da Ribeira". Na Gourmet Square vão estar representados 14 chefs brasileiros. "Alguns de origem portuguesa, é possível que tenham o pezinho em Portugal", diz.

Mas há mais novidades - algumas poderão ser "com certeza" vistas na edição de 2018 em Lisboa, admite sem adiantar mais detalhes. Um palco dedicado ao entretenimento digital é uma das apostas, com a presença de bloggers e youtubers brasileiros. "Alguns têm mais de oito milhões de seguidores", diz Roberta. "Vamos tirar esses fenómenos novos de dentro da internet para botar no Rock in Rio", diz. Outra incursão numa nova dimensão do entretenimento é o espaço "muito bacana de gaming". Aqui a organização pretende criar uma experiência inédita. "No Brasil tem mais de 50 milhões de pessoas que jogam, é das maiores indústrias hoje em dia e, além disso, tem uma afinidade grande com o mundo da música", explica Medina. Resulta da parceria com a CCXP, empresa que faz o maior festival comic con do mundo. Haverá lugar a, por exemplo, "batalhas de celebridades, cartoonistas desenhando, cosplay, um pouco de tudo", adianta.

Um espaço de restauração inspirado no Mercado da Ribeira

Haverá uma rock street e um rock district, ou seja, um bairro de rock. Outra novidade. Um novo palco de música "com grandes sucessos da história mundial." Um dos highlights do cartaz do festival carioca promete ser um espetáculo de luz e cor: cem drones num espetáculo simultâneo de luz, com duração de nove minutos ao som da música Se a Vida Começasse Agora. Algo que está a ser preparado na Áustria e que será "um espetáculo nunca visto na América Latina". Desta forma, "o Rio de Janeiro posiciona-se na vanguarda da tecnologia de entretenimento", sublinha Medina.

No cartaz musical do RiR 2017 estão três nomes portugueses: HMB, Virgul e Carlão, que atuam no Palco Sunset no dia 17 de setembro. Roberta Medina diz que serão os únicos e vai dizendo que não têm trazido muitos brasileiros a Portugal - "tirando a Ivete [Sangalo] que é um fenómeno, tem uma carreira estabelecida e move montanhas". A responsável diz que é importante que os artistas "preparem o terreno" para assegurar um espetáculo no festival. "O RiR é um projeto mainstream. Há que ter sucesso e o RiR vai atrás, não é nossa vocação descobrir talentos", explica.

A Cidade do Rock instalou-se no Parque Olímpico no Rio de Janeiro

 Entre as estrelas que não precisam de legenda no cartaz da edição 2017 do festival, contam-se Lady Gaga, Maroon 5, Pet Shop Boys, JustinTimberlake, Aerosmith, Bon Jovi, Guns n"Roses e Red Hot Chili Peppers.

Os bilhetes, com preços a partir de 110 euros, estão à venda online (plataformas festicket e stubhub). Na nova cidade do rock que vai nascer no Parque dos Atletas, mantém-se a oferta de montanha russa, roda gigante, slide e free fall. "É entretenimento", assume Roberta Medina. Entretenimento em múltiplas dimensões. "Pensámos de que forma podemos materializar em experiência ao vivo o que o público gosta de fazer e trazer para dentro da cidade do rock".

A poucos meses de abrir as portas do festival, Roberta Medina está otimista. "O Brasil está vivendo um momento muito delicado, existe uma ânsia por boas notícias" diz, sublinhando que na última edição, 43% das pessoas "vieram de fora do Rio de Janeiro e o festival teve um impacto económico de um bilião de reais". Os brasileiros "precisam de algo bom para falar."

"Sabe, no Principezinho quando a raposa diz que se ele chegar às cinco às quatro ela começa a ser feliz? Aqui é a mesma coisa. Estamos a criar essa alegria, esse festival que é em setembro mas começamos a viver já hoje."

In: DN

Autoria e outros dados (tags, etc)

XV FESTUBI - Festival de Tunas da Universidade da Beira Interior. 5 e 6 MAI

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 02.05.17

Foto de Desertuna - Tuna Académica da Universidade de Beira Interior.
A Desertuna - Tuna Académica da Universidade de Beira Interior conta contigo para mais uma edição, este ano a décima quinta!
As quatro tunas a concurso, que viajam até à Cidade Neve para protagonizar esta festa, trazendo boa disposição, belas serenatas, sede (!) e , sobretudo, música de grande qualidade, são:
TAIPCA - Tuna Académica do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave
TAL - Tuna Académica de Lisboa
Scalabituna - Tuna do Instituto Politécnico de Santarém
TUIST - Tuna Universitária do Instituto Superior Técnico
Os motivos para nos acompanhar no fim-de-semana de 5 a 7 de Maio não ​se ficam por aqui. Há Festas da Raposa, há Bagaço com Mel, há animação nas ruas da nossa cidade...E há a Desertuna como nunca a ouviste!
Se não estão convencidos ainda, as próximas novidades farão o resto, certamente. Fiquem atentos!
#desertuna #XV_FESTUBI

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

ESART representada no Festival “Monaco Electroacoustique 2017

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 28.04.17

Castelo Branco: ESART representada no Festival “Monaco Electroacoustique 2017"

A Escola Superior de Artes Aplicadas (ESART) vai estar representada no Festival “Monaco Electroacoustique 2017”, que decorre de 4 a 6 de maio.

Trata-se de um encontro internacional onde estarão professores representantes de instituições como a Universidade de Harvard, Universidade de Montréal, Universidade de Paris VIII, Universidade de São Paulo, entre outras.

Jaime Reis irá em representação do Festival DME e da ESART – IPCB, juntamente com alunos desta instituição, que irão igualmente apresentar o seu trabalho. Para além de uma estreia do compositor Jaime Reis, os alunos Gonçalo Felício, Marta Domingues, Mariana Vieira, Rita Moreira, Ana Bento, Margarida Galvão, Maria Inês Pires e Maria Inês Santos irão apresentar-se em concerto no Monaco Electroacoustique.

As intérpretes irão estrear obras das compositoras num concerto com alunos da ESART, mas também do Brasil (apresentado por Flo Menezes), México (apresentado por Pedro Castillo Lara) e Bélgica (apresentado por Annette Vande Gorne)

Autoria e outros dados (tags, etc)

4º Festival José Afonso. 30 ABR e 1 MAI, Malpica do Tejo.

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 26.04.17

Foto de Festival José Afonso - Malpica Do Tejo.

Autoria e outros dados (tags, etc)



Filarmónica Recreativa Cortense

Fundada a 11-11-1899

Mais de um século ao serviço da Música, Recreio e Cultura!


Contatos

* 967 687 837 * 967 706 294 *

* 969 375 934 *


Morada

Rua Padre Silva n 6

6215-141 Cortes do Meio

Covilhã


Endereço eletrónico

filarmonicacortense@iol.pt

Deixe a sua mensagem: