Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Cortes do Meio, Concelho da Covilhã, Distrito de Castelo Branco

.

Concerto "100 Anos a Cantar Fátima". 21 JUL, 21h30, Igreja S. Jorge da Beira.

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 21.07.17

Foto de Bandafilarmonica Paul.

Hoje, dia 21 de julho, a ACDP - Banda Filarmónica do Paul realizará mais um concerto inserido no projeto Fátima - 100 anos a cantar.

Desta vez, será em S. Jorge da Beira, pelas 21h30m na Igreja Paroquial.

Não perca mais um concerto!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Diabo a Sete no “Verão em Alta” na Guarda 

Diabo a Sete que estado em digressão nacional vai ao “Verão em Alta na Guarda” apresentar o seu mais recente disco “Figura de Gente“.

Com uma sonoridade muito própria, Diabo a Sete inspira-se na tradição musical para criar o seu reportório de temas originais com roupagens contemporâneas, em que a sinergia do grupo faz de cada concerto uma festa de celebração da música portuguesa.

Na próxima sexta-feira, dia 21 de Julho, o grupo dará um concerto nos claustros do Paço da Cultura da Guarda, pelas 22:00, no âmbito do programa “Verão em Alta”, organizado pelo município.

Uma iniciativa para todos os públicos e de entrada livre.

In: Hardmúsica

Autoria e outros dados (tags, etc)

A segunda edição do Festival de Música da Bendada vai ter lugar na Casa da Música da Bendada, de 15 a 22 de julho.

Segundo a organização, este evento tem como objetivos ministrar o ensino da música da mais alta qualidade pelos músicos do ensemble Virtuoso Soloists e convidados, promover a região e trazer uma nova vida para a aldeia da Bendada, através da música.

Este ano, o Festival de Música da Bendada será composto por três valências: Curso de Aperfeiçoamento Musical; Curso de Introdução à Música e Coro de Adultos.

O Festival conta, mais uma vez, com a presença dos músicos do ensemble Virtuoso Soloists que, durante a semana, se apresentam em concerto em várias freguesias do concelho do Sabugal e, em conjunto com alguns músicos convidados, constituem o corpo docente do Festival.

Num ambiente colaborativo, os professores trabalham com os alunos no sentido de desenvolver competências musicais e performativas, mas também de participação e interação social, que segundo eles, “é uma excelente oportunidade para fazer novas amizades.” Os alunos terão várias ocasiões de se apresentarem em público, partilhando o palco com os seus colegas e professores. Os participantes têm, no festival, uma oportunidade única de continuar o trabalho desenvolvido nas suas escolas durante o ano letivo e, ao mesmo tempo, valorizar e melhorar o seu percurso musical.

Segundo a organização, “o Festival de Música da Bendada só é possível devido ao empenho dos professores, particularmente dos músicos do ensemble Virtuoso Soloists, conta com o apoio da Câmara Municipal do Sabugal, Junta de Freguesia da Bendada, Sociedade Filarmónica Bendadense, assim como da Associação Malcata com Futuro, Junta de Freguesia de Sortelha, Lar de Santa Luzia da Bendada e da Escola de Música de Boston University.”

Autoria e outros dados (tags, etc)

"Juntos por Todos" - Concerto Solidário. Hoje, 21h00, Meo Arena.

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 27.06.17


O Meo Arena recebe, hoje, dia 27 de junho, pelas 21 horas, o concerto solidário "Juntos por Todos". O concerto terá transmissão ao vivo na RTP, SIC e TVI, e em todas as rádios portuguesas garantindo assim, pela primeira vez, uma cobertura conjunta de um espetáculo.

Este é um concerto especial, de homenagem às vítimas dos fogos florestais, que lavraram em Pedrógão Grande e zonas limítrofes, e de angariação de receitas para ajuda às populações afectadas, por aquela que é já considerada uma das maiores tragédias na história do nosso país.

