Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Mais sobre mim

foto do autor


Fundada a 11-11-1899

Mais de um século ao serviço da Música, Recreio e Cultura!

.

Telemóvel:

* 967 687 837 * 967 706 294 *

* 969 375 934 *

.

Morada:

Rua Padre Silva n 6

6215-141 Cortes do Meio

Covilhã

.

Endereço eletrónico:

filarmonicacortense@iol.pt


Maestro: Fábio Daniel Esteves Pereira

Fábio Daniel Esteves Pereira nasceu a 28 de maio de 1986. É natural de Unhais da Serra mas cedo veio morar para a freguesia de Cortes do Meio.

Iniciou os estudos de formação musical e instrumento em 1997 na Filarmónica Recreativa Cortense como saxofonista com o maestro António Pão-Alvo.

Em 2000, sob a tutela do Pe. José António Loureiro Pinheiro toma parte da direcção artística do grupo Chama de Deus.

Em 2003 foi seleccionado para a Orquestra de Jazz do Centro, um masterclass jazzístico leccionado por Paulo Perfeito.

No âmbito do projecto Covilhã Filarmónico teve diversos estágios com professores de academia e conservatórios locais.

Em 2010 inicia os estudos em direcção de orquestra de sopros no CEDOS (Centro de estudos de direcção de orquestra de sopros) com os professores Luís Clemente em direcção e análise musical, Carlos Amarelinho em orquestração e Paulo Ramos em formação musical e auditiva.

Conclui o curso médio com 16 valores. Durante o curso médio trabalhou com as bandas da Covilhã, Ponte do Rol, Belinho, Cabreiros, Mafra, Banda Sinfônica da Covilhã.

No mesmo período lectivo obteve o primeiro prémio no concurso de direcção do ENOS ( Estágio Nacional de Orquesta de Sopros) Esposende.

Em 2013 iniciou os estudos em direcção de orquestra na academia de direcção da ACO ( Atlantic Coast Orchestra) com os professores Luís Clemente e Colin Metters em direcção de orquestra, José Fayos Jordan e Roberto Fiore em orquestração, Paulo Maciel e Jaime Branco em formação musical e auditiva. No mesmo ano começou a trabalhar na escola de música da Filarmónica Recreativa Cortense.

Dirigiu ensemble da ACO, orquestra sinfonica da ACO, Banda Nova de Manteigas e orquestra de sopros do ENOS Portel, EPABI e Escola Profissional de Seia.

Finalizou o curso superior da academia de direcção da ACO com 17 valores.

Em 2017 tomou posse da direcção artística e musical da Filarmónica Recreativa Cortense e deu início ao processo de equivalência de licenciatura na ABRSM (Associeted Board of the Royal Schools of Music).


Corpos Socias - triénio 2017/2019

Assembleia Geral:

Presidente: Marco Alves;

Vice Presidente: Joana Santos;

Secretário: Aline Miguens;

.

Conselho Fiscal:

Presidente: Bernardino Santos;

Vice Presidente: João Pedro Faisca;

Relator: Gabriel Vila;

.

Direcção:

Presidente: Alexandre Barata;

Vice Presidente: Adriano Esteves;

1º Secretário: Mafalda Santos;

2º Secretário: Flavio Inácio;

Tesoureiro: Francisco Pina;

Vogal: Leticia Vila;

Vogal: Steve Vila;

Vogal: Alexandre Barata;

Vogal: José Silva;



Mapa de actuações:

25-11-2017 - Encontro Filarmónico no Paúl;

.

17-12-2017 - Concerto de Natal na Igreja Paroquial de Cortes do Meio


Cortes do Meio, Concelho da Covilhã, Distrito de Castelo Branco

.

Rock in Rio, regressa em 2018 com novidades

por Filarmónica Recreativa Cortense, em 12.09.17

Rock in Rio, regressa em 2018 com novidades

O festival Rock in Rio regressa ao Parque da Bela Vista nos dois últimos fins de semana de Junho.

Segundo a organização haverá novos espaços de diversão que trarão à Cidade do Rock, as principais tendências da actualidade, reforçando assim a aposta do Rock in Rio em Portugal.

“A 8.ª edição do Rock in Rio-Lisboa tem data marcada para os dias 23, 24, 29 e 30 de Junho 2018 e promete transformar, uma vez mais, o Parque da Bela Vista num gigante palco de experiências, com uma programação surpreendente que combina o melhor do entretenimento”. Refere a nota de imprensa.