"Juntos Por Todos" é uma iniciativa co-produzida pela Sons em Trânsito, Nação Valente, MEO Arena, Blueticket, RTP, SIC e TVI, e une vários artistas portugueses, como Agir, Amor Electro, Ana Moura, Aurea, Camané, Carlos do Carmo, Carminho, D.A.M.A, David Fonseca, Diogo Piçarra, Gisela João, Hélder Moutinho, João Gil, Jorge Palma, Luísa Sobral, Luís Represas, Matias Damásio, Miguel Araújo, Paulo Gonzo, Pedro Abrunhosa, Raquel Tavares, Rita Redshoes, Rui Veloso, Salvador Sobral e Sérgio Godinho.

Os bilhetes nas modalidades de bilhete geral (15 euros) e bilhete geral extra (25 euros) já estão esgotados, estando somente disponível o bilhete donativo (15 euros),  podendo ser adquirido em blueticket.pt e nos pontos de venda Fnac, Worten, El Corte Inglês, The Phone House, Pagaqui, ACP e Turismo de Lisboa.

A receita obtida será entregue à União das Misericórdias Portuguesas.

O evento conta com o Alto Comissariado da Fundação Calouste Gulbenkian, e o contributo das editoras Sony Music Portugal, Universal Music Portugal, Valentim de Carvalho e Warner Music Portugal, na sua divulgação artística.

Autoria e outros dados (tags, etc)

14 curiosidades da banda KISS

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 26.06.17

Image result for kiss 

Para quem não sabe: KISS é uma banda de hard rock dos Estados Unidos, formada em Nova York em 1973. Conhecida mundialmente por suas maquiagens, e por seus concertos muito elaborados que incluem guitarras esfumaçantes, cuspir fogo e sangue, pirotecnias e muito mais.
O Kiss já recebeu 24 discos de ouro. Desde sua formação já vendeu mais de 100 milhões de álbuns. Constitui um dos maiores impactos culturais da década de 1970, valendo-se de roupas e, sobretudo, maquiagens nunca antes vistas, que marcariam a história da música. Confira algumas curiosidades interessantes:
Em julho de 1983, no Brasil, o Kiss tocou para o maior público de sua carreira: 250 mil pessoas lotaram o Maracanã.
O baixista Gene Simmons tem 1,90 de altura e fica ainda maior quando usa aquelas botas com enormes saltos plataforma.
Gene adora dar uma de Don Juan. Vive afirmando que é viciado em sexo e já transou com mais de 2.000 mulheres. Entre suas ex-namoradas estão as cantoras Cher e Diana Ross.
Uma vez Paul Stanley quis ser antropólogo.
Atualmente o Acustico da MTV do KISS é o segundo maior em vendas, perdendo apenas para Robert Plant e Jimmy Page.
Quando Ace e Peter saiu da banda, Paul e Gene compraram as ações dos mesmos e se tornaram lideres da banda, com a volta da formação original Ace e Peter ficaram com apenas 5% cada um das ações da banda.
Leva em média 45 minutos para eles se maquiarem perfeitamente.
O KISS Army começou em Indiana quando um pessoal de lá promoveram um protesto em uma rádio por eles não tocarem as músicas do KISS!
A língua de Gene Simmons tem em média 7 polegadas.
KISS é uma banda totalmente contra as drogas e desde a década de 80 os integrantes participam de campanhas nos EUA.
O noticiário de rádio que se ouve no início de Detroit Rock City, foi escrito e lido por Gene.
Gene fala fluentemente 4 línguas: inglês, hebraico, alemão e húngaro.
A primeira coisa que Peter comprou com o dinheiro que ganhou com a banda foi uma lápide para a sua avó.
O primeiro número da revista em quadrinhos lançada pela Marvel nos anos 70 foi impresso com sangue dos membros da banda. Os quatro retiraram amostras de seu sangue, que foi misturado à tinta de impressão. O sangue chegou à gráfica dentro de um carro blindado!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Foto de Banda da Covilhã.

Autoria e outros dados (tags, etc)

NOS Primavera Sound 2017. 8 a 10 JUN, Porto.

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 08.06.17

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Foto de Filarmónica Recreativa Cortense.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Verão da Casa da Música conta com cerca de 120 concertos, 60 deles gratuitos

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 31.05.17

Image result for Casa da Música

A programação de verão da Casa da Música, que arranca quinta-feira e vai até 16 de setembro, conta com cerca de 120 concertos, metade dos quais de entrada gratuita, e com vários eventos fora do Porto.

Na conferência de imprensa de apresentação da programação do ciclo de verão deste ano, o diretor artístico da Casa da Música, António Jorge Pacheco, disse que a instituição conta receber "120 mil pessoas" para a totalidade dos eventos e sublinhou os "60 concertos de entrada livre" a decorrer no palco interior e exterior do café do espaço.

O Verão na Casa, um "período particularmente intenso da programação" e um ciclo que "marca a agenda cultural da cidade de forma significativa", arranca com "Tablao", um espetáculo de flamenco com Ana Pinhal e Catarina Ferreira, bem como uma atuação da banda brasileira Aláfia, de entrada livre, no primeiro dia do mês de junho.

O ciclo inclui concertos ao ar livre e atuações do pianista Alexander Romanovsky com a Orquestra Sinfónica do Porto (09 de junho) e da soprano Magdalena Anna Hofmann com o mesmo agrupamento (17 de junho), o programa para a noite de São João com a Banda Sinfónica Portuguesa num concerto "aberto à cidade", ou ainda o "Piano Caos", ponto de encontro da música eletrónica e clássica através da exploração das "enésimas possibilidades de composição em suporte tecnológico" que a Digitopia Collective leva a palco a 10 de junho.

De regresso estão os concertos dos agrupamentos associados ao ar livre, em Vila Nova de Gaia (22 de junho) e na Maia (14 de julho), com a Orquestra Sinfónica, e no Porto, na avenida dos Aliados, a 08 de setembro, com o Remix Ensemble a juntar-se aos Mão Morta (depois dos vários concertos que deram juntos no ano passado), antes de um concerto da Orquestra Sinfónica, no dia seguinte.

Na praça Guilhermina Suggia, em Matosinhos, a 29 de julho, a orquestra junta-se ao norte-americano Gregory Porter, colaboração que já tinha acontecido em 2015.

Organizado de dois em dois anos, o Prémio Internacional Guilhermina Suggia vai para a quinta edição e leva à Casa da Música sete alunos de violoncelo de várias escolas europeias, dos quais sairão três finalistas, que tocarão com a Orquestra Sinfónica a 07 de julho antes do anúncio do vencedor.

Ainda integrado na celebração do legado da violoncelista Guilhermina Suggia (1885-1950), o dia seguinte fica marcado pela maratona de estudantes de violoncelo, que nos anos anteriores atraiu mais de 100 jovens praticantes.

O ciclo vai abranger a estreia da Orquestra de Câmara Portuguesa na Casa da Música, a 25 de junho, no ano que assinala o 10.º aniversário do grupo, sob direção musical de Pedro Carneiro, para além do concerto de comemoração do centenário do Conservatório de Música do Porto, no domingo.

No café, ao longo do verão, vão atuar artistas como Ana Deus e Luca Argel (22 de junho), Slimmy (01 de julho), Paraguaii (22 de julho), Demian Cabaud Quarteto (24 de agosto) ou JP Simões (09 de setembro), entre outros.

O serviço educativo da instituição volta a produzir, em conjunto com a Câmara Municipal de Matosinhos, o espetáculo "Romani 2.0", segundo momento de um trabalho teatral entre a comunidade cigana daquele concelho e o Balleteatro, com estreia inicialmente prevista para 18 de junho de 2016, mas então cancelado, estreando-se agora a 20 de junho.

A programação do trimestre inclui ainda nomes como Patxi Andión, que revisita músicas de José Afonso na sexta-feira, Annette Peacock (07 de junho), o vencedor da Eurovisão Salvador Sobral (05 de julho, já esgotado, e 18 de julho) ou Manhattan Transfer (22 de julho), enquanto o II Congresso Europeu de Saxofone (EurSax) decorre de 11 a 14 de julho na Casa, com organização da Associação Portuguesa de Saxofone.

Autoria e outros dados (tags, etc)

As três Bananarama originais estão de volta

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 22.05.17

As Bananarama, nos anos 80

 

Quase 30 anos depois, o trio que fez sucesso nos anos 80 anunciou uma digressão no Reino Unido.