Além de novas datas, a organização revela que o evento terá, na sua próxima edição, mais horas de diversão diária, com a Cidade do Rock a abrir as suas portas pelas 12:00 e a fechar às 02:00, e novos espaços, com novos conteúdos.

“Não só estamos de regresso a Lisboa para mais uma grande edição do Rock in Rio, como estamos a reforçar a nossa aposta em Portugal, investindo em novos formatos de entretenimento que vão ao encontro daquilo que são as áreas de interesse do nosso público”, afirma Roberta Medina, Vice-Presidente Executiva do Rock in Rio.

Com o objectivo de expandir a sua oferta de diversão dentro do recinto, “o Rock in Rio prepara-se para introduzir, na Cidade do Rock, novas áreas e novos palcos, dedicados a algumas das principais tendências da actualidade”.

“Um espaço que celebra a cultura pop e os seus principais ícones, um palco dedicado aos fenómenos digitais que traz um pouco do mundo online para o offline, uma nova área de gastronomia e uma nova Rock Street que viaja até às origens da música” são algumas das novidades que marcarão a 8.ª edição do Rock in Rio-Lisboa.

Tendo como base a estratégia de marca que tem vindo a ser desenvolvida ao longo dos últimos anos – estratégia essa que premeia a criatividade, a capacidade de sonhar e o empreendedorismo (valores inerentes ao Rock in Rio desde o seu nascimento, em 1985) -, a organização do evento anuncia novos formatos de diversão que prometem trazer à Cidade do Rock experiências únicas com a mesma qualidade que é habitual no Rock in Rio.

“O Rock in Rio é reconhecido por ser um local privilegiado de experimentação. A cada edição vivemos momentos históricos de interação entre o público e os artistas, fazendo daqueles espetáculos absolutamente únicos e de arrepiar. (...) O que leva estas pessoas ao festival é o clima de festa, proporcionado pelo grande ‘parque temático da música’ em que ele se tornou, com inúmeras experiências dentro do mesmo espaço, associadas à qualidade dos serviços e das infraestruturas oferecidas. E é a pensar nisso que estamos a trabalhar para elevar essa mesma experiência e torná-la ainda mais exclusiva e diferenciadora”, refere Roberta Medina.

Além dos dois grandes palcos do festival e da Electrónica, em Junho de 2018, a Cidade do Rock vai apresentar-se com muitas outras novidades.

Pop District é um quarteirão da Cidade do Rock, com uma cenografia inédita, onde o público vai poder celebrar a cultura pop e os seus principais ícones.

“Este será o novo hotspot dos amantes da cultura pop! É um espaço pensado para celebrar ícones que marcaram a vida de várias gerações, através da arte, da música, dos jogos, do cinema, da dança e muito mais!”, afirma a Vice-Presidente do Rock in Rio.

Falar em “tendências” e não pensar em “digital”, nos dias de hoje é quase impossível. Nesse sentido, o Rock in Rio-Lisboa 2018 vai contar com um novo palco, cuja missão é transpor ícones do mundo online para o ambiente offline.

Ao longo dos quatro dias do evento, o Digital Stage vai receber grandes fenómenos do entretenimento online que trocarão, temporariamente, o ecrã dos PC’s, tablets e telemóveis por um contacto directo e próximo com a sua audiência.

A Rock Street é já um sucesso consolidado junto dos visitantes da Cidade do Rock, que a cada edição encontram nesta rua manifestações artísticas e performances ímpares, além de se apresentar como um espaço privilegiado de festa onde o público se sente ainda mais envolvido, podendo interagir com o espetáculo e os próprios artistas.

Depois do sucesso da edição 2016, em que o ritmo brasileiro contagiou o público português, a inspiração para a Rock Street 2018 chega do continente africano –inspiração de todos os ritmos e estilos musicais, incluindo o rock e o pop.

“Mais que um espaço dedicado à cultura africana – tão presente e enraizada em Portugal – esta nova Rock Street serve para celebrar a música de uma forma global. Através da arquitetura, dos espetáculos e performances de rua, vamos mostrar como a música africana influenciou todos os estilos musicais presentes nos outros palcos do festival”, afirma Roberta Medina.

A restauração, na Gourmet Square tem vindo a ser uma aposta do Rock in Rio ao longo das últimas edições.