A última vez que Siobhan Fahey, Sara Dallin e Keren Woodward atuaram juntas em público foi em 1988, na cerimónia de entrega dos Brit Awards. Pouco depois, aquela que é considerada "a mais importante girl band dos anos 80" pôs fim a uma carreira de quase dez anos, recheada de êxitos como Venus, Shy Boy e Love in The First Degree.

Apesar do sucesso, o grupo, na sua formação original, nunca chegou a fazer uma digressão. Vai acontecer agora. As Bananarama anunciaram o regresso, com uma série de 15 concertos no Reino Unido.

Sobre a reunião, Fahey comentou: "Estou realmente feliz por acontecer sem nenhuma outra razão a não ser o facto de gostarmos umas das outras e daquilo que fizemos. Foram os meus anos formativos, nunca pensei que voltasse a acontecer."

O grupo começou em 1979, em Londres, e foi buscar o nome a duas das suas principais inspirações: a canção Pyjamarama, dos Roxy Music, e a série televisiva The Banana Splits. Sara Dallin e Keren Woodward eram amigas de infância, Siobhan Fahey conheceu Dallin quando ambas estudavam jornalismo de moda e, depressa, se tornaram um trio unido. Todas gostavam de música e de ir aos clubes onde os músicos atuavam, por isso tudo aconteceu muito naturalmente, contaram ao The Guardian. "Todas queríamos ser vocalistas e isso ia contra as regras das bandas", lembra Fahey.

As três cantoras começaram a dar nas vistas quando apareceram com os Fun Boy Three em 1982, e, depois, passaram a atuar em nome próprio, com canções populares como Robert De Niro's Waiting, Cruel Summer (em 1983, chegou ao Top10 nos EUA) ou I Heard a Rumour. Não havia grande preocupação com a imagem do grupo nem com as coreografias, tudo era amador e isso fazia parte do charme delas. Apesar do som pop, a sua atitude tinha mais a ver com punk. Mas, em 1986, com três álbuns já editados e um número 1, Venus, as coisas começaram a escapar ao seu controlo. Wow, lançado em setembro de 1987, foi o quarto e último álbum com aquela formação.

Foi Siobhan Fahey que, descontente com o rumo que a música da banda estava a tomar, decidiu abandonar o grupo, em 1988, e mudar-se para Los Angeles, para casar com Dave Stewart, dos Eurythmics. Dallin e Woodward encontraram uma substituta, Jacquie O'Sullivan e só então deram os primeiros espetáculos. Três anos depois, O'Sullivan saiu e as Bananarama continuaram como duo.

Foi um divórcio doloroso, explicou Fahey. Passou dez anos sem falar com as outras duas, e começou um novo projeto, as Shakespears Sister, com Marcella Detroit. De então para cá, as Bananarama originais voltaram a juntar-se por duas ocasiões: para o programa Eurotrash, em 1998, e para o aniversário do clube londrino G-A-Y, em 2002. Mas foi preciso recuperar a amizade para começar a pensar num verdadeiro comeback.

As Bananarama atualmente

É agora: a digressão arranca a 12 de novembro em Glasgow e termina a 2 de dezembro. Será, diz o site oficial, "a única hipótese para ver Sara, Keren e Siobhan ao vivo no Reino Unido". Para já só há planos para concertos mas Keren Woodward admite que já falaram na hipótese de fazer um novo single.

Autoria e outros dados (tags, etc)

100 Anos a Cantar Fátima. Hoje, Igreja da Santíssima Trindade, Covilhã.

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 20.05.17

Foto de Bandafilarmonica Paul.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Fim-de-semana musical no Alegro Castelo Branco

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 12.05.17

Fim-de-semana musical no Alegro Castelo Branco

O Alegro Castelo Branco aponta um fim-de-semana repleto de música. O centro comercial vai ter músicos que  miúdos e graúdos, assim como os aspirantes aos futuros profissionais vão poder apreciar a apresentação de bandas albicastrenses.

Rock, clássica ou jazz o Alegro Castelo Branco vai ter música para todos os gostos. No próximo fim de semana, os acordes certos e as melodias inspiradoras vão ser executados pelos alunos da Escola Rock Academy e pela Big Band do Conservatório Regional de Castelo Branco.

Nos próximos dias 12 e 14 de maio, o Palco Comunitário vai receber dois dos melhores coletivos musicais da cidade: a Escola Rock Academy e a Big Band do Conservatório Regional de Castelo Branco.

Na sexta-feira, 12 de maio, pelas 20:30 horas, sobem ao palco os alunos da Escola Rock Academy, para mostrarem o trabalho que têm vindo a desenvolver neste ano letivo. Os visitantes do Alegro Castelo Branco vão poder ver e ouvir as provas intermédias das várias classes, desde as infantis até às dos adultos.

No domingo, 14 de maio, às 18: 30 horas, é a vez da Big Band do Conservatório Regional de Castelo Branco apresentar-se no Palco Comunitário, para um concerto com sonoridades que prometem encantar.

Estes espetáculos são de entrada gratuita.

In: Diário Digital

Autoria e outros dados (tags, etc)

100 Anos a Cantar Fátima. 13 MAI, 21h30, Paul.

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 10.05.17

No próximo dia 13 de maio, a ACDP-Banda Filarmónica do Paul realizará um concerto no Santuário de Nª. Srª. das Dores no Paul pelas 21h30m inserido na passagem da imagem de Nª. Srª. de Fátima peregrina da Unidade Pastoral Covilhã Sul.

Este concerto será composto por duas partes: a primeira a cargo da Banda do Paul, com a sua apresentação em concerto; a segunda terá a estreia de uma obra única de autoria de André Prata e conta com um grupo coral composto por pessoas das freguesias do Paul, Erada e Sobral de S. Miguel e aompanhamento musical da Banda do Paul.

A Filarmónica Recreativa Cortense estará representada nesta peça por 5 elementos musicais, que após solicitação por parte da Banda do Paul, aceitaram o convite e integraram a formação musical para o concerto.

O concerto pretende assinalar o centenário das aparições de Nª. Srª. em Fátima.

Fica o convite à Vossa presença.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Rock in Rio Brasil: parque temático com música

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 08.05.17

Está a nascer a maior cidade do rock já construída no Rio de Janeiro, em 300 mil metros quadrados de terreno do Parque Olímpico. Vai ter um bairro do rock, um palco dedicado ao digital, cem drones em espetáculo de luz e um espaço gourmet inspirado no Mercado da Ribeira. Tudo em grande

Visto daqui, a cinco meses de abrir as portas, o Rock in Rio (RiR) Brasil vai ser "muita festa". Roberta Medina tem tudo na cabeça e fala com entusiasmo das ideias que começam a sair do papel. "É um Rock in Rio revolucionário, estamos indo para a maior cidade do rock já construída, 300 mil metros quadrados numa área privada do Parque Olímpico", diz a partir do Brasil onde trabalha na preparação do megafestival que decorre de 15 a 27 de setembro.

"Esse novo espaço vai-se aproximando desse conceito de grande formato musical de entretenimento. Vai permitir às pessoas a experiência de um parque temático", com mais conforto, refere ao DN. Mais espaço, mais áreas de alimentação, mais zonas de sombra (algo que no Parque da Belavista, em Lisboa, não é necessário porque já existem, acentua), uma "grande variedade de palcos, de música e de entretenimento".

Este "grande passo em direção ao futuro" tem muitas novidades. Desde logo, um espaço de restauração, o Gourmet Square, inspirado no lisboeta Mercado da Ribeira. "Não é uma cópia, é uma releitura daquele espaço", assume Roberta Medina. Serão mil metros quadrados com capacidade para 600 pessoas comerem refeições sentadas, com ar condicionado, explica a vice-presidente do RiR. Roberta assume que se inspirou no espaço lisboeta, cidade onde reside desde 2003 - "o Mercado da Ribeira é um sucesso em todo o mundo, sou muito fã do Mercado da Ribeira". Na Gourmet Square vão estar representados 14 chefs brasileiros. "Alguns de origem portuguesa, é possível que tenham o pezinho em Portugal", diz.