Em 2016, a organização do evento reforçou a oferta nesta área com a introdução de um novo conceito a cozinha de autor. Para 2018, o Rock in Rio vai mais além e prepara uma nova praça de alimentação que permitirá maior conforto aos seus visitantes, disponibilizando cerca de 500 lugares sentados e cerca de 10 food corners, em espaço exclusivo e de acesso controlado.

Algumas das novidades anunciadas para a 8.ª edição do Rock in Rio-Lisboa poderão ser conhecidas nos próximos dias 15, 16, 17, 21, 22, 23 e 24 de Setembro, na edição do Rio de Janeiro, que poderá ser seguido por todo o mundo através das redes sociais e do site oficial do Rock in Rio-Lisboa. Em Portugal, poderá ainda ser acompanhado na SIC, através de uma cobertura inédita.

Autoria e outros dados (tags, etc)




Mais sobre mim

foto do autor


Fundada a 11-11-1899

Mais de um século ao serviço da Música, Recreio e Cultura!

.

Telemóvel:

* 967 687 837 * 967 706 294 *

* 969 375 934 *

.

Morada:

Rua Padre Silva n 6

6215-141 Cortes do Meio

Covilhã

.

Endereço eletrónico:

filarmonicacortense@iol.pt


Maestro: Fábio Daniel Esteves Pereira

Fábio Daniel Esteves Pereira nasceu a 28 de maio de 1986. É natural de Unhais da Serra mas cedo veio morar para a freguesia de Cortes do Meio.

Iniciou os estudos de formação musical e instrumento em 1997 na Filarmónica Recreativa Cortense como saxofonista com o maestro António Pão-Alvo.

Em 2000, sob a tutela do Pe. José António Loureiro Pinheiro toma parte da direcção artística do grupo Chama de Deus.

Em 2003 foi seleccionado para a Orquestra de Jazz do Centro, um masterclass jazzístico leccionado por Paulo Perfeito.

No âmbito do projecto Covilhã Filarmónico teve diversos estágios com professores de academia e conservatórios locais.

Em 2010 inicia os estudos em direcção de orquestra de sopros no CEDOS (Centro de estudos de direcção de orquestra de sopros) com os professores Luís Clemente em direcção e análise musical, Carlos Amarelinho em orquestração e Paulo Ramos em formação musical e auditiva.

Conclui o curso médio com 16 valores. Durante o curso médio trabalhou com as bandas da Covilhã, Ponte do Rol, Belinho, Cabreiros, Mafra, Banda Sinfônica da Covilhã.

No mesmo período lectivo obteve o primeiro prémio no concurso de direcção do ENOS ( Estágio Nacional de Orquesta de Sopros) Esposende.

Em 2013 iniciou os estudos em direcção de orquestra na academia de direcção da ACO ( Atlantic Coast Orchestra) com os professores Luís Clemente e Colin Metters em direcção de orquestra, José Fayos Jordan e Roberto Fiore em orquestração, Paulo Maciel e Jaime Branco em formação musical e auditiva. No mesmo ano começou a trabalhar na escola de música da Filarmónica Recreativa Cortense.

Dirigiu ensemble da ACO, orquestra sinfonica da ACO, Banda Nova de Manteigas e orquestra de sopros do ENOS Portel, EPABI e Escola Profissional de Seia.

Finalizou o curso superior da academia de direcção da ACO com 17 valores.

Em 2017 tomou posse da direcção artística e musical da Filarmónica Recreativa Cortense e deu início ao processo de equivalência de licenciatura na ABRSM (Associeted Board of the Royal Schools of Music).


Corpos Socias - triénio 2017/2019

Assembleia Geral:

Presidente: Marco Alves;

Vice Presidente: Joana Santos;

Secretário: Aline Miguens;

.

Conselho Fiscal:

Presidente: Bernardino Santos;

Vice Presidente: João Pedro Faisca;

Relator: Gabriel Vila;

.

Direcção:

Presidente: Alexandre Barata;

Vice Presidente: Adriano Esteves;

1º Secretário: Mafalda Santos;

2º Secretário: Flavio Inácio;

Tesoureiro: Francisco Pina;

Vogal: Leticia Vila;

Vogal: Steve Vila;

Vogal: Alexandre Barata;

Vogal: José Silva;



Mapa de actuações:

25-11-2017 - Encontro Filarmónico no Paúl;

.

17-12-2017 - Concerto de Natal na Igreja Paroquial de Cortes do Meio