Mas há mais novidades - algumas poderão ser "com certeza" vistas na edição de 2018 em Lisboa, admite sem adiantar mais detalhes. Um palco dedicado ao entretenimento digital é uma das apostas, com a presença de bloggers e youtubers brasileiros. "Alguns têm mais de oito milhões de seguidores", diz Roberta. "Vamos tirar esses fenómenos novos de dentro da internet para botar no Rock in Rio", diz. Outra incursão numa nova dimensão do entretenimento é o espaço "muito bacana de gaming". Aqui a organização pretende criar uma experiência inédita. "No Brasil tem mais de 50 milhões de pessoas que jogam, é das maiores indústrias hoje em dia e, além disso, tem uma afinidade grande com o mundo da música", explica Medina. Resulta da parceria com a CCXP, empresa que faz o maior festival comic con do mundo. Haverá lugar a, por exemplo, "batalhas de celebridades, cartoonistas desenhando, cosplay, um pouco de tudo", adianta.

Um espaço de restauração inspirado no Mercado da Ribeira

Haverá uma rock street e um rock district, ou seja, um bairro de rock. Outra novidade. Um novo palco de música "com grandes sucessos da história mundial." Um dos highlights do cartaz do festival carioca promete ser um espetáculo de luz e cor: cem drones num espetáculo simultâneo de luz, com duração de nove minutos ao som da música Se a Vida Começasse Agora. Algo que está a ser preparado na Áustria e que será "um espetáculo nunca visto na América Latina". Desta forma, "o Rio de Janeiro posiciona-se na vanguarda da tecnologia de entretenimento", sublinha Medina.

No cartaz musical do RiR 2017 estão três nomes portugueses: HMB, Virgul e Carlão, que atuam no Palco Sunset no dia 17 de setembro. Roberta Medina diz que serão os únicos e vai dizendo que não têm trazido muitos brasileiros a Portugal - "tirando a Ivete [Sangalo] que é um fenómeno, tem uma carreira estabelecida e move montanhas". A responsável diz que é importante que os artistas "preparem o terreno" para assegurar um espetáculo no festival. "O RiR é um projeto mainstream. Há que ter sucesso e o RiR vai atrás, não é nossa vocação descobrir talentos", explica.

A Cidade do Rock instalou-se no Parque Olímpico no Rio de Janeiro

 Entre as estrelas que não precisam de legenda no cartaz da edição 2017 do festival, contam-se Lady Gaga, Maroon 5, Pet Shop Boys, JustinTimberlake, Aerosmith, Bon Jovi, Guns n"Roses e Red Hot Chili Peppers.

Os bilhetes, com preços a partir de 110 euros, estão à venda online (plataformas festicket e stubhub). Na nova cidade do rock que vai nascer no Parque dos Atletas, mantém-se a oferta de montanha russa, roda gigante, slide e free fall. "É entretenimento", assume Roberta Medina. Entretenimento em múltiplas dimensões. "Pensámos de que forma podemos materializar em experiência ao vivo o que o público gosta de fazer e trazer para dentro da cidade do rock".

A poucos meses de abrir as portas do festival, Roberta Medina está otimista. "O Brasil está vivendo um momento muito delicado, existe uma ânsia por boas notícias" diz, sublinhando que na última edição, 43% das pessoas "vieram de fora do Rio de Janeiro e o festival teve um impacto económico de um bilião de reais". Os brasileiros "precisam de algo bom para falar."

"Sabe, no Principezinho quando a raposa diz que se ele chegar às cinco às quatro ela começa a ser feliz? Aqui é a mesma coisa. Estamos a criar essa alegria, esse festival que é em setembro mas começamos a viver já hoje."

In: DN

Autoria e outros dados (tags, etc)



Filarmónica Recreativa Cortense

Fundada a 11-11-1899

Mais de um século ao serviço da Música, Recreio e Cultura!


Contatos

* 967 687 837 * 967 706 294 *

* 969 375 934 *


Morada

Rua Padre Silva n 6

6215-141 Cortes do Meio

Covilhã


Endereço eletrónico

filarmonicacortense@iol.pt

Deixe a sua mensagem: